Foto: Marco Antonio Tchefy/Agência EB

Em jogo de muitas bolas paradas, Taguatinga vence Ceilândia de virada

As bolas alçadas na área fizeram a diferença na tarde deste domingo (15), no estádio Serejão, no jogo Taguatinga x Ceilândia. O Gato Preto abriu o placar em uma delas. O TEC empatou, virou e venceu usando do mesmo artifício. 

Não dá para não destacar, também, o número de cartões amarelos aplicados. Contando com os dois do uruguaio Acosta, que entrou após o intervalo, foram 13.

Muita marcação

Sem o atacante Lucas Victor, o Taguatinga concentrava apenas Léo Veloso lá na frente, com Júnior Alves se aproximando vez ou outra. Já o Ceilândia se portava no 4-2-3-1, diminuindo espaços e marcando firme. Com isso, o meio de campo ficou bastante povoado, levando ambas as equipes a errarem muitos passes.

Aos 24 minutos, Daniel Vargas recebeu na ponta direita. Cassiano pediu o passe, mas o meia preferiu finalizar. A bola passou por cima do gol de Vavá.

O jogo seguia truncado e sem chances de gol, até as bolas paradas começaram a mudar o placar. Aos 39′, Daniel Vargas cobrou falta, e Felipe Piá apareceu livre na pequena área. O zagueiro bateu na bola com o lado externo do pé direito para fazer 1×0 Ceilândia.

Quatro minutos depois, o Taguatinga empatou. Em cobrança de falta, Regino levantou na área e Jr Alves subiu mais alto que todo mundo para desviar. Henrique Marchesan tentou, mas não conseguiu chegar na bola.

Primeiro tempo foi pegado. Foto: Marco Antonio Tchefy/Agência EB

No segundo tempo, o Taguatinga voltou com Acosta no lugar de Léo Veloso. Logo no primeiro minuto, após cobrança de escanteio, o uruguaio achou Daniel Felipe na área e fez o toque rasteiro. O zagueiro bateu firme e virou o placar para a Águia.

Aos seis minutos, Marquinhos achou Ronaldinho na área. O lateral bateu mal na bola, mas ela acabou indo devagarzinho para o gol. Antes de morrer na rede, o goleiro Henrique Marchesan defendeu. Houve a dúvida se a bola cruzou a linha, e o árbitro teve de conversar com o bandeirinha para decidir. Após o diálogo, o juiz apontou para o centro do campo. 3×1 Taguatinga. 

O jogo era mesmo das bolas paradas. Aos 12′, Regino bateu escanteio, e Jr Alves desviou levando muito perigo. Aos 15′, foi a vez do Ceilândia ficar no quase, após Daniel Vargas cobrar falta e João Afonso desviar rente à trave.

O jogo foi ficando mais aberto e, apesar das faltas e dos cartões amarelos, os dois times chegavam com perigo. Aos 18′, Daniel Vargas bateu falta e obrigou Vavá a salvar. Aos 25′, o TEC encaixou contra-ataque e, após passe de Marquinhos, Acosta carimbou o travessão. Cinco minutos depois, Acosta recebeu de Luan e devolveu para o volante, sozinho, finalizar mal e perder boa oportunidade.

A partir daí, nada de grandes chances. O Gato Preto não conseguiu diminuir o prejuízo, e o TEC saiu vencedor do duelo. Placar final: Taguatinga 3×1 Ceilândia.

A vitória deixa o Taguatinga com 18 pontos, encostado no Formosa, que tem 19. Na próxima rodada, a última da primeira fase, a Águia enfrenta o Real Brasília no estádio Ciro Machado. Já o Ceilândia fica distante da classificação para o mata-mata. Para entrar no G8, o time precisa vencer o Luziânia por 15 gols de diferença.

FICHA TÉCNICA
TAGUATINGA 3×1 CEILÂNDIA

Campeonato Candango 2020 – 10ª rodada
Estádio Serejão, Taguatinga-DF – 15/03/2020, 15h30

Árbitro: Sávio Sampaio
Assistentes 1 e 2: Daniel Henrique e Matheus Pinheiro de Melo
Quarto árbitro: Alysson Zilse
Inspetor: Raimundo Lopo

Taguatinga

Vavá; Ronaldinho, Dogão, Daniel Felipe, Denilson; Luan, Regino (Dan), Lucas Santos, Marquinhos (Douglas Rato), Júnior Alves; Léo Veloso (Acosta)
Técnico: Jezimar Marques (Flu)

Gols: Júnior Alves (43′ 1T), Daniel Felipe (1′ 2T), Ronaldinho (6′ 2T)
Cartões amarelos: Acosta (duas vezes), Ronaldinho, Jr Alves, Luan, Daniel Felipe, Regino
Cartão vermelho: Acosta

Ceilândia

Henrique Marchesan; Halyver, Felipe Piá, João Afonso, Murilo; Dudu (Matheus Brito), Evandro, Daniel Vargas, Lucas Bocão (Vini), Carlos Eduardo (Juan); Cassiano
Técnico: Gauchinho

Gols: Elber (27′ 2ºT)
Cartões amarelos: Lucas Bocão, Felipe Piá, Juan, Halyver, Evandro, João Afonso
Cartão vermelho: não houve

Willian Matos

Jornalista com experiência em redação, assessoria de imprensa, rádio e portais da web. Toca cavaco quando dá tempo. Tem a certeza que Rogério Ceni é melhor que Marcos. É editor-chefe do DF Sports+ desde maio de 2019

Willian Matos tem 105 posts e contando. Ver todos os posts de Willian Matos

Willian Matos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *