Com representante do DF, Grand Prix de Judô será na Croácia

Nesta sexta feira (24), começa mais um Grand Prix de Judô, que dessa vez, acontecerá em Zagreb, na Croácia. A competição servirá também como forma de renovação da seleção principal, e dentre os oito nomes escolhidos para representar o país, todos vindos do Sub-21 e Sub-23 da modalidade, está um atleta já conhecido do Distrito Federal, Matheus Takaki, que compete pela categoria até 60kg, e fará sua estreia no Circuito Mundial Sênior.

Takaki foi um dos judocas que estiveram no Japão, na cidade de Hamamatsu, ajudando na preparação da equipe olímpica para os jogos de Tóquio. O atleta tem alguns títulos importantes em sua curta carreira, mas dentre eles, os que mais se destacam são o ouro no Campeonato Brasileiro Sub-21, que aconteceu em 2019, e também uma prata, conquistada no Meeting Nacional Sub-21 no ano passado.

O campeonato acontecerá entre os dias 24 e 26 de setembro, e será o primeiro a ser realizado no Circuito Mundial IJF (International Judô Federation) após as olimpíadas de Tóquio. Além de Takaki, a competição também terá um outro atleta que competiu pelo Distrito Federal, mas que hoje representa Minas Gerais, Guilherme Schimidt, que atualmente defende o Minas Tênis Clube pela categoria até 81kg.

Takaki conversou com o DFSports+ e falou sobre o seu período de treinamentos ajudando os atletas olímpicos. “Estar com os atletas que representaram o Brasil nas olimpíadas foi muito incrível, uma experiência única, pois eu precisava estar tão preparado quanto eles para poder agregar nos treinamentos, aproveitei cada minuto da melhor forma possível”, disse ele.

Sobre o Grand Prix, desde que soube que seria convocado fiquei muito feliz, vai ser muito importante para a minha carreira participar dessa competição. Já luto amanhã, e estou muito confiante para ter um bom resultado, pois venho treinando e estudando os adversários que irei enfrentar, é o início da busca por uma vaga em Paris 2024.

Takaki

O Grand Prix é uma competição importante para o Ranking Mundial, já que vale até 700 pontos. Das competições que vem acima dele em pontuação estão os Jogos Olímpicos (2200 pontos), Mundial (2000 pontos), World Masters (1800 pontos) e Grand Slam (1000 pontos).

Preocupação com a saúde

Para preservar a saúde dos atletas, árbitros e todos os participantes e organizadores do evento, a FIJ (Federação Internacional de Judô) está tomando muito cuidado em relação ao cumprimento dos protocolos contra a covid-19.

São exigidos quatro testes RT-PCR, dos quais dois são feitos no período antes da viagem, e os outros dois durante o período em que os atletas estão isolados na bolha da competição. Além disso, também é exigido o isolamento de todos os participantes enquanto a competição acontece.

Rômulo Maia

Jornalista e goleiro de futebol. Apaixonado por todos os tipos de esportes e pelo Jornalismo. Defende que as mulheres tenham as mesmas oportunidades que os homens, e que os mais carentes tenham incentivo à prática do desporto. "O esporte é a ferramenta de inserção social mais eficaz, pois o resultado é imediato e as transformações são surpreendentes."

Rômulo Maia tem 410 posts e contando. Ver todos os posts de Rômulo Maia

Rômulo Maia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *