Foto: Rodrigo Galvani/ Especial Metrópoles

No ES, Brasiliense perde para o Atlético-MG e se despede da Copa do Brasil

Pela terceira fase da Copa do Brasil, o Atlético venceu mais uma vez e se classificou para a próxima fase

Assim como o outro jogo, quando perdeu por 3×0, o Brasiliense saiu com um novo revés. No estádio Kleber Andrade, em Cariacica-ES, o time de DF deu adeus à Copa do Brasil após ser derrotado por 1×0 na noite deste domingo.

O Atlético-MG, atual campeão da competição, agora espera o sorteio no dia 2 de junho para descobrir quem será o adversário das oitavas. Já o Jacaré volta suas atenções novamente para a Série D, quando enfrenta o Grêmio Anápolis na quarta (25), às 20h.

Mudança no time

Aproveitando a sua vantagem de três pontos no jogo de ida, o Atlético modificou o seu time. Hulk, o lateral-esquerdo Arana, o volante Jair e o meia Nacho Fernández não viajaram para o Espírito Santo. A lista de titulares ausentes ainda contou com o goleiro Everson, que testou positivo para covid-19, e os lesionados Keno e Zaracho. Porém, mesmo com os desfalques, o time soube controlar o jogo com facilidade.

Zagueiros com a bola

A bola começou com o Jacaré, e o entrosamento do confronto deu-se de forma calma. O atleticano Rubens foi quem mais apareceu no primeiro quarto, avançando e defendendo o seu time. Com isso, a primeira finalização do jogo ocorreu aos 2’50, vinda de uma cobrança pelo lado esquerdo do campo.

O Galo focava no lado direito, utilizando várias trocas de posição, principalmente por Mariano, que trabalhou por dentro, e as diversas marcações por Igor Rabello. Já a estratégia da equipe amarela era de baixar as suas linhas e forçar a disputa pelas laterais. Porém, era inegável que a velocidade do time listrado era bem superior.

Com duas chances seguidas, um gol. Tabela para Fábio Gomes e aos 17′, ponto do mesmo nas costas da marcação. Esse gol veio de um erro de saída de bola do Jacaré. Isso dificultou ainda mais a vida dos Candangos, que viam no placar agregado um prejuízo de quatro gols. Rubens tentou aos 25′ e acertou a trave.

No áudio da transmissão pela SporTV foi possível ouvir o técnico do Brasiliense, Celso Teixeira, mostrando a sua inquietação com seu lateral pelo drible feito por Sávio. “É só parar!”, ele disse. Savinho foi um que teve destaque e trouxe dor de cabeça para os Brasilienses na partida.

Ele fez fila entre os jogadores do Brasiliense, mas sem receber ajuda dos parceiros, o seu ataque não foi para frente. Além disso, ficou cercado e teve de voltar a bola para a defesa, e chegou a dar uma bela caneta para cima de Goduxo na saída para o contra-ataque.

Duelo lento

Com um entrosamento lento, o confronto continuou dessa mesma forma. Isso se deu pelo comodismo no jogo por parte do Atlético e a função tática ruim feita pelo Jacaré. Mas, mesmo com poucas atitudes vindo da formação do técnico Turco Mohamed, a precisão dos passes manteve em 93% para a mineira.

Savinho tentava manter a posse de bola, mas sem muitas ações ofensivas, a equipe – que é a atual campeã da competição -, administrou o placar e foi para o intervalo vencendo por 1×0.

Volta do intervalo

Na volta para o segundo tempo, o Brasiliense manteve uma posse maior de bola, mesmo com uma partida lenta. Aos 9′, Sasha se enrolou de cara para o gol e perdeu uma boa oportunidade para o Galo. Depois desse susto, os amarelos fizeram alterações. Aos 16′, depois a da inversão de Sálvio, Rubens levanta a bola na área e Fábio Gomes cabeceou em direção ao gol, mas sem força.

E a busca pela classificação seguia morta, quase parando. Entretando, quase aos 20′ do segundo tempo, a torcida voltou a vibrar com um lance. Mariano tocou para Bernardo, o que movimentou um pouco combate. Em seguida, Calebe tentou de longe.

A decisão da vitória começou a ficar agressiva, e Aldo recebeu cartão amarelo por falta em Otávio. Apesar de tentar segurar a bola, o Brasiliense continuou sendo refém dos mineiros, correndo de um lado para o outro. Sendo assim, as tentativas do time mineiro não pararam, e Castilho tentou a finalização, em cima da defesa.

Como prova da diferença nas jogados, foram somente duas finalizações para o Distrito Federal e 11 para os rivais, mostrando a disparidade de preparo de cada grupo de atletas.

Ademais, como o jogo começou, ele terminou. A partida seguiu sem muitas emoções, pelos dois lados. Com confiança, Galo só esperava o apito final para seguir vivo na competição.

Ficha técnica

BRASILIENSE 0x1 ATLÉTICO MINEIRO

Copa do Brasil 2022 – Terceira Fase – Jogo de volta
Estádio Kleber Andrade, em Cariacica (ES): 22/05, às 19h (de Brasília)

Árbitro: Douglas Marques das Flores (SP)
Assistente 1: Gustavo Rodrigues de Oliveira (SP)
Assistente 2: Luiz Alberto Andrini Nogueira (SP)

Brasiliense

Edmar Sucuri; André Luiz, Badhuga, Radameis, Gustavo Henrique e Goduxo; Railon, Aldo e Zotti; Luquinhas (Tobinha), Marcão (Hernanes Brocador)
Técnico: Celso Teixeira

Gols: não houve
Cartões amarelos: Aldo, Radamés, Andrézinho
Cartões vermelhos: não houve

Atlético Mineiro

Rafael; Réver (Castilho), Igor Rabello e Nathan Silva; Mariano (Guga), Otávio, Allan, Calebe e Rubens; Sasha e Savinho (Ademir). 
Técnico: Turco Mohamed.

Gols: Fábio Gomes
Cartões amarelos: Igor Rabello
Cartões vermelhos: não houve

Monique Del Rosso

Cursa publicidade e Jornalismo. Está no DF SPORTS + desde fevereiro de 2022, é estagiária no Correio Braziliense, repórter da Agência de notícias UniCEUB, agora, sendo editora de Política e Economia. Além de escrever para o Jornal de Brasília também.

Monique Del Rosso tem 22 posts e contando. Ver todos os posts de Monique Del Rosso

Avatar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *