Búfalos vence e entra na zona de classificação para os playoffs

Com ajuda essencial dos dois novos reforços – Daniel Alemão e Louis Munks – o BRBCARD/Brasília Búfalos venceu o Brusque-SC por 61 a 58, nesta quarta-feira (4), no ginásio da AsCEB. Com a vitória o time brasiliense entrou no G-6, grupo que se classifica aos playoffs da Liga Ouro 2018.

O jogo foi um confronto direto entre aqueles que brigam para entrar na zona de classificação para a segunda fase. O Búfalos entrou em quadra na 7ª colocação e com a vitória assumiu o 6º lugar. Com a derrota, o Brusque continua na 8ª posição, mas agora está a dois pontos de diferença do pelotão que avança na competição.

Com 15 pontos, Léo Eltink foi o cestinha da partida. Daniel Alemão se destacou nos rebotes, foram 10, além de sete pontos, mesma pontuação de Louis Munks. O Búfalos jogou sem o principal pontuador na competição. Com a coxa lesionada, o ala/pivô Léo Bispo não participou da partida, mas provavelmente deve estar em quadra no próximo compromisso da equipe.

O treinador Breno Blassioli falou sobre o susto que o Búfalos sofreu ao final da partida, quando o Brusque reagiu no último período e ficou a apenas dois pontos de diferença no último minuto de jogo. “Basquete é assim, temos que estar focados os 40 minutos. Em um minuto o jogo pode virar, mas tivemos competência para nos manter na frente e ganhar o jogo”, analisou.

Esta foi a primeira rodada do returno da Liga Ouro. O próximo jogo do BRBCARD/Brasília Búfalos é contra o Blumenau-SC, dia 10/04, na AsCEB, às 20 horas. Já o Brusque continua em Brasília para encarar o Basquete Cerrado na sexta-feira (6), às 20 horas, no ginásio da Iesplan.

A partida foi bastante disputada, com jogadas acirradas durante todos os quartos. Foto: Nadine Oliver/DF Sports

Novo time, velhos conhecidos

Na primeira passagem por Brasília, quando atuou no UniCEUB, na temporada passada, Daniel Alemão era uma espécie de sexto homem do então treinador Bruno Savignani. Sempre com muita disposição em quadra e belas enterradas, ele rapidamente se tornou um dos xodós da torcida. Essa credencial fez com que o pivô fosse o jogador mais reverenciado pela torcida quando anunciado no início do confronto desta noite.

Um minuto de jogo foi o tempo que Alemão demorou para levantar o público no ginásio. No segundo ataque do time catarinense na partida, Alemão fechou a porta e deu um lindo toco no adversário. Foi o cartão de visitas do pivô na reestreia dele no ginásio da AsCEB.

“É bom voltar, gosto muito daqui. Me sinto em casa, tem o Carlinhos (fisioterapeuta) o Breno (treinador) e o pessoal que já conheço. Aqui estou em casa, estou feliz”, relatou Alemão.

Mesmo nos poucos minutos que ficou no banco, Alemão estava agitado. Ao lado do treinador Breno Blassioli, ele ficava frequentemente em pé, aplaudia os acertos dos companheiros e incentivava nos erros. Em um time tão jovem, o atleta de 34 anos agrega também na experiência para a equipe.

Em quadra

O primeiro quarto foi dominado justamente pelos estreantes da noite. Enquanto o ala/armador americano comandou o ataque, com sete pontos, Alemão foi o destaque defensivo. Além do toco, ele anotou cinco rebotes defensivos e dominou o garrafão do time da casa. Na primeira parcial, 15 x 7 para os candangos.

Munks foi o termômetro ofensivo do Búfalos durante todo o jogo. Sempre com a bola nas mãos, ele foi o responsável pela cadência, ou pela aceleração do jogo. O texano mostrava tranquilidade na hora de decidir entre o passe ou o arremesso e, frequentemente, tinha sucesso na escolha.

No segundo quarto o Brusque melhorou o desempenho ofensivo e encostou no placar. Com a mão calibrada nas bolas de longe e com menos erros, os visitantes conseguiram vencer o segundo período por 17 x 14.

Na volta do intervalo o Brasília Búfalos fez uma parcial atípica. Com dificuldade para penetrar no garrafão adversário, o jeito foi arremessar de longe. Neste quesito, quem dominou foi Léo Eltink, que acertou três arremessos de longa distância. No entanto, o Brusque era rápido no contra-ataque e conseguiu pontuar na maioria dos casos de dentro do garrafão.

Com nove pontos à frente, o time da capital soube manter a liderança no placar, mesmo com a pressão do Brusque, que quase empatou o jogo no minuto final. Mas, foi neste momento que a torcida cantou mais alto e empurrou o Búfalos para mais uma vitória, a quarta em nove jogos.

Por Marcus Gomes

Marcelo Gonçalo

Formado em Sistemas de Informação, optou pela carreira de Jornalismo a partir de 2008. Jornalista, comentarista e narrador esportivo, foi o principal repórter do site BloGama até 2018.

Marcelo Gonçalo tem 2921 posts e contando. Ver todos os posts de Marcelo Gonçalo

Avatar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *