Organizadores do futebol de base do DF se unem visando melhorias na categoria

Nesta terça-feira (27), oito organizadores de campeonatos e instituições de base do DF deram início ao movimento que tem como intenção dar mais suporte à formação dos jovens atletas e também à todos do meio esportivo. A primeira reunião teve como pauta criar artigos unificados que serão implementados em todos os regulamentos das instituições e dos organizadores dos campeonatos que participaram do encontro.

Cada representante expôs seu ponto de vista sobre temas relacionados às organizações das competições e depois os participantes escolheram dois temas para que se fossem criados os primeiros artigos que entrarão em vigor.

Os dois artigos foram criados se pensando na parte disciplinar das competições, tentando coibir situações embaraçosas que podem prejudicar o espetáculo. As novas regras preveem que sejam punidos os responsáveis pelos feitos que serão julgados pela comissão, composta pelos próprios organizadores.

Artigo 1º- O atleta, dirigente, membro de comissão técnica ou até mesmo a agremiação que for eliminada, excluída ou desclassificada por motivos disciplinares, de qualquer competição que aderiu esse movimento, estará automaticamente proibida de participar de todas as outras competições, em um período mínimo de 12 meses, valem lembrar que a punição pode ser individual ou coletiva.

Artigo 2º- A equipe ou responsável da equipe que esteja em débito financeiro com qualquer competição deste movimento, estará proibida de qualquer outra competição até que o débito seja pago.

“O movimento é em prol do futebol, uma coisa que estamos organizando melhor, dando um suporte melhor para os nossos atletas e as nossas escolas. Cuidar da parte disciplinar, do calendário, da parte financeira da competição”, disse Paulo Henrique – organizador da Copa Satélite e integrante do movimento das instituições organizadores de futebol de base do DF.

Paulo relatou que a parte disciplinar é crucial para uma competição, ainda mais quando você está lidando com jovens atletas que também estão sendo formados como cidadãos. Ressaltou que vem acontecendo muitos episódios de exaltação tanto por parte da torcida quanto por parte de alguns treinadores.

O representante disse ainda que futuramente o movimento pensa em criar uma federação que represente as organizações, os atletas e todos os profissionais com o intuito de aprimorar todo o processo que acontece.

“O movimento é aberto para todas as organizações que queiram fazer parte, tanto para quem é do DF, quanto para as instituições de fora de Brasília, basta entrar em contato com qualquer um dos organizadores que já fazem parte”, esclareceu Paulo sobre as organizações que queiram se juntar ao projeto.

João Paulo

Jornalista apaixonado em contar as histórias que o esporte proporciona. Boêmio e torcedor nas horas vagas.

João Paulo tem 92 posts e contando. Ver todos os posts de João Paulo

João Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *