Arte: André Gomes/DF Sports+

Capital x Ceilandense: ambições diferentes

O Capital vai receber o Ceilandense neste domingo (26), às 11h, no estádio Bezerrão, pela primeira rodada do Campeonato Candango 2020. As equipes tiveram preparações bem distintas para a competição: a Coruja vem se preparando desde 2019, enquanto o o rubro-negro passou por dificuldades após conquistar a vaga na elite.

Capital

Após ter conseguido a vaga para as quartas de final do Candangão 2019, onde acabou sendo eliminado pelo Brasiliense, a Coruja sonha mais adiante em 2020. O time se reforçou bastante para a temporada e promete brigar na parte de cima da tabela. Para isso, a diretoria investiu no programa de sócio-torcedor, mudou parte da comissão técnica e contratou muitos atletas.

Apesar do elenco estar treinando desde o final de 2019 e ter feito diversos amistosos, os resultados alcançados não foram completamente satisfatórios para a diretoria, que decidiu trocar de técnico na véspera da estreia no campeonato. Luiz Carlos Souza deixou o cargo para a chegada de Vitor Santana, que tem a missão de levar o Capital ao mata-mata em 2020.

Ceilandense

O rubro-negro da Ceilândia, que conseguiu o acesso à elite do futebol candango em 2019, chega renovado quase que por completo. Com problemas financeiros, o clube só conseguiu montar um elenco para participar do campeonato devido à parceria firmada com o time do Legião, que forneceu 23 jogadores para o clube.

O time teve pouco tempo de preparação devido aos problemas extra-campo, e acabou realizando apenas um amistoso, contra seu próprio time sub-20. A ideia do clube e do técnico Marquinhos Carioca é de conseguir se manter na primeira divisão da competição.

Capital x Ceilandense

Campeonato Candango 2020 – 1ª rodada
Estádio Bezerrão – DF – 26/01/2020, às 11h

Árbitro: Luiz Paulo Aniceto
Assistentes 1 e 2: Jose Reinaldo Nascimento Junior e Josieliton Silva dos Santos
Quarto árbitro: Maricleber Gois
Inspetor: Rodrigo Paulino

Capital

Cleysson; Nolasco, Juan Pablo, Hyago e Romarinho; Ives, Paulinho Mossoró e William; Paulo César, Dé e Felipe Tanque. Técnico: Victor Santana

Ceilandense

Pedro Afonso; Estêvão, Índio, Davi e Kaio; Andreas, Baiano, e Luigi; Kelvin, Luquinhas e Levi. Técnico: Marquinhos Carioca

Luiz Fernando Santos

Engenheiro eletrônico de formação, decidiu seguir a carreira jornalística por amor ao esporte. Está na área como repórter e comentarista desde 2018.

Luiz Fernando Santos tem 62 posts e contando. Ver todos os posts de Luiz Fernando Santos

Luiz Fernando Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *