Esporte de gelo? No Distrito Federal tem hóquei sim, senhor!

Tradicional esporte canadense e americano, o hóckey no gelo também é adorado em países mais frios, como Rússia, Suécia e Finlândia, por exemplo. Porém, os habitantes de locais mais quentes e menos estruturados, que também se apaixonaram pelo esporte que combina muita técnica e patinação no gelo, logo deram um jeitinho de adaptar a modalidade para outras realidades. Nascia assim o hóquei in line, ou hóquei sobre patins, como é conhecido no Brasil.

Em terras tupiniquins, o campeonato é organizado pela Liga Brasileira de Hóquei (LBH), e conta com uma divisão principal, tanto para homens, quanto para mulheres, e com uma divisão de acesso, dividida pelas conferências norte e sul. Assim como o futebol americano e o beisebol, o hóquei ainda tenta se consolidar no país. Através da luta de fãs, dirigentes e jogadores dedicados, o esporte tem ganhado cada vez mais notoriedade. A liga, em suas redes sociais e site oficial, mantém as informações sempre atualizadas e disponibiliza transmissão ao vivo das partidas.

As regras são basicamente as mesmas do hóquei no gelo. Então, se você acompanha a NHL (Liga Americana de Hockey) e é um adepto desse jogo emocionante, não terá maiores dificuldades para acompanhar as equipes brasileiras em ação.

REPRESENTANTES CANDANGOS

O Distrito Federal, é claro, não poderia ficar de fora desta festa. A capital conta com quatro representantes locais na LBH. Fundado em 2007, o Brasília Hockey está na primeira divisão. Já o Cerrado Hockey, fundado em 2016, joga a divisão de acesso norte. Os dois clubes também contam com equipes femininas que disputam a Liga Feminina, organizada pela própria LBH. O DF Sports conversou com o defensor Thiago Ferreira, do Brasília, e com Eduardo Carvalho, defensor do Cerrado. Eles contaram um pouquinho pra sobre o funcionamento e as dificuldades dos times em se manter na modalidade.

BRASÍLIA HOCKEY

O Brasília Hockey surgiu em 2007, a partir da criação de um CNPJ no nome de Associação Desportiva de Hockey de Brasilia (ADHB). Surgiu devido a ideia de organização para participação de campeonatos sob direção da Federação Brasileira de Hockey e das federações estaduais.

O time também participa de vários campeonatos organizados pela federação como Campeonato Nacional e Brasileiro, torneios abertos organizados pelas federações locais em Goiânia, Espirito Santo, Curitiba e Mato Grosso. Também participa das duas edições da Tour Cup, campeonato que conta com o apoio da marca de equipamentos estrangeira Tour.

Thiago conta que nem sempre é fácil estar presente em todos esses torneios. “É muito difícil estar presente em todas as competições pois sempre arcamos com as nossas viagens. Atualmente estamos contando com a ajuda de um projeto da secretaria de esportes do DF, o Compete Brasília, que nos fornece apoio terrestre para a competição”, conta o jogador.

O time treina todas as segundas e quartas-feiras no Bosque da Candangolândia, das 22 horas à meia-noite. Apesar de todas as dificuldades, o time já conseguiu bons resultados a nível nacional. São quatro títulos do aberto de Goiânia, além do título mais recente, da conferência norte e do Nacional de Conferência, o que possibilitou à equipe jogar a primeira divisão em 2018.

Para o futuro, Thiago conta que o Brasília pretende crescer ainda mais. “Nossas pretensões são todas voltadas para alavancar a equipe. Primeiro estamos correndo atrás de locais de treino. Atualmente treinamos em uma condição não favorável para todos os atletas devido ao horário e local do treino que não ajudam. Pensamos também no desenvolvimento de uma categoria de base, uma vez que podemos fazer isso de forma rentável tanto financeiramente quanto na busca de desenvolvimento dos times masculinos e femininos, mas para isso precisamos de um local para treino mais seguro e favorável para tal projeto”, analisa.

Partida realizada em 2017 entra as equipes candangas (Foto: LBH)

CERRADO HOCKEY

O Cerrado, como já dito, é bem mais novo que o Brasília. Com apenas dois anos de vida, o time (que não tem ligação com o Cerrado Basquete) ainda vai buscando se consolidar no cenário. A Associação Esportiva Cerrado Hockey, entidade esportiva sem fins lucrativos, tem como missão o crescimento do esporte. “Estamos focando na criação do nosso time infantil. O time feminino já está estruturado e disputando competições”, conta Eduardo.

Assim como o Brasília, o Cerrado também tem dificuldades para treinar e bancar seus custos, por isso conta também com o Compete Brasília, programa assistencial do Governo de Brasília (GDF). Sobre os treinamentos, Eduardo conta que o time ainda não conta com um espaço ideal. “Treinamos em uma quadra pública no Guará todas as segundas e quintas, das 20 às 22 horas, porém é um espaço sem infraestrutura para o esporte e para os atletas, ou seja, sem dimensões corretas, sem bordas que são essenciais para o esporte, sem banheiros, sem proteção contra efeitos do clima e sem segurança. Treinamos também no ginásio do IFB da Ceilândia, que já é um ambiente quase ideal para a prática da modalidade, porem apenas aos domingos das 10 às 13 horas”, explica.

Diferente dos amigos candangos, O Cerrado ainda busca sua primeira conquista, o que pode acontecer na conferência norte da Liga Nacional deste ano. A equipe também confirmou participação no Verbero Nationals Brasil, que é primeiro com patrocínio de marcas internacionais. O evento é organizado pelo Luiz Koenen e será realizado no Ginásio Poliesportivo Califórnia, em Contagem-MG, atualmente a melhor estrutura do Brasil, rink com 25×50 m e piso sintético especifico para Hockey. A configuração da competição será de acordo com os padrões vistos nos EUA. De acordo com o defensor Eduardo, para o Cerrado, não será apenas uma competição, e sim uma experiência de hóquei em alto nível.

Antes que se crie qualquer rivalidade, é bom saber que os times candangos têm uma ótima relação entre si e se ajudam muito visando tornar o esporte ainda mais conhecido por aqui. Para acompanhar, basta acessar as redes sociais e procurar pelo nome das equipes. No site da Liga Nacional (lbhoquei.com.br) é possível conhecer os elencos, as agendas de todas as equipes e ainda acompanhar as partidas ao vivo.

Time feminino do Brasília Hockey (Foto:LBH)
Equipe feminina do Cerrado Hockey (Foto: LBH)

Por Pedro Breganholi

Marcelo Gonçalo

Formado em Sistemas de Informação, optou pela carreira de Jornalismo a partir de 2008. Jornalista, comentarista e narrador esportivo, foi o principal repórter do site BloGama até 2018.

Marcelo Gonçalo tem 3024 posts e contando. Ver todos os posts de Marcelo Gonçalo

Avatar

2 comentários em “Esporte de gelo? No Distrito Federal tem hóquei sim, senhor!

  • Avatar
    15 de maio de 2018 em 08:47
    Permalink

    “Jornalismo é como se fosse um fio, que liga as pessoas ao mundo.” – Calebe Lamonier

    Foi exatamente isso que senti com essa matéria, senti que o nosso esporte está mais conectado, mais visível ao mundo.

    Parabéns pela matéria Pedro Breganholi.

    Resposta
  • Avatar
    15 de maio de 2018 em 12:50
    Permalink

    AEEEEEEE BORA HÓQUEI

    ROLLEMBERG DA UM CENTRO DE PATINAÇÃO PRA GENTE AIIII

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *