Brasília Vôlei emenda segunda vitória consecutiva com último set avassalador

Nesta terça-feira (19), Brasília Vôlei e São Caetano se enfrentaram no ginásio Lauro Gomes, em São Caetano do Sul, em jogo válido pela 4ª rodada do returno da Superliga Feminina. Assim como no primeiro turno, as candangas venceram por 3 sets a 1, desta vez com parciais de 25/11, 25/18, 22/25 e 25/5.

Com o resultado, as brasilienses seguem em oitavo, agora com três pontos de vantagem para o Pinheiros, equipe logo atrás na classificação, abrindo uma pequena vantagem na zona de playoffs. Já o Azulão paulista segue na lanterna sem vitórias e sem pontos.

O jogo desta noite teve a central Edna recebendo o troféu Viva Vôlei de melhor em quadra, ela fez oito pontos na partida. A maior pontuadora do duelo foi a oposto Ariane com 27 bolas no chão do time adversário – 20 em ataques, cinco em aces e dois em bloqueios.

Além delas, também se destacaram no Brasília Vôlei a central Aline – 13 pontos -, a ponta Neneca – 10 pontos – e a levantadora Jú Carrijo, que fez seis pontos, sendo quatro em aces. O grande destaque paulista foi a ponta Mari, com 11 pontos durante a partida.

O próximo duelo da equipe da capital será contra o Pinheiros, confronto direto valendo classificação para o mata-mata da Superliga, e ocorrerá no Sesi Taguatinga, na próxima terça-feira (26), pela 5ªrodada do returno. O São Caetano joga na mesma data contra o São José dos Pinhais, almejando sua primeira vitória na competição.

O jogo

Primeiro set

O Brasília começou dominante, aproveitando os erros da equipe adversária e com Jú Carrijo fulminante no saque – foram dois aces – o time do DF abriu 7/0 após um bloqueio de Edna. Apesar do seu primeiro ponto na partida, o São Caetano não conseguiu reagir, mesmo com dois pedidos de tempo do técnico Fernando Gomes, e a vantagem brasiliense chegou a 13/4 depois de um ace de Ariane.

Os times trocaram algumas bolas, mas não demorou para as Candangas engatarem mais pontos consecutivos e dilatarem a diferença no placar sua vantagem para fecharem a parcial em 25/11 após dois erros seguidos do Azulão paulista, o segundo foi em ataque de Stephanie.

O grande destaque foi a oposto Ariane, que fez 10 pontos no período, sete de ataque, dois em aces e um em bloqueio. O Brasília vôlei fez cinco pontos a partir do saque nesta etapa, o que, aliado com os sete erros adversários, fez com que a vitória na parcial viesse com um placar tão dilatado.

Segundo set

A segunda etapa do duelo iniciou de forma diferente, apesar de três pontos seguidos do Brasília, o São Caetano conseguiu reagir e igualar o placar após ace de Mari. As equipes trocaram alguns pontos e as candangas voltaram a abrir vantagem, 10/6 depois de um ace da Aline. Mas as paulistas continuaram brigando no período e conseguiram reverter a desvantagem com um erro de ataque de Paquiardi.

Ao ver as adversárias ganhando de 13/12, o técnico Rogério Portela pediu tempo para estimular as brasilienses e esfriar as adversárias. Funcionou, Maynara errou o saque e não demorou para o Brasília Vôlei retomar a liderança do placar, porém a vantagem seguia curta, na faixa dos dois pontos, até o time da capital emendar cinco pontos seguidos, 23/17 após ataque de Neneca, e matar o set.

O ponto derradeiro foi de Ariane, fechando a parcial em 25/18. A oposto novamente foi a maior pontuadora, dessa vez foram seis pontos. Ela foi seguida pelas companheiras Neneca – cinco – e Aline – quatro – além das adversárias Lia, Mari e Bia – todas com três pontos. Na etapa o Brasília fez cinco bloqueios, três aces e contou com oito erros adversários para capitalizar a vantagem.

Terceiro set

O terceiro período do jogo começou bem disputado, com os times trocando pontos até o 5/4 para o Brasília Vôlei em ataque de Aline. Porém, o São Caetano engrenou com a chegada da central Giulia – que entrou no início da parcial – ao saque: foram seis pontos seguidos, incluindo três aces da atleta, para abrir 10/5 no placar.

Depois de trocarem algumas bolas, novamente o Azulão paulista engatou uma sequência – quatro pontos desta vez – e ampliou a vantagem para 15/7 após erro de Ingrid, As candangas lutaram e conseguiram diminuir a diferença para 18/16, incendiando o duelo, que voltou a ficar equilibrado, com os pontos sendo bem divididos.

Apesar de chegarem a cortar para um ponto – 22/21 -, as brasilienses não conseguiram a reação final e perderam a etapa por 25/22 após bloqueio de Stephanie. Ariane foi mais uma vez a maior pontuadora do set foi, com nove bolas no chão. Giulia – cinco, sendo três aces – e Mari – também cinco – se destacaram pelas paulistas. O diferencial do período foram os erros: nove do Brasília e apenas um do São Caetano.

Quarto set

Depois de um início equilibrado, 4/2 para a equipe da capital, as brasilienses engataram incríveis 13 pontos seguidos com Paquiardi sacando. Teve de tudo: ponto de ataque, de bloqueio, de erro adversário e de ace, além de dois pedidos de tempo do Fernando Gomes. Mas a sequência se findou em um erro de saque da Paquiardi. Nessa altura, o placar estava em 17/3 e o jogo definido.

Foi só questão de tempo até o Brasília Vôlei fechar o set em inacreditáveis 25/5 após ataque de Edna. O único erro das candangas no período foi o de Paquiardi – as paulistas erraram seis vezes. A pontuação brasiliense – 13 em ataques, três em bloqueios e três aces – foi bem dividida na etapa, e a maior pontuadora foi a central Aline – com seis.

Fim de partida

Com o resultado, o Brasília Vôlei vai buscar abrir seis pontos para seu concorrente mais próximo, o Pinheiros, em duelo direto na próxima terça-feira. O confronto deve definir o rumo das equipes para a reta final da fase de classificação da Superliga. Ao São Caetano, resta se inspirar no terceiro set, esquecer o último e juntar os cacos para buscar, enfim, o primeiro ponto no campeonato contra o São José dos Pinhais.

Ficha técnica

SÃO CAETANO 1×3 BRASÍLIA VÔLEI
11/25, 18/25, 25/22 e 5/25

São Caetano

Maynara/Bia, Lia/Stephanie, Bruna/Mari. Líbero: Laís.
Entraram: Letícia Stephane, Laryssa, Isa e Giulia.
Técnico: Fernando Gomes.

Brasília Vôlei

Ju Carrijo/Ariane, Aline/Edna, Neneca/Paquiardi. Líbero: Vitória.
Entraram: Paula, Vivian, Letícia, Ingrid e Geovana.
Técnico: Rogério Portela.

Lucas Bohrer

Jornalista esportivo formado em Comunicação Organizacional pela UnB. Viciado em acompanhar esportes e fascinado pela ideia de poder dar mais visibilidade a modalidades geralmente esquecidas.

Lucas Bohrer tem 52 posts e contando. Ver todos os posts de Lucas Bohrer

Lucas Bohrer

Um comentário em “Brasília Vôlei emenda segunda vitória consecutiva com último set avassalador

  • Avatar
    20 de janeiro de 2021 em 09:09
    Permalink

    Em busca e na torcida da diferença de 6 pontos para os playoffs no dia 26

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *