Cerrado briga até o fim, mas é superado pelo São Paulo na volta do NBB

Após 31 dias sem jogar, o time do Cerrado Basquete voltou às quadras na noite desta quinta-feira (1), pelo NBB, e foi derrotado pelo São Paulo. No Ginásio da Asceb, em Brasília, a equipe da capital federal sufocou o tricolor até o fim, mas acabou sofrendo com contra-ataques precisos do clube paulista, que venceu a partida por 86×80.

A equipe alviverde começou o jogo com bom ritmo, dominando a maior parte do primeiro quarto, mas em um “apagão”, foi surpreendido pelo bom time do São Paulo, que virou o placar. Durante toda a partida, o tricolor paulista administrou a vantagem conquistada ainda na primeira etapa e aproveitou as falhas do time de Brasília para garantir a quarta vitória seguida na competição.

Os destaques da partida ficaram por conta do americano Nick Wiggins, do Cerrado, que foi o cestinha do jogo com 21 pontos e Lucas Mariano, maior pontuador do São Paulo com 17 tentos. 

Escalação

O técnico alviverde Bruno Lopes teve dois desfalques para a partida desta noite: o armador Coelho, que teve um estiramento no músculo adutor da coxa e Bruno Fioretto, que segue se recuperando de uma cirurgia no joelho. Assim, o treinador escalou a equipe do Cerrado Basquete com: Lucas Lima, Crescenzi, Wiggins, Sérgio e  Ambrosino.

Do outro lado, o São Paulo começou a partida com Georginho, Bennet, Shamell, Jefferson e Lucas Mariano.

Primeiro quarto

A partida começou com intensidade dos dois lados, mas com domínio considerável do Cerrado, que, liderado por Crescenzi e Wiggins, chegou a fazer 11×6 com três minutos de jogo. No entanto, ao mesmo tempo que a equipe do DF dominava as ações no ataque, o time tricolor respondia com contra ataques velozes e eficientes.

No fim do primeiro quarto, o time do São Paulo contou com o azar dos alviverdes, que reduziram a porcentagem de acerto nos arremessos, cedendo rebotes. Aproveitando isso, os são paulinos emplacaram uma série de cestas de dois e de três pontos para reverterem o placar, que terminou a primeira etapa em 25×20 para o tricolor.

Segundo quarto

Com um início de segundo quarto arrasador, o São Paulo seguiu evoluindo na partida e, aos quatro minutos, chegaram a abrir oito pontos de vantagem sobre o time do DF. Descontente com o rendimento da equipe, o técnico Bruno Lopes pediu tempo técnico e orientou os atletas, que voltaram melhor, conseguindo diminuir a desvantagem para dois pontos.

Após duas grandes jogadas do pivô Sérgio, o Cerrado conseguiu virar o placar e continou em cima dos tricolores, que seguiram pontuando em contra-ataques. Nos segundos finais da segunda etapa do primeiro tempo, Wiggins concretizou a virada do time candango em 18×17.

Terceiro quarto

Na volta do intervalo, a intensidade do jogo diminuiu e o São Paulo destoou a pontuar nos dois primeiros minutos. O baixo rendimento do time alviverde incomodou novamente o comandante Bruno Lopes, que, em nova solicitação de tempo técnico, cobrou aos jogadores o mesmo empenho do início do primeiro quarto.

Sempre atrás do placar, o Cerrado foi com tudo ao ataque, mas continuou a pecar nos arremessos e passou a sofrer ainda mais com os contra- ataques precisos da equipe são paulina. Durante a maior parte do tempo, os tricolores administraram vantagem de 10 pontos, que, em determinado momento, beirou os 20.

Faltando cinco minutos para o fim do terceiro quarto, Serjão melhorou a marcação no pivô Lucas Mariano, que estava se destacando na partida, e comandou a recuperação do time candango, que empatou em 19×19.

Quarto final

No último quarto, o São Paulo passou a administrar o jogo, e mesmo diminuindo o ritmo dos ataques, conseguiu manter pelo menos quatro pontos de vantagem durante a maior parte do tempo. Em busca da vitória, o Cerrado manteve a intensidade e passou a praticar faltas que foram bem aproveitadas em lances livres pelo time tricolor.

Quando o jogo esfriou de vez, os alviverdes Wiggins e Crescenzi cresceram na partida e enfileiraram cestas de dois e de três pontos para incendiar a disputa. Em determinado momento do jogo, o Cerrado chegou a emplacar 75×76 no geral, pressionando os paulistas.

No entanto, a precisão dos atletas São Paulinos em arremessos de três pontos exterminaram as chances de vitória do time de Brasília. O último tempo terminou em 25×26 para os tricolores, totalizando 86×80.

Com o resultado, o time do Cerrado Basquete precisa torcer por tropeços de Pato e Caxias, que entram em quadra nesta sexta-feira (2), para continuar sonhando com uma vaga nos playoffs do NBB 2021. A equipe alviverde de Brasília volta a jogar na próximo domingo (4), contra o Sesi Franca.

Braian Bernardo

Estudante de jornalismo, apaixonado por futebol e torcedor do esporte candango.

Braian Bernardo tem 13 posts e contando. Ver todos os posts de Braian Bernardo

Avatar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *