Foto: Bruno Batista/Brasília FC

Brasília segue 100%, goleia, passa em primeiro e pega Brazlândia nas semis

Já classificados para as semifinais da Segundinha 2021, Brasília e Ceilandense fizeram nesta quarta-feira (13), às 15h30, um confronto direto pela liderança do grupo A, valendo benefícios na semifinal – decidir o acesso em casa e vantagem em caso de resultados iguais. Com ambas equipes invictas, era de se esperar um confronto igual, mas os mandantes colorados atropelaram os adversários: 6×0. A vitória garantiu o Colorado no mata-mata com o melhor ataque e como único time 100% da competição.

Com os resultados da rodada, o time vermelho enfrentará o Brazlândia na semifinal – o Tricolor da Chapadinha ganhou de 7×0 do Bolamense, mas acabou ficando em segundo no grupo B por um gol de saldo. O outro duelo que vale vaga no Candangão 2022 será entre o líder do grupo B, Paranoá – que venceu o ARUC por 1×0 -, e o Ceilandense. Os jogos de ida da semifinal serão neste final de semana, com a volta prevista para a próxima quarta (20), com o Brasília e o Paranoá decidindo em casa e tendo a vantagem de dois resultados iguais.

A etapa inicial começou com domínio Colorado, mas sem grandes sustos ao visitante. A primeira chance real dos mandantes foi a do gol que inaugurou o placar no Mané Garrincha: aos 17′, Romarinho, da entrada da área, fez um golaço de esquerda. Depois de sofrer o gol, o Ceilandense equilibrou o duelo e criou algumas oportunidades, porém, quando conseguiu assustar, o goleiro Márcio Fernandes foi bem para intervir. Perto do intervalo, o Brasília voltou a chegar e, Romarinho, no último lance, ampliou em chute cruzado.

Os times voltaram do intervalo em um ritmo um pouco mais lento, só que o Colorado fez o terceiro com Juninho aos 8′. Depois de um show de substituições, saíram o quarto e o quinto dos mandantes, em gol contra de Lucas e em chute do estreante Weslen, respectivamente aos 28′ e aos 31′. Com isso a partida ficou sem grandes emoções até que Maranhão, com 40′ de etapa complementar, colocou números finais no placar: Brasília 6×0 Ceilandense.

O jogo

Primeiro tempo

A partida começou com o Brasília dominando a posse de bola e trocando passes calmamente, enquanto o Ceilandense marcava para tentar roubar a bola e encaixar um contra ataque. Aos 5′, Romarinho tabelou com o Romário, que acabou sofrendo a falta. Na cobrança Romarinho exigiu que Paulo caísse no canto direito para impedir aquele que seria o primeiro gol do duelo. A bola saiu para escanteio e, após a batida, Paulo saiu mal, mas nenhum colorado conseguiu aproveitar.

Cinco minutos mais tarde, o Ceilandense tentou criar sua primeira chance com Antony e, na sequência da jogada, Fernando acabou fazendo uma falta na intermediária, Titico foi para a batida e mandou longe da meta de Márcio Fernandes. Com 17′ no relógio, o Brasília abriu o marcador: Romarinho dominou na intermediária, a zaga adversária abriu e ele, de canhota, finalizou rasteiro com força, no contrapé do Paulo, para colocar seu time na frente.

O time de Ceilândia começou a se impor mais e conseguiu equilibrar um pouco o jogo: quatro minutos depois de sofrer o gol, a tentativa do empate veio com boa finalização de Rodrigo Menezes, que foi rebatida pelo Márcio Fernandes, porém ninguém apareceu para aproveitar o rebote. Aos 25′, Mirandinha foi lançado em profundidade na ponta direita, ganhou na velocidade do João Pedro e, sozinho com o Paulo, viu o arqueiro fazer excelente defesa para evitar o segundo.

Entre os 28′ e os 38′, o Ceilandense chegou com certo perigo por três vezes: na primeira Titico acabou chutando fraco – e em cima do goleiro – e o Márcio Fernandes segurou; na segunda Ferrugem recebeu grande passe em profundidade, mas o arqueiro Márcio saiu bem para ficar com a bola e, na última; o zagueiro Gustavo bateu falta de longe com força e veneno, mas Márcio Fernandes fez grande defesa. Após a chance de Titico, o Brasília teve uma oportunidade de ampliar, em cruzamento de Maranhão para Romário, só que a cabeçada saiu mascada, nas mãos do Paulo.

A parte final do primeiro tempo foi do Colorado: com 43′ no relógio, Romarinho tentou ampliar e mandou fraco para defesa tranquila do Paulo. Na sequência, o Mirandinha mandou rasteiro e o goleiro pegou. Quando o 1×0 se encaminhava para ser o placar do intervalo, o Brasília, no último lance da etapa inicial, trabalhou bem a bola, com uma troca de passes envolvente, Mirandinha achou Romarinho na ponta direita e o meia ampliou em belo chute cruzado de esquerda.

Foto: Bruno Batista/Brasília FC

Segundo tempo

Na volta do intervalo, os times voltaram disputando a posse de bola no meio campo, mas demoraram apenas oito minutos para o Brasília ampliar: Juninho fez grande jogada individual pela direita, driblou dois adversários e bateu cruzado para fazer o terceiro do Colorado – a bola ainda beijou o pé da trave antes de entrar. Depois disso, os mandantes ficaram trocando passes com tranquilidade e a partida não teve grandes oportunidades de gols ou jogadas de efeito.

Com o 3×0 no placar os técnicos começaram a mexer nos seus times. Pelo lado do Brasília, entrou Raphael Augusto no lugar de Juninho e, no Ceilandense, Lerdo, Gabriel Marreta e Kaue vieram para o campo nos lugares de Antony, Manu Fernandes e Diogo, respectivamente. Antes de mais uma bateria de alterações, Romarinho tentou seu terceiro, porém sua finalização foi bloqueada pela defesa rival. Então o Colorado fez mais três substituições: os estreantes Weslen, João Agrella e Carlos André vieram para o campo.

E as mexidas vermelhas surtiram efeito rapidamente: aos 28′, as Carlos André cruzou, a bola passou pelo Paulo e o zagueiro Lucas acabou mandando contra o próprio patrimônio. Três minutos depois, Maranhão fez boa jogada pela direita e passou para o Weslen fazer o quinto do Brasília. Com isso, o técnico Luis dos Reis aproveitou para trocar sua dupla de zaga – Pedrão e Fernando – pela primeira vez na Segundinha, com a entrada de Anderson Bambu na vaga do Pedrão.

Na casa dos 35′, o sexto quase saiu por duas vezes, só que faltou capricho e sorte para o ataque colorado. Uma tentativa acabou sendo bem defendida por Paulo, mas se a bola tivesse sido tocada para o meio da área o gol provavelmente teria acontecido; a outra saiu em boa enfiada de Carlos André para João Agrella, que bateu cruzado e viu a bola – caprichosamente – sair tirando tinta da trave esquerda do Ceilandense. Porém, cinco minutos depois, não teve jeito: Maranhão ganhou da zaga adversária, deu números finais ao duelo e saiu comemorando com direito a piruetas.

Ficha técnica

BRASÍLIA 6 X 0 CEILANDENSE

Campeonato Candango Segunda Divisão – Primeira Fase – Quinta rodada
Estádio Nacional Mané Garrincha, Brasília (DF), 13/10/2021, 15h30

Árbitro: Gildevan Lacerda Gonçalves
Assistente 1: David Sousa Santana
Assistente 2: Leonardo dos Santos Paz
Quarto Árbitro: Brehmer de Souza Lemes

Brasília
Márcio Fernandes; Judvan (Weslen), Pedrão (Anderson Bambu), Fernando e Leandro C.; Filipe Werley, Romarinho e Juninho (Raphael Augusto); Mirandinha (Carlos André), Romário (João Agrella) e Maranhão
Técnico: Luis dos Reis

Gols: Romarinho (17′ e 45’+2), Juninho (53′), Lucas – contra (73′), Weslen (76′) e Maranhão (85′)
Cartões amarelos: não houve
Cartões vermelhos: não houve

Ceilandense
Paulo; João Pedro, Lucas, Gustavo e Gabriel Teixeira; Diogo (Kaue), Antony (Lerdo), Rodrigo Menezes e Titico; Ferrugem (Thiago) e Manu Fernandes (Gabriel Marreta)
Técnico: Sebastião

Gols: não houve
Cartões amarelos: não houve
Cartões vermelhos: não houve

Lucas Bohrer

Jornalista esportivo formado em Comunicação Organizacional pela UnB. Viciado em acompanhar esportes e fascinado pela ideia de poder dar mais visibilidade a modalidades geralmente esquecidas.

Lucas Bohrer tem 101 posts e contando. Ver todos os posts de Lucas Bohrer

Lucas Bohrer

Um comentário em “Brasília segue 100%, goleia, passa em primeiro e pega Brazlândia nas semis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *