De olho no acesso, Real Brasília reforça defesa em nível mundial

Leitura de jogo e técnica como pontos fortes dentro de campo; amável e atenciosa com o sobrinho fora das quatro linhas – está é Dulce Maria Davi, 38 anos, zagueira com passagens por grandes clubes do futebol brasileiro que desembarcou em Brasília no último sábado (3), para reforçar a defesa das Leoas do Planalto em busca do acesso ao primeiro escalão do futebol nacional.

Ao DF Sports+, a defensora revela como tem sido os primeiros dias na capital do país. “Foi um pouco diferente [adaptação] por conta do clima. Mas já conheci as estruturas, as atletas, foi bom”, pontua.

Natural de São Paulo, porém, com nacionalidade da Guiné Equatorial, que a permitiu disputar a Copa do Mundo de 2011, na Alemanha, e duas Copa das Nações africanas – campeã na edição de 2012, Dulce chega com enormes expectativas para o novo desafio em Brasília. “Agradeço ao clube por acreditarem e apostarem em mim, estou muito feliz aqui”, diz.

Dulce Davi, nova zagueira do Real Brasília

“A cada treino vou conhecendo mais o elenco, é um grupo muito forte, tem jogadoras rápidas, um time jovem, leve e isso me deixou muito feliz, além da estrutura que o Real nos oferece”, finaliza.

Com as cores do Real Brasília, representante do Distrito Federal no Brasileirão Feminino A2, a defensora já tem o primeiro compromissso marcado. O clube aurianil reestreia na competição, no dia 25 de outubro, contra o Vila Nova-ES, no estádio Defelê.

Marcus Rodrigues

Estudante de jornalismo da Universidade Paulista (Unip). Repórter do portal Metrópoles. Comentarista esportivo. Idealizador da página @capitaldabola_ no Instagram. Integra a equipe do DF Sports+ desde julho de 2019

Marcus Rodrigues tem 130 posts e contando. Ver todos os posts de Marcus Rodrigues

Marcus Rodrigues

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *