Gama empata fora de casa e fica mais longe do G4

Na tarde deste sábado (10), o Periquito entrou em campo para enfrentar o time da capital rondoniense pela sexta rodada da Primeira Fase da Série D do Campeonato Brasileiro. O confronto era direto e uma vitória era crucial para ambas as equipes na disputa por uma vaga na Segunda Fase da competição. Porém, o placar ficou em 1×1 e os dois times ficaram mais distantes da zona de classificação para o mata-mata, que compreende as quatro primeiras posições do grupo.

Com o empate, tanto o Gama quanto o Porto Velho ficaram três pontos atrás do quarto lugar, o último a passar de fase. Com isso, as equipes precisarão reagir na próxima rodada – a última do turno – para seguir sonhando com a próxima fase e, quem sabe, o acesso para a Série C. O alviverde terá um jogo duro em casa, contra o líder Goianésia, no sábado (17), às 16h, já a Locomotiva visitará o Nova Mutum no domingo (18), também às 16h, em duelo direto pela quarta posição.

O primeiro tempo de jogo foi aberto, com os dois times indo para o ataque e tendo oportunidades de gols. O Porto Velho era um pouco melhor e até chegou a marcar um gol, no qual o impedimento foi assinalado. Só que o Gama teve um pênalti a seu favor nos minutos finais da etapa, Hugo Almeida converteu e os candangos foram ao intervalo com a vantagem parcial.

Os donos da casa voltaram do intervalo com três alterações, colocando jogadores titulares em campo, para tentar salvar o empate e, quem sabe, conseguir a virada. Desta forma, o Porto Velho dominou a etapa complementar até conseguir o gol, já aos 35′, com Emerson Bacas. Logo depois os candangos tiveram a chance de fazer o segundo, mas pararam em grandes defesas de Wellington, na última grande chance do duelo.

Primeiro tempo

Envolvido com a final do campeonato rondoniense, o Porto Velho veio para campo com um time muito mexido, recheado de reservas e sem seus principais atletas. Mas isso não impediu a equipe da casa de começar a partida indo para cima e dominar as ações ofensivas – só que sem efetividade, uma vez que o time não chutou a gol. A primeira finalização foi do Gama, aos 12′, quando Vitinho obrigou Wellington a fazer boa defesa.

Três minutos depois, Everaldo chutou falta de longe e Victor Hugo quase engoliu um frango: ele tentou encaixar a bola, não conseguiu segurar e ela foi lenta rumo à rede até que o arqueiro se recuperou e a pegou antes dela entrar. Na sequência, Everaldo tentou novamente e o arqueiro Victor Hugo defendeu sem grandes problemas. A Locomotiva seguiu pressionando o adversário e teve outra chance com Lopeu, que acabou errando o alvo.

Com 20′ no relógio, foi o alviverde que quase marcou, quando Felipe Menezes bateu falta cruzada na área e Wendel teve a oportunidade – sozinho – de marcar, porém acabou furando na hora do chute. O jogo seguiu franco e aberto, com os dois lados desperdiçando oportunidades de gol: o Porto Velho isolou uma chance dentro da área e o Gama viu o goleiro Wellington fazer boa defesa após cobrança de falta direta de Vitinho.

Aos 34′, Keko fez jogada pela direita e virou o jogo no Lopeu, que cabeceou para o fundo da rede, porém em posição irregular. Oito minutos depois, Hugo Almeida recebeu dentro da área e o Edivan fez pênalti ao puxá-lo. O próprio Hugo foi para a batida cruzada e abriu o placar para o Periquito. Os donos da casa ainda perderam mais duas chances, houve uma pequena discussão entre Felipe Menezes e o técnico Tiago Batizoco e o 1×0 ficou no placar.

Segundo tempo

Com a derrota parcial, a Locomotiva voltou a campo com três substituições e uma mudança tática: entraram Japa, Emerson Bacas e Ariel – os dois últimos titulares absolutos – e a equipe saiu do 3-5-2 para o 4-4-2. Porém, a primeira oportunidade da etapa final foi do lateral direito Toinho – ele também entrou no retorno do intervalo – que recebeu cruzamento, tentou de primeira e foi bloqueado.

Aos 7′, Klayton – também titular – entrou, sofreu falta na esquerda e Wallace salvou o Periquito ao afastar o perigo de cabeça. O Porto Velho se lançava ao ataque buscando o empate, enquanto o Gama se fechava na defesa e tentava encaixar contra ataques. Com 18′ no relógio, Ariel tabelou com Caio Vinícius e obrigou Victor Hugo a fazer grande defesa. O panorama do duelo não mudou com as outras substituições feitas.

Depois de um período sem grandes jogadas ou oportunidades de gols, os donos da casa, aos 35′, conseguiram roubar a bola no meio campo, saíram com uma boa troca de passes rápida e Emerson Bacas, na direita, chutou forte para igualar o placar. Quatro minutos mais tarde, Wellington fez dois milagres seguidos para salvar a Locomotiva: Germano cruzou, Wallace cabeceu, o goleiro defendeu, o rebote voltou no Hugo Almeida e, novamente, Wellington pegou.

Os minutos finais foram de muita emoção, com o confronto aberto e ambos os times tentando sair em busca do gol da vitória. Porém, as oportunidades claras ficaram escassas nesta última parte da partida, as equipes não conseguiam concluir com qualidade, fosse no passe, fosse no chute. Aos 48′, o Porto Velho teve falta na entrada da área, mas não conseguiu aproveitar. De tal forma, o placar final foi de 1×1.

Ficha técnica

PORTO VELHO 1 X 1 GAMA

Campeonato Brasileiro Série D – Primeira Fase – Grupo A05 – 6ª rodada
Estádio Aluizio Ferreira, Porto Velho (RO), 10/07/2021, 16h30

Árbitro: Michel Patrick Costa Guimaraes (MG).
Assistente 1: Valdebranio da Silva (RO).
Assistente 2: Davi da Silva Oliveira (RO).
Quarto Árbitro: Maicon Pessoa de Souza (RO).
Analista: Jurandir Lico de Camargo (RO).

Porto Velho

Wellington; Jobert, Edivan (Emerson Bacas) e Wembley; Arez (Japa), Everaldo (Alan Júnior), Daniel, Fagner e Caio Vinícius; Lopeu (Klayton) e Keko (Ariel).
Técnico: Tiago Batizoco.

Gol: Emerson Bacas (80′).
Cartões amarelos: Tiago Batizoco (técnico), Lopeu, Fagner e Wembley.
Cartões vermelhos: não houve.

Gama

Victor Hugo; Gabriel (Toninho), Wendel, Vinicius e Gabiga; Wallace, Paulinho (Romarinho), Germano e Felipe Menezes (Robertinho); Vitinho (Elenilson) e Hugo Almeida.
Técnico: Marcelo Caranhato.

Gol: Hugo Almeida (43′).
Cartões amarelos: Paulinho, Gabiga e Elenilson.
Cartões vermelhos: não houve.

Lucas Bohrer

Jornalista esportivo formado em Comunicação Organizacional pela UnB. Viciado em acompanhar esportes e fascinado pela ideia de poder dar mais visibilidade a modalidades geralmente esquecidas.

Lucas Bohrer tem 99 posts e contando. Ver todos os posts de Lucas Bohrer

Lucas Bohrer

3 comentários em “Gama empata fora de casa e fica mais longe do G4

  • Avatar
    12 de julho de 2021 em 08:57
    Permalink

    O Gama precisa contratar urgentimente um atacante que saiba fazer gols. O Hugo Almeida é muito fraco, o Gama já perdeu uns quatro pontos por causa deste centroavante!!!!

    Resposta
  • Avatar
    13 de julho de 2021 em 13:02
    Permalink

    O Paulo Renê é uma ótima opção para o ataque do Gama, além do mais ele é prata da casa. Vamos diretoria, façam esforço para contratar o Paulo Renê, vale a pena…

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *