Brasiliense joga com o regulamento e se classifica na Série D

O Jacaré foi a Aracaju-SE neste sábado (8) para enfrentar o Segipe pelo jogo de volta da segunda fase do Campeonato Brasileiro da Série D. Depois de vencer o primeiro confronto por 2×1 em Brasília, a equipe candanga comandada pelo técnico Ailton Ferraz suportou a pressão de jogar fora de casa e buscou o empate sem gols diante do “Gipão” em pleno Batistão.

Com o resultado, o Brasiliense conquistou a classificação para as oitavas de final e enfrenta o vencedor do confronto entre Campinense-PB e Itabaiana-SE para saber qual será o seu próximo adversário. Este jogo está marcado para este domingo (10).

Com o regulamento debaixo do braço

No primeiro tempo, poucas chances e um futebol de baixa qualidade técnica foi o que as equipes apresentaram em campo para a torcida sergipana. O Brasiliense se fechou em seu campo defensivo e, com o regulamento debaixo do braço, dificultou a criação de jogadas do Sergipe durante a maior parte dos 45 minutos iniciais. A primeira chegada de perigo da partida veio de uma jogada do Jacaré. Aos 16’, depois de aproveitar uma falha defensiva dos donos da casa, Romarinho carregou a bola e bateu rasteiro, mas a bola parou nas mãos de Jean.

Após perder o volante capitão Ramalho, que saiu de campo sentindo dores musculares aos 17 minutos, o treinador Edmilson Silva enviou Marquinhos do Sul a campo. A entrada do meio campista comprometeu o planejamento da equipe, que perdeu seu volume de jogo e muito de seu setor de criação. Os nordestinos, contudo, chegaram com perigo no arremate de Marinho Donizete, aos 23’, de fora da área. A bola passou muito perto da trave de Edmar Sucuri e arrancou suspiros da torcida.

Após muito estudo e passes errados, o Brasiliense conseguiu conter os poucos ataques dos donos casa. Todavia, o Sergipe conseguiu chegar mais uma vez antes do apito final. Nino Guerreiro, livre dentro da grande área, recebe ótimo passe na marca do pênalti, mas o atacante alvirrubro chutou fraco e Sucuri defendeu com facilidade. Aos 44’, finalizando a primeira etapa, Danilo Rios encontrou William Paulista que, bem posicionado, passou pela marcação e chutou a gol. A bola passou rente ao travessão, com perigo, e saiu.

O Sergipe melhorou no início da etapa complementar, muito por conta das substituições propostas por Edmilson e chegou a esboçar uma pressão para cima do Brasiliense. Aos 6 minutos, Diogo, que entrou no lugar de Danilo Rios, cobrou falta da entrada da área com muito efeito. Edmar Sucuri, no entanto, fechou o gol com muita maestria e fez belíssima defesa, salvando a pele do Jacaré.

O Brasiliense jogou com frieza. Ailton Ferraz levou ao jogo Filipe Cirne e Luquinhas, nos lugares de Peninha e Romarinho, respectivamente. Com as mudanças, o Jacaré fechou-se mais ainda, praticamente anulando toda e qualquer tentativa de ataque da veloz equipe do Sergipe. Aos 25 minutos, Filipe Cirne cobrou escanteio com muita precisão e quase surpreendeu os donos da casa. Não fosse a astúcia de Jean, que defendeu muito bem o chute, os candangos abririam o placar em gol olímpico.

O ritmo proposto pelo Sergipe no princípio da segunda etapa diminuiu, e o Brasiliense começou a gostar da partida. Aos 30 minutos, Tartá fez jogada combinada com Felipe, que arriscou no ângulo do gol de Jean. O arqueiro, atento, defendeu facilmente. Um minuto depois, Marquinhos do Sul passou a bola para William Paulista. O centroavante chutou e acertou a mão de Gabriel, o que levantou a torcida e a comissão técnica do Sergipe.

O árbitro Douglas Schwengber, no entanto, interpretou o lance como normal e mandou o jogo seguir. Aos 40 minutos , Nunes faz belíssima jogada individual e mandou um belo chute à gol e Jean fez excelente defesa, impedindo que o Jacaré confirmasse a classificação antecipadamente.

Mas a defesa do goleiro sergipano não adiantou muita coisa e a partida não reservou mais surpresas para o torcedor brasiliense. Após alguns lances de nenhum perigo, o árbitro apitava o fim de jogo.  O Brasiliense jogou com frieza, foi calculista, impôs seu ritmo de jogo, segurou o empate fora de casa e trouxe para o Distrito Federal uma importante classificação para as oitavas de final do Campeonato Brasileiro da Série D.

O Jacaré agora aguarda o resultado de Itabaiana-BA e Campinense-PB, que duelarão no domingo (10) às 16 horas, no estádio Governador Ernani Sátyro, em Campina Grande-PB. Os campinenses venceram a ida por 1 x 0, fora de casa.

FICHA TÉCNICA

Sergipe-SE 0 x 0 Brasiliense

Campeonato Brasileiro da Série D 2018 – Segunda Fase

Sábado, 09/06/2018 – 16h

Estádio Arena Batistão, Aracaju-SE

Público: 5.196

Renda: R$ 96.592,00

Árbitro: Douglas Schwengber – RS

A1: Michael Stanislau – RS

A2: Matheus Oliveira Rocha – RS

Árbitro: Claudionor dos Santos Júnior – SE

Analista de Campo: Ivaney Alves Lima – SE

SERGIPE-SE

Jean; Cláudio Baiano, Heverton, Diego Paulista, Rhuan e Marinho Donizete; Ramalho (Marquinhos do Sul), Brendon e Danilo Rios (Diogo); Nino Guerreiro (Obina) e William Paulista.

Técnico: Edmilson Silva.

Gol: não houve.

Cartão amarelo: Heverton.

Cartões Vermelhos: não houve.

BRASILIENSE

Edmar Sucuri; Gabriel, Preto Costa (Welton Felipe), Lúcio e Wellington Saci; Aldo, Peninha (Felipe), Radamés e Tartá; Nunes e Romarinho (Luquinhas).

Técnico: Ailton Ferraz.

Gol: não houve.

Cartão amarelo: Peninha.

Cartão vermelho: não houve.

Por Gabriel Felipe

Marcelo Gonçalo

Formado em Sistemas de Informação, optou pela carreira de Jornalismo a partir de 2008. Jornalista, comentarista e narrador esportivo, foi o principal repórter do site BloGama até 2018.

Marcelo Gonçalo tem 2846 posts e contando. Ver todos os posts de Marcelo Gonçalo

Avatar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *