Tróia Lima representa o DF e é o terceiro melhor do mundo em Calistenia

Você sabia que Brasília tem um atleta na calistenia que é o terceiro maior do mundo? O candango Lucas Lopes de Lima, mais conhecido como Tróia Lima, pratica o esporte desde os 18 anos, quando ainda servia o Exército Brasileiro.

Em 2014, começou a treinar profissionalmente. Dois anos depois, participou do Campeonato Strength Power Street Workout, o primeiro na modalidade de calistenia de rua. “Foi em 2016, aqui mesmo em Brasília, onde eu me tornei campeão nacional”, conta o atleta.

O título no torneio deu a Tróia uma vaga no Mundial de 2019, que foi disputado primeiro no Chile, onde ficou na quinta colocação, e em seguida na Rússia, conquistando o pódio na terceira posição. “A ficha demorou a cair. Representar Brasília, onde nasci, cresci e me desenvolvi, significou muito pra mim”, conta o atleta.

O mundial da Rússia deu a Tróia o status de nº 3 do mundo. O brasiliense só ficou atrás do polonês Daniel Lis e do russo Denis Saratov. Confira o ranking completo do Campeonato na categoria Men strength heavyweight:

  1. Denis Saratov (Russia) – 08:31:03
  2. Daniel Lis (Poland) – 09:74:12
  3. Lucas Lopes De Lima (Brazil) – 11:32:01
  4. Vadim Barisoks (Latvia) – 11:40:99
  5. Eduards Paskovs (Latvia) – 13:32:85
  6. Danijel Svec (Croatia) – 14:19:74
Foto: Divulgação

Além de manter o bom desempenho individualmente, Tróia também é fundador do grupo Calistenia Brasília, um dos maiores do Brasil, localizado no Parque de Águas Claras. Além disso, organiza competições e explica como elas funcionam:

“O Street Workout é dividido em três modalidades, o freestyle, que são manobras nas barras; o strength, que é o máximo de repetições de pull ups, push ups, flexões de braço, agachamento etc; e o power, que são três exercícios: pull up com carga, dips na barra paralela com carga e agachamento com carga.”

A rotina de Tróia é intensa. Por dia, o atleta treina de duas a três vezes, totalizando seis horas. As séries são divididas em musculação, mobilidade e flexibilidade.

Foto: Divulgação

No que diz respeito à modalidade, Tróia espera uma maior valorização dos atletas. “Espero que as pessoas que saem daqui possam representar da melhor forma, não só Brasília, mas principalmente o Brasil”.

Sobre o esporte

A modalidade de Calistenia consiste em repetições de exercícios com o peso do próprio corpo, que vão progredindo de acordo com a evolução de quem pratica. A modalidade proporciona um alto índice de queima calórica durante e depois do treino, definição muscular, melhora a postura, aumenta o condicionamento físico e flexibilidade.

Manuela Correa

Estudante de jornalismo, estagiária no SBT, vascaína e fã de futebol

Manuela Correa tem 2 posts e contando. Ver todos os posts de Manuela Correa

Manuela Correa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *