Pela vaga na Liga Ouro

Por Lucas Bolzan

Foto: Facebook Cerrado Basquete

Sem representante no basquete nacional desde o anúncio da desistência do UniCeub/Brasília, o Distrito Federal batalha para colocar um time novamente no cenário do esporte em âmbito nacional. Visando tal objetivo, o Cerrado Basquete, que foi campeão da Copa Brasil Centro-Oeste em junho (Goiânia) e vice-campeões da Supercopa Brasil em julho (Campina grande-PB), se garantiu na Liga Ouro, Segunda Divisão da categoria no Brasil.

Com o primeiro objetivo conquistado, agora a equipe luta para conquistar mais um, que é a confirmação oficial na competição. Buscando apoio para confirmar à Liga Nacional de Basquete (LNB), a comprovação da participação na Liga Ouro, a diretoria do clube corre contra o tempo para entregar toda documentação nos prazos exigidos.

Bem minuciosa nas realizações de suas competições, a LNB, que é a organizadora da Liga, repassou algumas datas e valores para o Cerrado Basquete entregar as documentações exigidas. A diretoria do time candango passou com exclusividade à reportagem da DF Sports as datas:

17/11 – Data limite para remeter a ficha de solicitação de participação;

01/12 – Prazo para comprovação do valor mínimo de R$ 500.000 para sustentação da participação. (Apoios, patrocínios, parcerias, etc.);

08/12 – Pagamento da taxa de inscrição R$ 30.000,00;

12/12 – Vistoria nos ginásios.

Parcerias

A tarefa para arrumar parceiros não é fácil. Mas, de acordo com Dimitri Rodrigues, idealizador e presidente do Cerrado Basquete, tudo está sendo trabalhado. Inclusive, o local dos jogos e treinos já foram definidos. “Enviaremos ainda esta semana a ficha de solicitação de participação. Com relação aos valores, já temos alguns parceiros e a faculdade Iesplan será o local dos treinos e jogos. Estamos em conversa com um patrocinador master e outras parcerias”, explicou.

O projeto do Cerrado Basquete vai muito mais além de apenas disputar a Liga Ouro. O objetivo é formar atletas para fortalecer a equipe, visando até um acesso ao Novo Basquete Brasil (NBB), assim como o extinto Uniceub/Brasília fez durante os últimos anos, chegando, inclusive ao tricampeonato da maior competição do país.

Equipe

Com 20 atletas até o momento, o Cerrado Basquete visa reforçar mais ainda a equipe. Valorizando a base, a diretoria fechou contrato com quatro atletas que jogavam na base do UniCeub. São eles: Victor Silveira, Paulo Lourenço, Iago e Jonny. Os quatro jogadores são todos de Brasília.

Projetos Sociais

Usando a Liga Ouro como referência, o Cerrado Basquete estende o planejamento não só para o basquete profissional, mas também em visando o lado social. Além da equipe adulta masculino e feminino, o Cerrado inaugurará em novembro um Núcleo de Formação Social em São Sebastião.

“Neste mês de novembro, inauguraremos nosso primeiro Núcleo de Formação Social em São Sebastião, onde estamos terminando de reformar a quadra pública, em parceria com a administração de lá. Nestes núcleos, faremos o ensino da modalidade para crianças carentes, sem custo. Queremos estruturar um projeto de basquete para Brasília e entorno. Não só pensar no alto rendimento.”, ponderou Dimitri.

Atualmente o Cerrado Basquete está jogando a Braba (Campeonato Adulto Masculino do Distrito Federal). No primeiro semestre, a equipe feminina conquistou o título do campeonato adulto.

Marcelo Gonçalo

Formado em Sistemas de Informação, optou pela carreira de Jornalismo a partir de 2008. Jornalista, comentarista e narrador esportivo, foi o principal repórter do site BloGama até 2018.

Marcelo Gonçalo tem 2999 posts e contando. Ver todos os posts de Marcelo Gonçalo

Avatar

Um comentário em “Pela vaga na Liga Ouro

  • Avatar
    24 de outubro de 2017 em 20:33
    Permalink

    Esta galera do DF Sports está de parabéns. O esporte do DF agradece.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *