Foto: Marcus Rodrigues/DF Sports+

Gama reverte vantagem, vence nos pênaltis e é o campeão candango de 2020!

A missão era difícil. O Gama entrou em campo na tarde deste sábado (29), no Bezerrão, precisando bater o Brasiliense por dois gols de diferença para levar aos pênaltis a decisão do Candangão 2020. Difícil, mas não impossível. O alviverde venceu por 2×0 no tempo regulamentar, converteu todos os pênaltis da decisão e levantou a taça pela 13ª vez.

Antes da bola rolar, a torcida recepcionou o ônibus do Gama. “Pra cima, Gamão”, cantavam os gamenses. Foto: Willian Matos/DF Sports+

O jogo

Os primeiros 15 minutos da decisão foram de marcação cerrada do Brasiliense, que aproveitou a vantagem e esperou o Gama tomar iniciativa. O alviverde, por sua vez, tentava usar a velocidade de Everton como válvula de escape.

Somente aos 17′ veio o primeiro chute ao gol. Everton encontrou Peu no meio de campo, e o lateral dominou e bateu de pé direito, que não é o bom. A bola passou à direita de Fernando Henrique.

O Gama tinha maior posse de bola, mas errava muitos passes e só levava perigo na bola aérea. Em uma delas, Wallace aproveitou cruzamento e pegou de bate-pronto. Fernando Henrique mandou para escanteio.

A primeira finalização do Jacaré só veio aos 38 minutos. Marcos Aurélio pegou uma sobra depois de um bololô na entrada da área, driblou dois marcadores e bateu, mas o chute saiu fraco.

Cinco minutos depois, outra chegada do Brasiliense. Romarinho recebeu pela esquerda e bateu com perigo. A bola saiu por cima do gol de Calaça.

Primeiro tempo foi de baixa qualidade técnica. Foto: Igo Estrela/Metrópoles

O Gama voltou para o segundo tempo com Michel Platini no lugar de Esquerdinha, com o objetivo de povoar ainda mais a área do Brasiliense. A princípio, deu certo. Aos 3 minutos, Wallace cruzou na cabeça de Nunes, que completou para o gol. No entanto, o centroavante estava em posição de impedimento. Um minuto depois, Platini também teve chance num cabeceio, mas mandou por cima.

O alviverde insistia na bola alçada na área. Aos 9′, Peu levantou com perigo, mas ela passou pelos dois centroavantes. Dois minutos depois, Emerson completou de cabeça, mas por cima.

Aos 11′, o Gama abriu o placar. David Souza pegou a sobra de uma bola levantada e arriscou de fora da área. A bola desviou na barriga de Everton e acabou matando Fernando Henrique. 1×0 Gama.

O Brasiliense reagiu aos 22′, com Douglas. O meia deu um drible no marcador, conduziu e arriscou de fora da área. A bola foi no travessão do goleiro Calaça.

Àquela altura, o jogo era melhor em relação ao primeiro tempo. Aos 24′, Esquerdinha, do Brasiliense, chegou no carrinho em Everton e recebeu o segundo amarelo, deixando o Jacaré com um a menos.

Aos 30′, Fernando Henrique saiu mal da área e acabou criando uma confusão na disputa pela bola, até que Nunes foi derrubado. O árbitro Sávio Sampaio marcou pênalti. Na cobrança, o próprio Nunes usou da tranquilidade de sempre para fazer 2×0 Gama. 

A partir daí, o jogo ficou aberto. O Gama tentava o terceiro gol para ser campeão no tempo normal, enquanto o Brasiliense buscava diminuir o placar, embora o técnico Márcio Fernandes tenha recuado o time antes do segundo gol sofrido.

Aos 48′, Norton quase resolveu a parada ainda nos 90 minutos. O meia arriscou de fora da área e acertou o travessão. Foi o último lance antes do apito final: Gama 2×0 Brasiliense. A decisão ficou para os pênaltis.

Nas penalidades, Rodrigo e Sandy perderam para o Brasiliense. O Gama converteu todas que teve de bater. Por ironia do destino, Nunes, artilheiro do campeonato, era o quinto batedor e não precisou ir à marca da cal. Confira os detalhes das cobranças:

  • Zé Love abriu as cobranças com uma batida firme, no alto. 1×0 Jacaré;
  • Platini bateu no meio do gol e empatou para o Gama. 1×1;
  • Douglas bateu cruzado, deslocando Calaça. 2×1 Brasiliense;
  • Norton também deslocou o goleiro e deixou tudo igual de novo. 2×2;
  • Rodrigo pegou mal na bola, mandando para fora. 2×2;
  • Peu mandou a bola na bochecha da rede e colocou o Gama à frente. 3×2 Gama;
  • Aldo bateu bem, no canto direito, e empatou. 3×3;
  • Malaquias bateu no mesmo canto de Peu e fez mais um para o alviverde. Gama 4×3;
  • Sandy foi para a bola sem chance para errar. Errou. Bateu no canto esquerdo, e Calaça pegou, encerrando a disputa de pênaltis: Gama 4×3 Brasiliense.

Pela 13ª vez, a Sociedade Esportiva do Gama é campeã do Candangão 2020!

FICHA TÉCNICA

GAMA 2×0 BRASILIENSE (4×3 nos pênaltis)

Campeonato Candango 2020 – final (volta)

Estádio Bezerrão, Gama-DF – 29/08/2020, 16h

Árbitro: Sávio Sampaio
Assistente 1: Daniel Henrique
Assistente 2: José Reinaldo Nascimento Júnior
Quarto árbitro: Luiz Paulo Aniceto

Gama

Calaça; David Souza (Malaquias), Gustavo, Emerson e Peu; Wallace, Andrei Alba (Filipe Werley) e Esquerdinha (Michel Platini); Vitor Xavier (Norton), Everton e Nunes
Técnico: Vilson Tadei

Gols: Everton (11′ 2T), Nunes (32′ 2T)

Cartões amarelos: Emerson, Nunes, Peu, Gustavo, Malaquias

Cartão vermelho: não houve

Brasiliense

Fernando Henrique; Bruno Lima, Badhuga, Rodrigo e Fernandinho (Railan); Aldo, Esquerdinha, Marcos Aurélio (Douglas); Peninha (Fabinho), Romarinho (Sandy) e Zé Love
Técnico: Márcio Fernandes

Gol: não houve

Cartões amarelos: Esquerdinha, Badhuga, Márcio Fernandes, Romarinho, Aldo, Douglas

Cartão vermelho: Esquerdinha

Willian Matos

Jornalista com experiência em redação, assessoria de imprensa, rádio e portais da web. Toca cavaco quando dá tempo. Tem a certeza que Rogério Ceni é melhor que Marcos. É editor-chefe do DF Sports+ desde maio de 2019

Willian Matos tem 181 posts e contando. Ver todos os posts de Willian Matos

Willian Matos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *