Foto: William Lucas/Inovafoto/CBV

Em Brasília, Brasil vence a Argentina e é campeão do Sul-Americano de vôlei

Na manhã deste domingo (5), o Brasil entrou em quadra em Brasília, no ginásio Nilson Nelson, para a final do Sul-Americano de vôlei, que começou na última quarta (1). E mantendo a hegemonia, a equipe comandada por Renan Dal Zotto levantou a taça após vencer a Argentina por 3 sets a 1.

O Brasil foi campeão de todas as edições do Sul-Americano em que participou, em 33 das 34 edições – em 1964, a equipe não participou do torneio. Em 2021, o Brasil passou por Peru, Colômbia e Chile por 3 sets a 0 antes de enfrentar os argentinos na final.

As equipes voltaram a se encontrar após a disputa pelo bronze nas Olímpiadas de Tóquio, quando a Argentina levou a melhor, vencendo por 3 sets a 2. Com diversas mudanças em ambos os times, dessa vez, jogando em casa, a Seleção Brasileira levou a melhor.

Além do título, ao vencer o Sul-Americano, o Brasil também garantiu vaga para a disputa do Mundial, que acontece no próximo ano na Rússia. Apesar da derrota, a Argentina também garantiu a vaga no torneio.

Foto: William Lucas/Inovafoto/CBV

O jogo

O primeiro set foi bem disputado, e após um início acirrado, o Brasil conseguiu manter a diferença no placar e fechar em 25×17, com grande atuação do líbero Maique,

O jogo seguiu acirrado, com disputa ponto a ponto, mas diferentemente do primeiro set, a Argentina não deixou com que os atletas brasileiros conseguissem abrir uma vantagem no placar. O técnico Renan pediu um tempo para rentar organizar sua equipe, mas quem levou a melhor com a parada foram os hermanos.

Depois de ver os visitantes abrirem três pontos de vantagem, o Brasil voltou a acordar e chegou a reagir, encostando no placar, mas não foi o suficiente, e a Argentina fechou o set em 26 a 24. Esse foi o primeiro set perdido ela Seleção Brasileira nesta edição do Sul-Americano.

Com o jogo empatado, o terceiro set começou disputado, e chegou a ficar 13 a 13. Entretanto, o Brasil voltou a se impor e abriu cinco pontos de vantagem, deixando o placar em 20 a 15, e fechou o set em 25 a 18.

Mostrando que o set perdido foi só um momento de desatenção, o Brasil começou o que seria o último período de maneira avassaladora, abrindo 7 a 1 no placar. Quando a Argentina acordou para o jogo, diminuiu a vantagem para dois pontos, mas nada que abalasse a Seleção Brasileira.

Após um placar de 25 a 18 no quarto e último set, a equipe comandada por Renan Dal Zotto levantou a 33ª taça do torneio. O levantador Bruninho, eleito o jogador mais valioso da competição, falou sobre a conquista e celebrou o bom início de ciclo olímpico.

Sabemos da responsabilidade que é vestir a camisa da seleção brasileira e nos dedicamos muito para isso buscando vencer sempre que é possível. Foi uma conquista muito importante para dar moral aos mais jovens como o Vaccari e o Adriano que foram muito bem. Começamos um novo ciclo com o pé direito. O Brasil entra sempre para vencer e quando conquistamos esse objetivo é muito bom.

Bruninho, levantador do Brasil

Camila Bairros

Jornalista pós-graduada em jornalismo digital. Escrevo sobre o esporte candango e nas horas vagas assisto mais futebol

Camila Bairros tem 195 posts e contando. Ver todos os posts de Camila Bairros

Camila Bairros

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *