Brasiliense bate Gama com facilidade e repete maior goleada da história do clássico

Pela última rodada da terceira fase do quadrangular semifinal, aconteceu o clássico verde-amarelo de número 67 entre Brasiliense e Gama. A partida que aconteceu no Mané Garrincha terminou com a quarta vitória seguida do Brasiliense, mesmo jogando com alguns desfalques.

O time de Taguatinga venceu por 4×0 com autoridade, e chega na final invicto e com apenas um empate na competição, além do melhor ataque com 41 gols marcados. A equipe disputará no sábado a final contra o Ceilândia, reeditando a final do Candangão de 2012.

Primeiro tempo

Com 1 minuto, o zagueiro gamense Marcão cabeceou, mas a bola acabou saindo na lateral. Aos 4’, veio a primeira chance real após cobrança de falta de Peu, mas que passou apenas ao lado do gol.

Os 20 primeiros minutos foram de maior posse de bola do Brasiliense que até habitava mais o campo de ataque, e aos 19’, Zotti arriscou de fora da área acertando a trave. Em seguida, Lídio cabeceou após cobrança de escanteio e obrigou Léo a espalmar para fora.

Aos 27’, Diogo recebeu de Maicon Assis na linha de fundo e fez cruzamento para Didira que apareceu sozinho na pequena área para inaugurar o placar e fazer o seu segundo gol pelo Brasiliense.

E já com 40 minutos, após tentativa de passe para Bruno Nunes, Igor cortou mal e a bola sobrou para Luquinhas que chutou e a bola passou tirando tinta da trave. Aos 41’, veio a primeira grande chance do Gama após Mirray arriscar chute forte de fora e exigir uma grande defesa de Sucuri.

Aos 43’, o Brasiliense ampliou o placar após tabela de Luquinhas com Bruno Nunes, que deu belo passe e Luquinhas conseguiu tirar o goleiro Léo da jogada e fazer um belo gol.

Três minutos depois, o Gama chegou bem perto de diminuir o placar após passe de Mirray para Caíque, que acabou pegando mal na bola e facilitando a defesa do goleiro Sucuri.

Foto: Gustavo Moreno especial Metrópoles

Segundo tempo

Com dois minutos de jogo, Maicon Assis deixou Bruno Nunes na cara e ele acertou a trave direita, logo depois ele recebeu cruzamento de Peu e cabeceou com muito perigo para fora. O Gama tentou ensaiar uma pressão arriscando com Lila, mas Gustavo Henrique cortou.

Aos seis minutos, o Brasiliense fez o terceiro após lindo passe de calcanhar de Bruno Nunes para Luquinhas que não perdoou e fez o seu segundo gol contra sua antiga equipe. Aos 12’, Daniel Alagoano respondeu pelo lado da Gama, mas Sucuri espalmou para longe.

Mas aos 14’, Diogo tocou para a marca do pênalti, Bruno Nunes fez o corta luz e Maicon Assis chutou para boa defesa de Léo. Em seguida, Bruno novamente passou perto de fazer o seu primeiro na partida após arriscar de fora.

Carlos Eduardo deu dois belos dribles e deu um bom chute rasteiro, mas o goleiro Léo buscou no cantinho. O Gama tentou pressionar e após boa jogada de Daniel Alagoano que cruzou para o meio da área, Igor Paim furou e o time gamense ficou pedindo um toque de mão.

Aos 35′, saiu o quarto gol do Jacaré após cruzamento de Peu para Carlos Eduardo que dominou e bateu com muita força para marcar um lindo gol. O time amarelo continuou com a posse de bola, mas não criou mais grandes chances até o fim da partida.

O Brasiliense venceu pela quarta vez seguida o seu arquirrival Gama e confirmou a disparidade entre as duas equipes. E após o bicampeonato, o Gama volta a ficar fora da final e também tem presença ameaçada nas competições nacionais.

Ficha técnica

BRASILIENSE X GAMA

Campeonato Candango 2021 – Terceira Fase – Sexta Rodada
Estádio Mané Garrincha, Plano Piloto, 12/05/2021, 15h

Árbitro: Savio Pereira Sampaio
Assistente 1:  Daniel Henrique da Silva Andrade
Assistente 2:  Jose Reinaldo Nascimento Junior
Quarto Árbitro:  Marcos Antonio Ferreira dos Santos
Inspetor:  Jamir Carlos Garcez
Delegado:  Rodrigo Paulino de Souza

Gama

Matheus; Fernandinho, Marcão, Igor e João Gabriel; Kasado, Gustavo (Fernandinho), Matheus Lira e Mirray (Filipe Werley); Ueslei (Daniel Alagoano), Lila (Igor Paim) e Caíque (Edu).
Técnico: Victor Santana.

Cartões amarelos: Filipe Werley e Igor

Cartões Vermelhos: Não houve.

Gols: Não houve.

Brasiliense

Edmar Sucuri; Diogo, Badhuga (Radamés), Gustavo Henrique e Peu; Lídio (Aldo), Zotti, Luquinhas (Carlos Eduardo) e Didira (Jorge Henrique); Tobinha (Maicon Assis) e Bruno Nunes.
Técnico: Vilson Tadei.

Cartões amarelos: Lídio

Cartões Vermelhos:

Gols: Didira, Luquinhas (2x) e Carlos Eduardo

João Paulo

Jornalista apaixonado em contar as histórias que o esporte proporciona. Boêmio e torcedor nas horas vagas.

João Paulo tem 62 posts e contando. Ver todos os posts de João Paulo

João Paulo

Um comentário em “Brasiliense bate Gama com facilidade e repete maior goleada da história do clássico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *