Foto: Patricy Albuquerque/ @patricyphotography

Brasil tem jogo difícil, mas vence a Eslovênia na Liga das Nações

Um jogo tenso e equilibrado, mas com final feliz para o Brasil. Assim foi o roteiro do jogo contra a Eslovênia pela Liga das Nações de Vôlei, em que venceu por 3 sets a 1. Apesar das dificuldades, o time comandado por Renan Dal Zotto mostrou bom repertório de jogadas, principalmente nas bolas distribuídas pelo levantador Bruninho, e mostrou que a nova safra de atletas está em alto nível.

O Brasil volta a entrar em quadra no sábado (11), contra os Estados Unidos, às 15h, e encerra a primeira etapa da Liga das Nações no domingo (12), às 10h, contra a China. Todos os jogos estão sendo transmitidos pelo SporTV2, e o de domingo também passará na Globo.

O jogo

O primeiro set começou com ambas as seleções aproveitando bem seus ataques e fazendo um jogo equilibrado e com troca de pontos, até que a Eslovênia aproveitou os erros brasileiros, que se complicou na armação das jogadas, e conseguiu chegar a uma vantagem de três pontos, 10 a 7. Mas o Brasil reagiu e encaixou boa sequencia de saques, empatando em 10 a 10.

O jogo seguiu parelho, com intensa troca de pontos, até que em um ace de Rodriguinho, o Brasil virou o jogo, fazendo 15 a 14. A Eslovênia cometeu erros individuais e viu os mandantes abrirem vantagem. Com o bloqueio funcionando melhor, os brasileiros fizeram cinco pontos seguidos, controlaram o final e fecharam o set em 25×21.

O Brasil começou bem o segundo set, e abriu vantagem após ótimo bloqueio de Rodriguinho. Porém, dois erros individuais deixaram o set empatado, 3 a 3. O Brasil chegou a estar à frente, mas após bloqueio esloveno, o jogo empatou novamente, 8 a 8. O ataque se destacou, e o Brasil conseguiu, pela priemeira vez no set, abrir três pontos, e fez 14 a 11 após ataque do oposto Alan.

Mas a vantagem foi se perdendo, e a Eslovênia ficou à frente do placar pela primeira vez, 18 a 17, e em seguida, ampliar, obrigando o técnico Renan a pedir tempo. Mesmo após a parada os eslovenos não perderam o ritmo, e abriram quatro pontos no placar, 22 a 18, fechando o set em 21 a 25.

O jogo seguiu equilibrado no terceiro set, com pontos sendo trocados, até que o Brasil subiu o muro, e com bloqueios efetivos e ótimas defesas, conseguiu abrir uma boa vantagem de cinco pontos, fazendo 11 a 6. Mas a Seleçao Brasileira viiu essa vantagem cair para dois após boa sequência dos visitantes, 12×10.

O Brasil se aproveitou bem dos erros adversários e voltou a comandar o set sem maiores dificuldades e, explorando bem seus ponteiros, chegou a 19 a 14. A Eslovênia não conseguiu voltar ao bom jogo que fazia antes, e os erros, principalmente no ataque, custaram o set. Mais uma vitória amarela, dessa vez, por 25 a 20.

No quarto e último set, o Brasil ganhou moral, apoiado ainda mais pela torcida, que encheu o ginásio, e começou abrindo 6 a 3, explorando os erros adversários, e atacando bem com velocidade. Sem conseguir melhora na parte ofensiva, os eslovenos viram o Brasil virar todas as bolas na rede, principalmente com Rodriguinho, destaque no último set, abrindo 13 a 10 no placar.

Com ótimos saques e bloqueios, o Brasil seguiu controlando o jogo, aumentando cada vez mais a vantagem, que chegou a seis pontos, 16 a 10. Quem ganhou chances e aproveitou bem no último set foi o levantador Fernando Cachopa, e foi dele o ponto que decidiu o jogo, um belo bloqueio, que fechou o set em 25 a 16 e o jogo em 3 sets a 1.

O maior pontuador do jogo foi o oposto Alan, que fez 18 pontos, dois deles de bloqueio. O Brasil voltará a quadra no sábado (11), onde terá outro grande jogo pela frente, contra a seleção dos Estados Unidos, no duelo mais esperado da etapa Brasília.

Japão x China

No duelo asiático que marcou o início dos jogos da quinta-feira, melhor para o Japão, que não começou bem o jogo, perdendo o primeiro set por 25 a 21, mas conseguiu a virada e venceu por 3 sets a 1. Mais uma vez, o nome do jogo foi o Oposto Nishida Yuji, que melhorou sua performance e chegou a 26 pontos no jogo, sendo três deles no saque. Pelo lado chinês, Jingyin Zhang foi o melhor pontuador, com 15 pontos, sendo que dois deles vieram de bloqueios.

O Japão já voltará a quadra amanhã (10), enfrentando a seleção dos Estados Unidos, em um duelos de invictos na briga pela ponta. Já a China enfrentará no sábado (11) a Eslovênia, em um jogo onde ambas as equipes buscam a primeira vitória, em busca da recuperação no campeonato.

Holanda x Estados Unidos

No jogo que antecedeu a partida do Brasil, os americanos não tiveram dificuldade alguma contra a Holanda, e venceram facilmente em pouco mais de uma hora de jogo, parciais de 25 a 12, 25 a 18 e 25 a 16. A seleção norte-americana joga novamente amanhã, contra o Japão, enquanto os holandeses enfrentam o Irã, que venceu a seleção chinesa no dia 7 e descansa desde então.

Rômulo Maia

Jornalista e goleiro de futebol. Apaixonado por todos os tipos de esportes e pelo Jornalismo. Defende que as mulheres tenham as mesmas oportunidades que os homens, e que os mais carentes tenham incentivo à prática do desporto. "O esporte é a ferramenta de inserção social mais eficaz, pois o resultado é imediato e as transformações são surpreendentes."

Rômulo Maia tem 462 posts e contando. Ver todos os posts de Rômulo Maia

Rômulo Maia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *