Hospital lança manual para minimizar impactos da covid-19 em atletas

O Instituto de Pesquisa do Hospital Home, o Centro Médico de Excelência da FIFA, a Comissão de Saúde da Federação de Futebol do Distrito Federal e o Centro Universitário de Brasília (UniCeub) produziram um manual de redução de impacto da covid-19.

O material é intitulado “Orientações para clubes, escolas e atletas de futebol do Distrito Federal durante o período de distanciamento social no enfrentamento à pandemia Sars-Cov-2”. Foi construído por meio do Projeto de Assistência Educacional e à Saúde do Atleta, da pós-graduação em fisioterapia traumato-ortopédica e funcional e da Faculdade de Ciências da Educação e Saúde (Fecs).

Orientações

O manual apresenta os conceitos de destreinamento, ou seja, período em que o treinamento é suspenso ou realizado com intensidade, duração e/ou frequência insuficientes para manter o nível de desempenho. Orientações para o fortalecimento muscular, cardiorrespiratório, flexibilidade, prevenção de lesões e orientações nutricionais são alguns dos pontos abordados pela publicação.

Em exercícios cardiorrespiratórios, por exemplo, o manual recomenda corrida estacionária, polichinelos, pular corda, ou subir escadas. Já nas atividades de flexibilidade, indica-se alongamentos para manter ou desenvolver a amplitude de movimento dos grupos musculares maiores.

Para prevenção de lesões, segundo o manual, é aconselhável fortalecer músculos do tronco, posterior da coxa e sensório-motores. Demais orientações e exercícios podem ser encontrados detalhadamente na cartilha. Importante: não treine em caso de febre e/ou suspeita de covid-19.

Confira o manual na íntegra:

O Instituto de Pesquisa e Ensino – IPE HOME, a Comissão de Saúde da Federação de Futebol do DF, a Pós-Graduação em…

Posted by Hospital HOME on Wednesday, May 6, 2020

Para chegar às melhores instruções, foram realizados testes com atletas do Distrito Federal pelo instituto de pesquisa do Home. Além de visar o fortalecimento físico e mental dos atletas no isolamento, também há orientações às comissões técnicas sobre como prestar auxílio.

“Nós observamos que não existiam diretrizes de como minimizar o impacto da covid-19 durante este período”, conta o fisioterapeuta do Hospital Home e um dos líderes do projeto, Marcio Oliveira. “Reconhecemos que era nosso papel levar à população uma forma eficiente, sem muitos custos”, complementa.

O especialista em ortopedia, Dr. Paulo Lobo, também falou ao DF Sports+. Perguntado sobre as intenções da FFDF em implementar um setor de medicina, Paulo afirma que é um plano antigo. “Vamos montar a comissão médica da Federação. Estarei à frente disso”, assegura.

“Hoje, apenas de duas a quatro federações já têm comissões médicas. Brasília, apesar de um futebol jovem, vai estar entre as primeiras a ter. Mas isso não foi formalizado ainda”, finaliza o ortopedista.

Marcus Rodrigues

Estudante de jornalismo da Universidade Paulista (Unip). Estagiário do portal Metrópoles. Idealizador da página @capitaldabola_ no instagram.

Marcus Rodrigues tem 46 posts e contando. Ver todos os posts de Marcus Rodrigues

Marcus Rodrigues

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *