Ceilândia bate Brasília e segue 100% no Candangão

Na tarde deste sábado (29), o Gato Preto recebeu o Colorado no Abadião em um confronto entre líderes que contava com duas das três equipes invictas até então. O alvinegro, que vinha de duas vitórias sobre Gama (3×0) e Santa Maria (3×2) se impôs desde o início e, mesmo com o desfalque de Romarinho – que sentiu desconforto muscular – conseguiu ganhar mais uma na competição para disparar na liderança da tabela.

Com o 2×1 no placar, gols de Romário – fazendo valer a lei do ex – e Hyuri (Titico descontou para os visitantes), o Ceilândia chegou a 9 pontos no Candangão 2022, justificando o rótulo de um dos favoritos neste ano. Na próxima rodada, a equipe vai até Luziânia, na próxima quinta-feira (3), às 15h30, para enfrentar os donos da casa na luta por mais uma vitória.

Já o Brasília conheceu sua primeira derrota no retorno à elite do futebol do DF e, podendo cair para a 4ª posição com o complemento da rodada neste domingo (30), tentará retomar o caminho dos triunfos na quarta-feira (2) contra o Brasiliense – outro postulante ao título estadual – no Mané Garrincha, também às 15h30.

Primeiro tempo

Logo com 3′ de bola rolando, o Ceilândia chegou com perigo quando Tarta arriscou um bom chute, que saiu rente à trave direita do goleiro Roger Kath. Após um começo animador, a partida ficou longos minutos sem grandes oportunidades de gol, com a bola mais presa no meio campo e o Gato Preto, apesar do domínio, demorou a criar outra chance.

Apenas 12 minutos mais tarde ela aconteceu: o lançamento, que buscava o Romário,  ficou mais a feição para o Mirandinha, que dominou, penetrou na área colorada, teve tempo e espaço para finalizar, mas na hora da conclusão bateu fraco, em cima de Roger Kath, desperdiçando a melhor chance da partida até então.

Aos 19′, o Brasília finalmente teve sua primeira chegada na área adversária em batida de falta, porém a tentativa de cruzamento de Lucas Perdomo não foi efetiva e a zaga alvinegra afastou. Na sequência da tentativa colorada, Hiury lançou Mirandinha na ponta direita, ele ganhou no mano a mano, cruzou rasteiro, a bola passou por Vinicius Machado, Romário desviou no primeiro pau, Roger Kath defendeu, mas o rebote sobrou para o atacante que, mesmo no chão, empurrou pro fundo da rede.

Após o gol alvinegro, imaginava-se que o jogo iria decolar, só que ele seguiu lento e sem muita criatividade das equipes, foi apenas aos 30′, que o perigo voltou a rondar a área, quando a bola desviou em Gilson e sobrou para Willian, mas o meia demorou para definir, voltou para Matheus Johnson, que tentou a batida, que saiu fraca, bateu na zaga e chegou tranquila nas mãos do goleiro Léo Unamuzaga.

O Ceilândia parou de assustar e o Brasília tentou crescer nos minutos finais, já com 40 minutos de bola rolando, Leandro Aguiar recebeu na entrada da área, girou e bateu no cantinho, exigindo grande intervenção de Léo. Depois a equipe alvirrubra tentou mais duas vezes, aos 44′ e aos 47′, porém as batidas de falta de Ian Carlos e Leandro Aguiar, respectivamente, acertaram a barreira e não chegaram perto do gol. Com isso, os times foram para o intervalo com o 1×0 para o Gato Preto no placar.

Foto: Alan Rones

Segundo tempo

O Colorado voltou com tudo, indo para cima do adversário e, na faixa dos três minutos, passou muito perto de empatar por três vezes: na primeira, o chute de Ian Carlos acertou o pé da trave, o rebote sobrou para o lateral Adilson, que pegou na veia e viu o goleiro Léo Unamuzaga fazer grande defesa, jogando a bola para escanteio. Na batida do tiro de canto, Tairone cabeceou bem, porém a tentativa acabou saindo por cima, tirando tinta do travessão.

Aos 8′, o Ceilândia tentou responder com Tarta, que bateu na direção do gol e viu a bola pegar altura, saindo por cima da meta defendida por Roger Kath. Depois desses lances, o jogo voltou a ficar travado no meio campo, sem que os times fizessem sequer um chute na direção do gol adversário durante diversos minutos, com o Gato Preto gastando tempo e o Brasília buscando espaços.

Somente com 24′ da etapa final, as duas equipes voltaram a pisar na área a adversária, mas a zaga alvirrubra e o goleiro Léo Unamuzaga afastaram o perigo antes que os atacantes conseguissem concluir as jogadas. Quatro minutos mais tarde, em falta cruzada da intermediária, o Colorado botou a bola na área e os dois times ficaram na bronca: os mandantes pediram mão de Titico e os visitante reclamaram de pênalti no Titico, nenhum dos lances foi marcado pela arbitragem.

Com 33 minutos no relógio, o assistente Marconi de Souza sinalizou uma falta do Brasília, os atletas alvirrubros correram em cima dele para reclamar e o árbitro Rodrigo Raposo interviu para dar voz aos atletas e anular a marcação de seu auxiliar. Na jogada seguinte, Cabralzinho fez belo passe no vazio para Hyuri na ponta esquerda, ele invadiu a área adversária, cortou para direita e chutou no canto para ampliar.

Aos 37′, em batida rápida de falta, o Gato Preto ficou muito perto do terceiro quando Cabralzinho recebeu lançamento na direita, bateu cruzado, tentando tirar do goleiro Roger Kath, mas errou o alvo e mandou a bola para fora. Seis minutos mais tarde, Willian tentou responder pelo Colorado em finalização da intermediária que passou longe da meta alvinegra.

Com 45′ no relógio, Willian achou Matheus Johnson na direita, ele tocou pro Titico dentro da área, o atacante dominou, driblou e chutou firme para diminuir, sem chances para Léo Unamuzaga. O gol animou o alvirrubro, que tentou empatar nos acréscimos, mas não conseguiu efetivar nenhuma chance de gol – na melhor delas, a batida desviada de Matheus Rocha fez com que Léo Unamuzaga afastasse para escanteio – e o duelo terminou em 2×1 para o Ceilândia.

Ficha técnica

CEILÂNDIA 2×1 BRASÍLIA

Candangão BRB 2022 – Primeira Fase – 3ª rodada
Estádio Abadião, Ceilândia-DF, 29/01/2022, 15h30

Árbitro: Rodrigo Batista Raposo
Assistente 1: Lehi Sousa Silva
Assistente 2: Marconi de Souza Gonçalo
Quarto Árbitro: Rafael Martins Diniz
Inspetor: Geufran Almeida de Oliveira
Delegado: Rodrigo Paulino de Souza

Ceilândia

Léo Unamuzaga; Crystian, Vidal, Gilson e Gleissinho; Gabriel Henrique, Tarta e Hyuri (Werick); Cabralzinho (Giovani), Mirandinha (Fernandinho) e Romário (Gabriel Pedra)
Técnico: Adelson de Almeida

Gols: Romário (20′) e Hyuri (79′)
Cartões amarelos: Crystian e Hyuri
Cartões vermelhos: não houve

Brasília

Roger Kath; Adilson (Obina), Tairone, Vinícius Machado e Matheus Rocha; Dadinho, Matheus Johnson e Lucas Perdomo (Titico); Willian, Ian Carlos e Leandro Aguiar (Lucas Victor)
Técnico: Luis Carlos Carioca

Gol: Titico (90′)
Cartões amarelos: Tairone e Dadinho
Cartões vermelhos: não houve

Lucas Bohrer

Jornalista esportivo formado em Comunicação Organizacional pela UnB. Viciado em acompanhar esportes e fascinado pela ideia de poder dar mais visibilidade a modalidades geralmente esquecidas.

Lucas Bohrer tem 104 posts e contando. Ver todos os posts de Lucas Bohrer

Lucas Bohrer

Um comentário em “Ceilândia bate Brasília e segue 100% no Candangão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *