Universo/Brasília é massacrado pelo Bauru Basket e amarga terceira derrota seguida

Com uma atuação bem abaixo do que a equipe costuma apresentar, o Universo/Brasília perdeu em seus domínios, diante do Bauru, pelo placar de 96 x 62 — 34 pontos de diferença. Além de pecar muito no sistema defensivo, a equipe sentiu a ausência do suspenso Nezinho no ataque. O grande nome do jogo foi Massey, cestinha do Bauru com 19 pontos e cinco bolas de três convertidas. Do lado do Universo/Brasília, Gui Santos também somou 19 pontos.

O terceiro quarto foi determinante para o revés do time candango. Com apenas nove pontos convertidos, a equipe se desconcentrou e deixou espaços para o Bauru avançar e impor seu jogo. Ao fim do terceiro período, a parcial era de 27 x 9 para os paulistas, com uma vantagem de 39 pontos no placar.

O jogo

O início do primeiro quarto já dava pistas de que o Universo/Brasília teria dificuldades na partida. A equipe candanga errava muito nos dois lados da quadra e viu o Bauru abrir uma vantagem de 13 pontos, com o armador Faggiano comandando as ações e anotando sete pontos. Rafa Moreira era o principal jogador do Universo em quadra. Com a mão quente, ele arrematou uma bola de três já no fim do quarto, injetando mais ânimo no time, que conseguiu diminuir a desvantagem para 10 pontos. Fim do primeiro quarto: 27 x 17 para o Bauru.

O Universo/Brasília se mostrou mais concentrado no início do segundo quarto. Gui Santos, vindo do banco, encabeçou a reação do time da casa, que conseguiu trazer o placar para cinco pontos de diferença. Contudo, se o ataque começou funcionando bem, a defesa se desligou. Os espaços para os chutes de três iam aparecendo e Massey converteu duas bolas. O garrafão também era um local vulnerável, e o time paulista avançava com facilidade para a cesta. Muito desconcentrado na parte final do segundo período, o Universo viu a vantagem dos visitantes aumentar para 22 pontos, e o primeiro tempo terminou 51 x 30.

O terceiro período foi a pá de terra que faltava para decretar a derrota do Universo/Brasília. O Bauru aproveitou os inúmeros erros defensivos e enfileirou cestas convertidas. Brito, com oito pontos, levou a equipe para a maior vantagem do jogo: 39 pontos de diferença. O ataque do time candango só conseguiu anotar nove pontos. 78 x 39 no terceiro quarto.

Com a partida praticamente decidida, os treinadores resolveram usar o último quarto como teste para os jogadores do banco. Com a rodagem do time, o Bauru perdeu um pouco do ímpeto imposto no jogo inteiro. Por outro lado, os reservas do Universo queriam serviço ao professor Ricardo Oliveira, o que fez com que o time finalmente se impusesse, vindo a dominar o período final. José Carlos, Marcelão, Gabrielzinho e Gui Bento ganharam bons minutos em quadra e contribuíram com a tardia reação da equipe, que fez uma parcial de 23 x 18, insuficiente para evitar a derrota acachapante por 96 x 62.

O próximo compromisso do Universo/Brasília será uma pedreira. A equipe recebe o Sesi/Franca, líder da NBB, na próxima quinta-feira (21), às 21h no ginásio da Asceb. Já o Bauru, vai até Minas na próxima terça-feira (19), para encarar o Minas Tênis Clube, às 20h.

André Gomes

Um apaixonado por esportes (com um carinho especial por futebol, basquete, surf e skate). Defende a ideia de que, por questões éticas, todo jornalista deve revelar o time que torce.

André Gomes tem 87 posts e contando. Ver todos os posts de André Gomes

André Gomes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *