Foto: Nadine Oliver

Sesi Bauru quebra sequência positiva do Brasília Vôlei

Embalado por duas vitórias, o Brasília Vôlei enfrentou o Sesi Bauru que vinha de duas derrotas nos últimos três jogos, e passou por um surto de covid-19 no elenco. Foram 17 casos, entre eles, o técnico Rubinho, que deixou a UTI há três dias. Comandados pelo auxiliar Plauto Machado, as meninas do Bauru superaram o Brasília Vôlei.

Primeiro set

O Sesi Bauru, que ainda tinha jogadoras utilizando máscara, pulou na frente com 3×0 em começo muito bom de Tiffany, e o Brasília quebrou a sequência após bloqueio de Hariane. O Bauru fez cinco, mas Aline apareceu duas vezes para bloquear, e no segundo, obteve êxito.

Detalhe curioso: o time do Sesi Bauru fazia papel de torcida gritando “ace” antes da realização dos saques. Sempre que a equipe da casa conseguia diminuir a vantagem, as paulistas voltavam a ampliar o placar.

O Brasília vinha tendo dificuldade para conseguir bloquear os levantamentos rápidos de Dani Lins e Adenizia, e Poli e Tiffany estavam tendo sucesso, fazendo com que a vantagem chegasse a 16×10 em determinado momento. O Bauru conseguiu encaixar um bloqueio duplo forte, e com a ajuda dos erros ofensivos do Brasília, fez 25×16 no primeiro set.

Segundo set

Após Brasília começar na frente, Tiffany teve uma sequência de cinco saques e abriu vantagem para as paulistas. A exemplo do primeiro set, as mandantes não conseguiram uma sequência de pontos, pecando por erros bobos.

Hariane passou a ser mais acionada e repetiu seu número de pontos do outro set ainda na metade do segundo set. 12×7 para o Bauru. Neneca era uma das mais acionadas, e estava bem na partida.

A velocidade que a equipe do Sesi-Bauru tinha para formar a linha de bloqueio faltava para o Brasília, que chegou a estar 10 pontos atrás,. A equipe ainda conseguiu quebrar quatro set-points, mas acabou errando no saque e o Sesi, que teve mais facilidade no começo do set, derrapou no final, mas fechou o placar em 25×18.

Terceiro set

Para o set decisivo que podia decretar a derrota, o técnico Rogério mudou a estratégia e foi para o bloqueio triplo com Paula, Sara e Aline, por vezes também colocando a Edna. O Brasília entrou em quadra com uma postura diferente, tentando manter um equilíbrio, e chegou a ficar apenas um ponto atrás durante vários momentos, mas não conseguia no saque um diferencial.

E mesmo quando a bola chegava limpa para os levantamentos de Ju Carrijo, a defesa do Bauru crescia, além de contar com o destaque da azerbaijana Poli, que fez um grande set. Do lado do Brasília, Sara foi a maior destaque no set. Com ace de Adenizia, após resvalo da bola na fita, o Bauru venceu por 25 a 19.

Fim de jogo

Por 3 sets a 0 (25/16, 25/18 e 25/19), o Sesi Vôlei Bauru venceu com autoridade o Brasília e chegou a 17 pontos, encostando no Dentil/Praia Clube. O time conquistou 76% dos seus pontos na partida através da recepção, e 46% através dos saques.

A melhor jogadora da partida escolhida pela Superliga foi a meio de rede Mara. O Brasília Vôlei volta a entrar em quadra na terça-feira (22), contra o Minas, fora de casa, às 19h.

João Paulo

Jornalista apaixonado em contar as histórias que o esporte proporciona. Boêmio e torcedor nas horas vagas.

João Paulo tem 13 posts e contando. Ver todos os posts de João Paulo

João Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *