Foto: Hugo Barreto/Metrópoles

Retrospectiva 2020: expectativas e decepções embalaram o futebol masculino candango

Os clubes de futebol masculino do Distrito Federal não entrarão mais em campo em 2020. Embora ainda haja a Copa Verde para ser disputada, o torneio só começará no ano que vem. Sendo assim, o clima já é de relembrar os bons e maus momentos que as equipes – sobretudo Brasiliense e Gama – fizeram até aqui. É hora de uma retrospectiva!

Candangão

Marcado por goleadas e pela paralisação de quatro meses, o principal campeonato de futebol masculino da capital do país terminou com o Gama mais uma vez campeão. Relembre:

Na primeira fase, Gama e Brasiliense nadaram de braçada. Na quarta rodada, por exemplo, o Jacaré goleou o Ceilandense por 8×0, enquanto o alviverde fez 6 no Ceilândia. O único tropeço dos gamenses foi o empate por 2×2 diante do Capital. Já os amarelos perderam o clássico por 2×1 e empataram em 1×1 com o Taguatinga.

Real Brasília e Formosa ficaram em terceiro e quarto lugar, respectivamente; Taguatinga, Capital, Luziânia e Sobradinho (mesmo com este último montando um time aquém do esperado) também se classificaram para quartas de final.

Nas quartas, já sem público por conta da pandemia de covid-19, o Gama passou fácil pelo Sobradinho, enquanto o Brasiliense penou para bater o Luziânia; Real e Formosa derrotaram Capital e Taguatinga.

Já na semifinal, o Brasiliense passou pelo Real por conta da vantagem por resultados iguais. Enquanto isso, o Gama derrotava com tranquilidade mais um adversário: o Formosa.

Na final, o Jacaré surpreendeu o alviverde no jogo de ida e venceu por 3×1, mandando para o espaço uma invencibilidade de dois anos do rival. Na volta, o Periquito reverteu: venceu por 2×0, levou a decisão para os pênaltis e se sagrou campeão.

Nunes foi pedra no sapato do Brasiliense. O centroavante era um dos líderes do alviverde. Foto: Gabriel L. Mesquita/SE Gama

Copa do Brasil

Em meio ao Campeonato Candango e antes da pandemia, Gama e Brasiliense disputaram a Copa do Brasil. Pode-se dizer que o regulamento ajudou a derrubar precocemente as duas equipes. O Jacaré enfrentou o Paysandu no Serra do Lago e empatou por 1×1. O Gama, no Bezerrão, travou um 3×3 contra o Brasil de Pelotas.

No torneio mais rico do país, a primeira fase é disputada apenas em jogos de ida. Como o regulamento diz que, em caso de empate, o time visitante avança, Gama e Brasiliense morreram na praia, mesmo jogando bem contra times de séries superiores da esfera nacional.

Foi quase! Gama jogou melhor, mas o adversário jogou com o regulamento debaixo do braço. Foto: Gabriel L.Mesquita/SE Gama

Série D

Esta, talvez, seja a competição que mais deixou triste os torcedores de Gama e Brasiliense. Isso porque os clubes fizeram campanha quase que impecável na primeira fase. O Jacaré foi líder do grupo A6, com 33 pontos, 10 vitórias e apenas uma derrota. o Periquito veio logo atrás, com 32, os mesmos 10 triunfos e duas derrotas.

Mas nada disso valeu para a segunda fase. Já desgastados por passar o ano inteiro sofrendo com atrasos salariais, os jogadores do Gama foram deixando o clube pouco a pouco — muitos deles, inclusive, acabaram sendo contratados pelo Brasiliense. O resultado? Empate no jogo de ida e derrota na volta para o Goianésia, que fez 11 pontos a menos na primeira fase.

Já para o Jacaré, o torneio durou uma etapa a mais. Na segunda fase, o time empatou no jogo de ida e venceu na volta o modesto Real Noroeste-ES. Nas oitavas de final, porém, os comandados do ex-gamense Vilson Tadei foram goleados por 4×0 pelo Mirassol na ida. Na volta, venceu por 2×1, placar insuficiente para reverter a sapatada dos primeiros 90 minutos.

Zé Love até que tentou ao marcar os dois gols do jogo de volta, mas não foi suficiente. Foto: Alan Rones/cedida ao DF Sports+

Sendo assim, o sonho de ver um clube do DF na Série C vai ficar para 2021. Gama e Brasiliense, de novo, vão ter a oportunidade de subir, já que foram os finalistas do Candangão 2020. Será que no ano que vem vai dar certo?

Segundinha

Mesmo ameaçada por conta da pandemia, a Segunda Divisão aconteceu! E foi tiro curto: dois grupos com quatro times, que se enfrentaram em jogos apenas de ida. Sesp/Samambaense e Legião passaram pela chave A; na chave B, classificaram-se Santa Maria e Samambaia.

A partir daí, já era semifinal. Quem vencesse, estaria assegurado na primeira divisão novamente. No duelo Sesp x Samambaia, deu Samambaia; Já entre Santa Maria x Legião, melhor para o Santinha, que encontrou um investidor de Luziânia-GO e montou um bom time para voltar à elite.

Na final, o Samambaia venceu pelo placar magro de 1×0 e levantou a taça da Segundinha 2020. A Cobra Cipó e a Águia estarão no Candangão 2021, substituindo os rebaixados Ceilandense e Paranoá.

Elenco campeão. Foto: Alan Rones

Candangão Sub-20

No tradicional Candanguinho, 12 equipes disputaram o título e as duas vagas na Copa São Paulo de Futebol Júnior 2021. O regulamento foi parecido com a Segundinha e também teve dois grupos, mas com seis times cada. No final, classificaram-se Gama, Legião, Real Brasília e Planaltina.

Na semifinal, o Planaltina bateu com propriedade o Gama, com duas vitórias seguras; o Legião teve mais dificuldade, mas superou o Real Brasília.

Na final, dois times com proposta ofensiva fizeram um bom jogo. O Legião saiu na frente, mas viu o PEC virar ainda no primeiro tempo. Depois, o Legião tentou empatar, teve boas chances, mas não conseguiu marcar. Planaltina campeão!

Foto: Willian Matos/DF Sports+

Copa do Brasil sub-20

Também teve bandeira do Distrito Federal na Copa do Brasil dos garotos! O Gama, porém, encontrou uma pedreira pela frente e acabou derrotado na primeira fase por 4×1. O algoz foi o Atlético-MG.

Panorama para 2021

Na temporada que vem, Gama e Brasiliense representarão o DF na Copa do Brasil, na Copa Verde e na Série D. A Copinha 2021, que teria como representantes Planaltina e Legião, foi cancelada. A Federação Paulista de Futebol (FPF) ainda não sabe que providências tomar.

Para o PEC, porém, as notícias não são tão desanimadoras! Por ter sido campeão do Candanguinho, o clube tem vaga assegurada na Copa do Brasil sub-20.

Na esfera local, o Candangão teve a fórmula mudada. A principal alteração é em relação aos rebaixados. Desta vez, caem quatro, e não dois times. Isto é, quem não se classificar para as quartas de final estará rebaixado.

Na Segundinha, o Brasília tentará, de novo, voltar à primeira divisão. O Colorado deverá ter pela frente times como Paranoá, Ceilandense, Cruzeiro e Legião. No entanto, só haverá confirmação de quem disputará o torneio no conselho arbitral. A situação é a mesma para o Candanguinho.

Willian Matos

Jornalista com experiência em redação, assessoria de imprensa, rádio e portais da web. Toca cavaco quando dá tempo. Tem a certeza que Rogério Ceni é melhor que Marcos. É editor-chefe do DF Sports+ desde maio de 2019

Willian Matos tem 203 posts e contando. Ver todos os posts de Willian Matos

Willian Matos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *