Foto: Patricy Albuquerque

Minas e Real Brasília brigam por objetivos distintos na Série A1

Pela primeira vez na história, duas equipes de Brasília disputam a Série A1 do Campeonato Brasileiro Feminino. Mais calejado na competição, o Minas Brasília encara um de seus momentos mais difíceis na luta contra o rebaixamento para a série A2, enquanto o novato Real Brasília até largou bem, mas vem em má fase acumulando oito jogos sem vitória.

Restando apenas duas partidas para o fim da primeira fase, Minas e Leoas ainda lutam por seus objetivos na competição. Se para o primeiro o principal é permanecer na elite, o segundo ainda sonha com uma reação que permita se credenciar à outra competição oficial.

Minas Brasília

A diretoria do Minas Brasília fez uma aposta arriscada na reta final do Brasileirão. Afastou o técnico Antônio Carlos Bona e efetivou Davih Rodrigues, que até então atuava como analista de desempenho. A mudança surtiu efeito e o time conquistou um empate diante do rival e uma vitória sofrida, mas importantíssima sobre o Bahia na rodada passada.

No entanto, os dois jogos finais das “Minas” são duas pedreiras. Encara nada menos que os favoritos Corinthians e Palmeiras – líder e vice-líder do torneio. Com poucas chances de arrancar pontos da dupla, a expectativa é de “secar” os concorrentes que estão atrás na classificação, mas ainda sonham com a permanência: Botafogo (10 pontos), o primeiro fora da zona de rebaixamento), Cruzeiro-MG e São José (ambos com 9 pontos), Napoli-SC (7 pontos) e Bahia-BA (4 pontos). O Minas Brasília atualmente ocupa a 11ª posição com 11 pontos, e fora da zona de descenso.

Se para Bahia e Napoli o rebaixamento é quase uma realidade, Botafogo, Cruzeiro e São José possuem condições de selar suas permanências, ainda que um ou outro não dependa de suas próprias forças. As situações mais confortáveis (ou menos desfavoráveis) seriam de Cruzeiro e São José, já que encaram Bahia e Napoli, respectivamente. Caso ambos garantam uma vitória nos dois jogos que restam, o Minas seria obrigado a buscar pelo menos um empate contra os paulistas para garantir matematicamente a permanência. Os demais pegam equipes com melhor campanha.

Veja abaixo os jogos das equipes que brigam contra o Z4:

11º – Minas Brasília (11 pontos): Corinthians-SP (F) e Palmeiras-SP (C);
12º – Botafogo-RJ (10 pontos): Santos-SP (C) e Grêmio (F);
13º – Cruzeiro-MG (9 pontos): Bahia-BA (C) e Santos (F);
14º – São José-SP (9 pontos): Ferroviária-SP (C) e Nápoli-SC (F);
15º – Nápoli-SC (7 pontos): Palmeiras-SP (F) e São José-SP (C);
16º – Bahia-BA (4 pontos): Cruzeiro-MG (F) e São Paulo-SP (C).

Real Brasília

Depois de fazer um começo de Campeonato Brasileiro Feminino da Série A1 excelente, o Real Brasília vive um momento turbulento, com oito partidas sem vencer. Problemas de lesão e condicionamento físico fizeram o time despencar da quarta posição para a décima. As Leoas ainda possuem chances de classificação para a segunda fase, mas para isto precisaria tirar uma diferença de cinco pontos para o Kindermann-SC, atual oitavo colocado.

Mesmo assim, o atual campeão candango corre chances mínimas de rebaixamento, o que não deixa de ser uma conquista para uma equipe que debutou esta temporada na competição. Tendo pela frente São Paulo SP (F) e Internacional-RS (C), o time se agarra à chance de conquistar uma vaga na Supercopa Feminina, torneio a ser disputado em janeiro ou fevereiro do ano que vem e que reunirá doze clubes melhores colocados na Série A1 mais quatro melhores da Série A2.

Marcelo Gonçalo

Formado em Sistemas de Informação, optou pela carreira de Jornalismo a partir de 2008. Jornalista, comentarista e narrador esportivo, foi o principal repórter do site BloGama até 2018.

Marcelo Gonçalo tem 2740 posts e contando. Ver todos os posts de Marcelo Gonçalo

Avatar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *