Foto: Campina

NBB: Brasília e Cerrado são derrotados em casa

A 15ª rodada do Novo Basquete Brasil foi ruim para os brasilienses neste domingo (9). Tanto o Brasília como o Cerrado jogaram em casa, no Nilson Nelson e na Asceb, respectivamente, mas saíram derrotados de seus duelos.

Na próxima rodada, os Lobos enfrentam o Fortaleza, novamente no Nilson Nelson, às 20h de terça-feira (11), enquanto o Cerrado recebe o Unifacisa no mesmo dia, às 20h30, no ginásio da Asceb.

Brasília Basquete x Unifacisa

O BRB/Brasília basquete foi o primeiro a entrar em quadra, às 13h, contra o Unifacisa, precisando melhorar sua situação na tabela, já que ocupava a lanterna. Mas isso não aconteceu, e os Lobos sofreram mais uma derrota, a 13ª na competição.

O primeiro quarto começou intenso, com jogadas e arremessos rápidos e de médio alcance, mas o primeiro ponto foi dos visitantes, com Gaskins. Ronald tentou uma reação rápida, mas o período foi fechado em 21×16. Destaque para Trevor, que pegou diversos rebotes importantes para ajudar o Unifacisa.

Atrás do placar, o Brasília começou o segundo quarto com altíssima qualidade, e com ótimas bolas de três de Fischer e Enzo, os Lobos fecharam o placar em 41×33. Mas a equipe paraibana reagiu no terceiro quarto e retomou à frente do placar, abrindo 9×0 logo no começo do período. Antônio, Gaskins e Cubillan conseguiram mostrar suas qualidades e ampliar a vantagem, fechando o terceiro quarto em 56×49.

Já no último período, o cansaço tomou conta do time da capital, que não teve forças para reagir e acabou derrotado por 79×60.

Cerrado x Fortaleza

O duelo entre Cerrado e Fortaleza foi de tirar o fôlego, com quatro tempos de prorrogação. Ambas as equipes possuíam repertórios muito similares, e sabiam da importância de uma vitória no confronto direto.

Apesar de um primeiro quarto acima da média por parte de Juan, buscando a liderança do placar para o Cerrado, Ansaloni não permitiu que o Fortaleza ficasse para trás, e a parcial foi fechada em 20×17 para os candangos. No segundo quarto, Juan novamente se destacou, colocando o time da capital em vantagem de 12 pontos, que só não foi maior porque Morillo ditou o ritmo da equipe nordestina, que ensaiou uma reação e diminuiu o placar para 41×33.

No terceiro quarto, os principais jogadores de ambas as equipes começaram a entrar no jogo, mas foi Davi, do Fortaleza, que chamou a responsabilidade e fez o time vencer o período por 55×56. no último período do tempo normal, o Cerrado tentou reagir, e Mãozinha conseguiu, no último lance, levar o jogo para a prorrogação, fechando em 78×78.

A prorrogação começou e Ansaloni acertou uma bola de três fundamental, colocando o Fortaleza à frente do placar. Mas o time do DF reagiu, empatando em 92×92. Com muitas expulsões causadas pelo excesso de faltas, o jogo ficou tenso, e o segundo tempo extra foi fechado em 103×103.

No terceiro tempo da prorrogação, o cansaço físico ficou ainda mais evidente, mas mesmo assim, nenhum dos jogadores entregou, e a parcial terminou mais uma vez empatada, em 112×112. Já na quarta e última prorrogação, o Fortaleza dominou do início ao fim, e administrou a vitória em 122×126.

João Alexandre Matos

Apaixonado por esportes, buscando trazer a informação da melhor forma para o leitor.

João Alexandre Matos tem 44 posts e contando. Ver todos os posts de João Alexandre Matos

Avatar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *