Foto: Valdeci Santos

Brasília Vôlei se recupera e conquista grande vitória contra o Curitiba

Em jogo válido pela quinta rodada do returno, o Brasília Vôlei visitou o Curitiba no ginásio Universidade Positivo e saiu com uma grande vitória por 3 sets a 0, seguindo com chances de classificação para a próxima fase.

As curitibanas vinham de longa folga, já que a partida da rodada passada, contra o Osasco, foi adiada por casos de covid-19 no elenco adversário. Já o Brasília vinha de derrota para o Praia Clube, líder da Superliga Feminina, por 3 sets a 0.

Na próxima rodada, o Brasília Vôlei volta a jogar em casa, no Sesi Taguatinga, na sexta (11), às 20h, contra o Barueri. Já o Curitiba visita o Itambé Minas no mesmo dia, às 17h.

Primeiro set

A partida se iniciou já com um belo rally, que terminou com ponto da equipe candanga. Os pontos então foram sendo trocados: Edna ampliou, as paranaenses empataram, e com isso, o equilíbrio tomou conta do jogo.

o jogo seguiu com empates a cada ataque, até que o Brasília voltou a abrir três pontos de vantagem, e se aproveitando de contra-ataques com Arianne e Ana Caroline, fez 7×10. Aline sacou forte, Tássia não conseguiu uma boa recepção, e o ponto foi novamente para a equipe candanga.

Com seu 1,67m de altura, Izinha foi no segundo andar para quebrar a boa sequência de pontos do Brasília e deixar o placar em 8×12. Após mais um ponto do Curitiba, foi a vez de Rogério portella pedir tempo técnico. Os erros seguiram acontecendo por parte das duas equipes, mas a vantagem de pelo menos quatro pontos persistia.

Arianne acelerou o ataque e conseguiu fazer o setimo ponto dela no set, 19º do Brasília, e ampliar a vantagem para seis pontos. No ataque seguinte, desceu o braço mais uma vez, fazendo 13×20. Mimi Sosa encaixou uma boa sequência de saques, e com mais ataques de Arianne, o Brasília teve a chance do set point com ampla diferença de pontos, 13×24, e logo fechou o período.

Segundo set

Como no primeiro, o Brasília começou na frente após erro de saque de Izinha, mas o Curitiba logo empatou. Paquiardi tocou na rede e, pela primeira vez na partida, as mandantes ficaram à frente no placar. Mas logo a equie de Rogério Portella reagiu e recuperou a ponta, 3×5.

As paranaenses sofreram um apagão, levaram quatro pontos seguidos e viram o Brasília abrir 3×9. Depois de uma chamada de atenção e dois pontos seguidos, conseguiu diminuir para quatro a desvantagem. Entretanto, voltaram a errar saques, e as candangas abriram então 6×11.

Arianne explorou o bloqueio, marcou seu 12º ponto no jogo e fez com que o Brasília chegasse a 15 pontos, contra 6 do Curitiba. Paquiardi conseguiu um toquinho e ampliou a vantagem para oito pontos, 12×20.

O Coritiba tentou uma reação e chegou a dimminuir a desvantagem para apenas três pontos, quando Rogério Portella pediu tempo técnico. Entretanto, as mandantes seguiram pontuando, empatando o placar em 22×22. Arianne deu um toquinho por cima do bloqueio e voltou a pontuar após um longo período.

Thompson tocou com o cotovelo na rede e deu o set point para as candangas, 22×24. As curitibanas fizeram mais um, mas após um erro de saque, o set foi fechado em 23×25.

Terceiro set

Com uma bela visão de quadra e muita categoria, Ana Cristina pontuou num rally disputadíssimo para abrir dois pontos de vantagem para o Brasília no início do terceiro set, 3×1. Com mais um bloqueio, o sétimo da partida, o Curitiba diminuiu a vantagem e logo empatou com Thompson, que depois sacou para fora, 3×4.

Depois de boas jogadas e dois pontos de saque de Melissa, Curitiba virou o jogo para 7×5, ocasionando mais um pedido de tempo de Rogério Portella. Paquiardi também fez dois pontos seguidos para então empatar tudo em 7×7.

O jogo seguiu, erros foram acontecendo e o placar seguiu acirrado, mas com o Curitiba à frente, 13×11. Para desespero do técnico Rogério após um ponto cedido por falta de comunicação, Arianne voltou a pontuar, e o placar ficou empatado em 15×15.

Depois de muito tempo atrás, o Brasília voltou a ficar na liderança do set com belo ponto de ataque de Neneca. Mas depois, os erros voltaram a prevalecer, e um ponto de ataque só voltou a acontecer com Arianne, no 18º.

A equipe candanga voltou a se encontrar no jogo e abrir uma boa vantagem, o que ainda não havia acontecido neste set, em 21×17, fazendo com que a técnica paranaense pedisse novo tempo técnico.

Arianne desceu o braço para fazer o 22º ponto do Brasília, o 21º dela no jogo. Edna atacou pelo meio e fez 23×18, mas o Curitiba também pontuou após um longo rally e voltou a diminuir a desvantagem para três pontos.

Depois de mais um tempo técnico, Ana Cristina deu o toquinho por cima do bloqueio e conseguiu o primeiro set point, que não foi aproveitado. Paquiardi acelerou o braço, explorou o bloqueio e conquistou a vitória no set por 25×21, e no jogo por 3 sets a 0.

Fim de jogo

Arianne, com 35,7% dos votos, levou o troféu Viva Vôlei. A atleta da equipe candanga teve média de sete pontos por set, e está entre as maiores pontuadoras da Superliga Feminina 2021/22.

Camila Bairros

Jornalista pós-graduada em jornalismo digital. Escrevo sobre o esporte candango e nas horas vagas assisto mais futebol

Camila Bairros tem 291 posts e contando. Ver todos os posts de Camila Bairros

Camila Bairros

Um comentário em “Brasília Vôlei se recupera e conquista grande vitória contra o Curitiba

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *