Brasiliense toma susto, mas se recupera e triunfa no Abadião

Neste sábado (2), o Brasiliense recebeu o Sergipe-SE pelo jogo de ida da fase inicial de mata matas no Campeonato Brasileiro da Série D 2018. Após muitos desencontros durante a semana, com a partida tendo que mudar de horário e local, o Abadião foi o escolhido para receber o confronto. Com bola rolando, um tempo de cada time e vantagem para o Jacaré, que venceu por 2 x 1 e agora viaja para Aracaju-Se com um importante resultado conquistado dentro de casa.

O JOGO

O Jacaré manteve a formação ofensiva da primeira fase e os mesmos atletas que jogaram contra o Dom Bosco-MT na última rodada de classificação. Aldo e Peninha se mantiveram como titulares, deixando Radamés e Tartá de fora. Gabriel seguiu na lateral na vaga de Patrick, contundido, além de Reinaldo no ataque, no lugar de Romarinho.

Reinaldo, entretanto, que vinha de dois gols importantes nas últimas partidas, era dado como peça chave para o jogo, porém sentiu uma fisgada na coxa esquerda aos 15 minutos da primeira etapa e precisou sair de campo. Romarinho entrou em seu lugar.

A partida começou equilibrada, com as duas equipes se respeitando. Mas depois da saída de Reinaldo, o Jacaré perdeu um ponto de referência no ataque e acabou permitindo que o Sergipe crescesse e tomasse conta do jogo. O volume de jogo dos visitantes foi crescendo, até que, aos 24 minutos, Marinho Donizete recebeu pela esquerda, limpou Gabriel e cruzou no capricho para William Paulista. O perigoso centroavante subiu entre os zagueiros amarelos e cabeceou firme para abrir o placar. O gol empolgou o time vermelho, que seguia melhor na partida. Aos 27′, Danilo Rios recebeu na entrada da área e bateu forte, obrigando Edmar Sucuri a espalmar para escanteio.

O domínio do Sergipe durou soberano até os 40 minutos, quando finalmente o Brasiliense adiantou suas linhas e apertou a defesa adversária. Aos 42′, Morais recebeu dentro da grande e bateu na rede pelo lado de fora. Aos 47′, depois de um escanteio que deu errado, a bola ficou com Lúcio pela direita. O capitão cruzou, a bola passou por Nunes e chegou até Morais, que não dominou bem e permitiu que o goleiro Jean fizesse o corte. Mas, para quem precisava empatar a partida, foi pouco.

O jogo não teve muitas oportunidades de lado a lado, devido à forte marcação dos times: Foto: Osvaldo Lima/DF Sports

Na volta para o segundo tempo, Aílton retornou sem alterações, mas deu um belo puxão de orelha no grupo dentro do vestiário. E a bronca deu muito certo. O time candango voltou para o campo com outra postura, adiantou as linhas e encurralou o Sergipe em seu campo de defesa. Já com um minuto, Nunes sofreu falta na intermediária e Morais cobrou no capricho para Aldo, que entrou por trás da zaga e igualou o placar, mudando totalmente o panorama do duelo.

Na base da pressão, o Jacaré continuava com a posse da bola, enquanto o Sergipe só chegava na base da bola parada. Aos 13 minutos, Augusto Potiguar cobrou escanteio na cabeça de William Paulista, que quase fez o segundo dele. Aos 20′, Aldo cobrou lateral pra dentro dá área e Nunes, mais uma vez, apareceu e escorou, dessa vez para Romarinho, que girou e bateu forte, no ângulo, virando o jogo, para delírio dos pouco mais de 800 pagantes que foram ao Abadião.

Com a virada amarela, o jogo pegou fogo de vez e o Sergipe se mandou para o ataque. Marinho Donizete achou Marcos, mas o meia bateu por cima do gol de Sucuri. Aos 29 minutos, Peninha fez boa jogada individual, limpou a marcação e bateu raspando a trave do goleiro Jean.

Daí para frente o Brasiliense fez alterações para se precaver e administrou o resultado. Acuado, o Sergipe pouco fez e não conseguiu reagir e empatar a partida. Após o jogo, Aílton Ferraz disse que o time no primeiro tempo foi irreconhecível, mas que a postura na segunda etapa agradou. Nunes, por sua vez, disse que tem se cobrado por não estar fazendo gols, mas que sabe que todo o grupo está se doando e que todo estão preparados para a guerra no próximo sábado, no jogo de volta.

O encontro decisivo da volta está marcada para o próximo sábado (9), as 16 horas, no estádio Batistão, em Aracaju-SE.

FICHA TÉCNICA

BRASILIENSE 2 x 1 SERGIPE-SE

Campeonato Brasileiro da Série D 2018 – Segunda Fase – jogo de ida

Estádio Abadião, Ceilândia-DF

Sábado, 02/06/2018 – 15h30

Público: 825

Renda: 3.570

Árbitro: Wasley do Couto Leão – PA

A1: Márcio Gleidson Correia Dias – PA

A2: Luis Diego Nascimento Lopes – PA

4º árbitro: Maguielson Lima – DF

Analista de campo: Jamir Garcez – DF

BRASILIENSE

Edmar Sucuri; Gabriel, Lúcio, Preto Costa e Wellington Saci; Aldo, Erick Flores (Radamés) e Morais (Filipe Cirne); Peninha, Reinaldo (Romarinho) e Nunes.

Técnico: Ailton Ferraz.

Gols: Aldo (1′ – 2º T) e Romarinho (20′ – 2º T).

Cartões amarelos: Lúcio, Erick Flores, Gabriel, Romarinho, Peninha e Filipe Cirne.

Cartão vermelho: não houve.

SERGIPE-SE

Jean; Augusto Potiguar, Heverton, Cláudio Baiano e Marinho Donizete; Ramalho, Brendon e Danilo Rios (Wallace Obina); Natan (Alexandre), Diogo (Marcos) e Willian Paulista.

Técnico: Edmilson Silva.

Gol: Willian Paulista (24′ – 1º T).

Cartão Amarelo: Nino Guerreiro.

Cartão vermelho: não houve.

Por Pedro Breganholi

Marcelo Gonçalo

Formado em Sistemas de Informação, optou pela carreira de Jornalismo a partir de 2008. Jornalista, comentarista e narrador esportivo, foi o principal repórter do site BloGama até 2018.

Marcelo Gonçalo tem 2921 posts e contando. Ver todos os posts de Marcelo Gonçalo

Avatar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *