Brasília Vôlei vence terceira seguida e sobe na tabela

Depois de vários casos de Covid-19 no elenco e um retorno triunfal à Superliga B masculina, com vitória sobre o Vôlei Futuro em Araçatuba (SP), os brasilienses voltaram a jogar neste sábado (13) à tarde, dessa vez contra o Vila Nova no SESI Taguatinga. Apesar de um começo difícil e de uma paralisação por conta de goteiras, os candangos embalaram e venceram novamente: 3 sets a 0, parciais de 26/24, 25/15 e 27/25.

Com o resultado, o Brasília Vôlei empata com o JF Vôlei na vice liderança da competição, ambos com três vitórias e 100% de aproveitamento. As duas equipes se enfrentarão na próxima rodada, novamente no SESI Taguatinga, na terça-feira (16). O vencedor chegará ao quarto triunfo e ultrapassará o líder Anápolis, que só jogará no próximo sábado (20). Já o leão goiano segue com apenas uma vitória, agora em cinco jogos, voltará a jogar no dia 21 (domingo) contra o SMEL Araucária

O melhor jogador da partida desta tarde foi o ponteiro Kelvin, que recebeu o trófeu Viva Vôlei. Ele comentou sobre a volta da equipe após o período de afastamento e também falou das expectativas para o próximo confronto:

“Eu queria agradecer ao grupo, isso é resultado da nossa união, necessária para um jogo coeso. Ficamos 10 dias parados, estamos voltando de Covid agora e conseguimos duas vitórias seguidas, importantes para a sequência na liga. Alguns jogadores ainda estão se aprimorando fisicamente, por terem sofrido mais as consequências da doença, mas nosso preparo para o jogo contra o JF Vôlei está forte. É mais uma final em casa e esperamos sair com a vitória”.

Praticamente todo o time do Brasília jogou bem. O oposto Alex teve seus momentos importantes no ataque, assim como o ponteiro Cristiano, que fez os últimos três pontos brasilienses no duelo. O central Dutra foi peça fundamental nos saques da equipe e o líbero Matheus S. foi muito bem na recepção e facilitou os ataques candangos durante o jogo, bem auxiliado pelo levantador Paulo L.

O jogo

Primeiro set

A partida começou equilibrada, com trocas de pontos das equipes. O Brasília Vôlei foi o primeiro a abrir vantagem, 7/4, após ace de Cristiano. A vantagem candanga se manteve por algum tempo, porém os goianos engataram uma sequência de cinco pontos seguidos, com direito a dois aces, para virar o placar, 13/11, e forçar o técnico Marcelo Thiessen a parar o jogo. Após uma pequena reação, os alvirrubros voltaram a pontuar seguidamente e se mantiveram na frente, 16/13.

Mas, após um belo rali concluído por maestria, os brasilienses sequenciaram bolas no chão adversário e viraram para 17/16, o que fez Marcelo Mendez pedir um tempo técnico. O duelo voltou a ficar equilibrado, o leão goiano chegou a fazer 22/20, só que o Brasília Vôlei reagiu novamente, com show de Alex, e marcou 24/22. Mesmo desperdiçando dois set points, os candangos conseguiram vencer a primeira parcial depois de um bloqueio de Alex: 26/24.

Segundo set

A vitória na primeira parte do jogo fez com que o Brasília Vôlei se animasse e voltasse à quadra de forma arrasadora: abriu 8/3 rapidamente. Dutra brilhou, com um belo ataque e dois aces seguidos, e os candangos abriram 12/4, a equipe verde cometeu um erro, o placar ficou 12/5 e o duelo foi interrompido por conta de goteiras na quadra, a chuva em Taguatinga estava forte.

Após 18 minutos os times voltaram a jogar e os brasilienses chegaram a abrir 11 pontos depois de um ataque de Alesson, 16/5, e então trocaram pontos, administrando a vantagem, com boa atuação de Cristiano. No final, o Vila Nova chegou a ensaiar uma reação, diminuindo a diferença para sete, 22/15, após ataque de Leandro. Porém, Dutra voltou a se destacar no saque, com um ace e um ótimo serviço que resultou em invasão goiana à quadra candanga e fechou a parcial em 25/15.

Terceiro set

O último período começou com o Brasília Vôlei fazendo três pontos seguidos, mas, aos poucos, o Vila Nova foi aproveitando os erros brasilienses até empatar em 5/5. O jogo continuou parelho, com muitas trocas de pontos e igualdades no placar (6/6 a 10/10 e 14/14 a 18/18), apesar de erros no saque e em ataques, os candangos tiveram o levantador Paulo fazendo uma bela cortada em uma bola de segunda e Dutra novamente inspirado nos saques, forçando sempre e conseguindo quebrar a recepção goiana.

No fim do jogo, finalmente um time fez três pontos seguidos na parcial: Dutra e Lucena em bloqueios e Cristiano em um ataque colocaram 21/19 para o Brasília. Mas os goianos não se abalaram, empataram novamente em 23/23 e chegaram a salvar dois match points. Porém, a estrela de Cristiano brilhou e ele atacou bem por duas vezes para encerrar o duelo desta tarde em 27/25.

Ficha técnica

BRASÍLIA VÔLEI/UPIS 3×1 VILA NOVA
26/24, 25/15 e 27/25

Brasília Vôlei

Paulo L./Alex, Alesson/Dutra, Kelvin/Cristiano. Líbero: Matheus S.
Entraram: Rubbo, C. Henrique e Lucena.
Técnico: Marcelo Thiessen.

Vila Nova

Heitor/Ramon, Kauan/Murylo, Legran/Eliezer. Líbero: Vanderson.
Entraram: Max, Jô, Alex, Leandro Campos e Vitor Dantas.
Técnico: Marcelo Mendez.

Lucas Bohrer

Jornalista esportivo formado em Comunicação Organizacional pela UnB. Viciado em acompanhar esportes e fascinado pela ideia de poder dar mais visibilidade a modalidades geralmente esquecidas.

Lucas Bohrer tem 38 posts e contando. Ver todos os posts de Lucas Bohrer

Lucas Bohrer

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *