Centroavante Victor Henrique hoje defende o Palmeiras-SP

Parceria do Legião com escola de futebol rende várias revelações ao Leão

Criado em 2001, o Legião Futebol Clube se profissionalizou em 2006 como uma homenagem à banda Legião Urbana. O seu criador – Ítalo Nardelli Filho – tinha como objetivo dar oportunidade para garotos carentes. O projeto cresceu e o Legião se profissionalizou.

Oferecendo “mimos” para os seus torcedores, o time teve relativo sucesso, chegando atá a disputar a Série C nacional em 2008. Nardelli deixou o clube nas mãos de Emanoel Teixeira, que antes de morrer, passou os direitos ao seu mandatário atual, Jaime Corso.

Jaime manteve a filosofia de priorizar a base e já colhe alguns frutos de seu trabalho. O time além de sempre vir forte nas competições de base, esse ano assumiu a gestão do Sobradinho, que disputa a primeira divisão de Brasília. Vice-campeão de Juniores ano passado, o Legião ainda possui vaga na Copa São Paulo de Futebol Júnior (que foi adiada devido à pandemia de covid-19).

Desde 2017, quando a atual diretoria assumiu o Legião, existe uma parceria do time com a Escola de Futebol SH 2 Toques, gerida pelos irmãos Singol e Damião Santos. Com foco nas categorias Infantil e Juvenil, a SH 2 Toques possui participação acionária no Legião e garantiu pelo menos quatro revelações para o futebol nacional. Uma delas é o centroavante Victor Henrique (foto acima), atleta que disputou a Copa HC de 2018 aos 15 anos pela escola e marcou três gols, hoje tem contrato profissional com o Palmeiras-SP. Com isso, o Legião, juntamente com o Brasilis-SP, possui direito de formação e percentual no contrato do atleta.

Mais destaques

Outros três jogadores formados na parceria SH 2 Toques e Legião também conquistaram sucesso e estão em grandes clubes do futebol brasileiro. Também nascido em 2003, o volante Andrey Souza jogou na equipe entre 2017 e 2018, assinou contrato profissional no Brasilis-SP e hoje está emprestado ao Cruzeiro-MG. Já o goleiro Gabriel Átila assinou com o Vila Nova-GO em fevereiro de 2019, está emprestado ao Atlético-MG e foi recentemente convocado para defender a Seleção Brasileira sub-18 pelo atual técnico Dudu Patetuci. No mesmo clube está o zagueiro Renan Carvalho, que assinou contrato profissional com a Ponte Preta em novembro do ano passado e também está na equipe alvinegra mineira por empréstimo.

Sobre a parceria, o atual mandatário do Leão Branco afirma que o benefício é para ambas as partes. “Conhecemos o Singol e o Damião há muito tempo, eu sou agricultor e entrei no futebol por causa deles. Dede o início, a preocupação é com a base, e nada melhor do que lidar com crianças a “piazada” (piá é uma expressão gaúcha sinônimo de criança). Eles não incomodam, chegam a ser divertidos. Embora seja pequena, eles (Singol e Damião) têm participação no Legião, justamente para dar um incentivo na hora de fornecer jogadores para o Legião. Do time hoje que se encontra jogando pelo Sobradinho, pelo menos a metade passou pela escolinha deles”, afirma.

Outra coisa que frisamos como prioridade é valorizar Brasília. Nossos jogadores são 100% Brasília, não temos alojamentos e nem temos intenção de buscar jogador de fora. Brasília é um celeiro, é só saber buscar e segurar para permanecerem aqui. Mas isso a gente só vai conseguir se der as mesmas condições do que os clubes de fora, com atividade todos os dias. É isso que o Singol e o Damião fazem, principalmente para as categorias Infantil e Juvenil.

Jaime Corso

Marcelo Gonçalo

Formado em Sistemas de Informação, optou pela carreira de Jornalismo a partir de 2008. Jornalista, comentarista e narrador esportivo, foi o principal repórter do site BloGama até 2018.

Marcelo Gonçalo tem 2616 posts e contando. Ver todos os posts de Marcelo Gonçalo

Avatar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *