Foto: Richard Ferrari

Tubarões do Cerrado perde para Timbó Rex e se despede da BFA 2019

O Tubarões do Cerrado fez uma longa viagem de cerca de 30 horas para enfrentar o Timbó Rex, chamado pela sua torcida de T-Rex, e acabou sendo derrotado por 31 a 6, na semifinal da Brasil Futebol Americano (BFA) 2019. O jogo aconteceu na Arena Multieventos Timbó, que é conhecida como vale da morte pela forte pressão exercida pela torcida local durante os jogos. Em jogo de muitos erros individuais e de muita pressão da torcida local, , prevaleceu a força física e a defesa da equipe catarinense, que agora disputará o Brasil Bowl contra o João Pessoa Espectros, que venceu o Galo FA na outra partida.

O jogo começou com ataque do T-Rex, que conectou bons passes e conseguiu chegar até a linha de 10 jardas. Mas após um erro do wide receiver da equipe, a bola foi recuperada pelo Tubarões, mas o time acabou devolvendo rapidamente a bola após não conseguir o avanço de 10 jardas. A forte marcação de ambas as equipes deixou o jogo praticamente igual para as duas equipes, avançando pouco e sempre devolvendo a bola para o adversário, e com isso, terminou em 0 a 0 o primeiro quarto.

As emoções começaram na partida já no começo do segundo quarto, após parar novamente na boa defesa do T-Rex, o Tubarões foi para o Punt, e contou com uma falha incrível do retornador, que acabou tocando a bola sem conseguir segura-la. O Tubarões voltou a ter a posse na linha de 1 jarda, e viu ali a chance de abrir o placar. Mas foi ai que a defesa voltou novamente a aparecer e já na primeira tentativa do touchdown, conseguiu um fumble pra cima do quarterback Moore, e levaram a equipe até o meio do campo. Foi ai que o quarterback Bassani conectou o wide receiver Ian para o primeiro touchdown da partida. O kicker Boddenberg converteu o extra point e deixou o jogo em 7 a 0.

A equipe do T-Rex ampliou na metade do segundo quarto, após chegar a red zone mas não conseguirem avançar. Com isso, o kicker Boddenberg converteu o FG perto da linha de 30, 10 a 0 no placar. A vantagem aumentou nos 2 minutos finais do quarto, quando Bassani achou livre na endzone Guilherme Meurer, wide receiver da equipe, que fez a recepção e garantiu mais 6 pontos no placar. Após mais um bom chute de Boddenberg, o jogo ficou em 17 a 0, placar do primeiro tempo

O time do Tubarões só conseguiu renovar suas descidas no começo do segundo tempo, o que mostra o quão forte é a defesa do T-Rex. E na primeira vez que conseguiram avançar, principalmente com boas corridas de Moore, o time chegou a redzone. Mas o mesmo filme da primeira etapa aconteceu, Moore correu com a bola mas não protegeu bem, e novamente a defesa forçou e recuperou um fumble, deixando assim a equipe do DF ainda zerada na partida.

O fullback Bruno aumentou a pontuação para o T-Rex após a equipe do Tubarões não conseguir avançar em 4 tentativas próximas a sua endzone. Ele correu sem dificuldades pelo meio da defesa aumentando o placar, que ficou em 24 a 0 após mais um extra point convertido por Boddenberg. Na jogada seguinte a defesa conseguiu o terceiro fumble contra o quarterback Moore, dessa vez próximo ao meio campo. O T-Rex aproveitou o erro e fez mais um touchdown na partida, dessa vez com o seu running back, Clair José, que com toda sua experiência correu pelo meio da defesa, quebrou tackles, e chegou facilmente a endzone, 31 a 0 após outro extra point convertido por Boddenberg.

O tubarões só conseguiu um touchdown no final da partida, com o quarterback Moore, que finalmente conseguiu encaixar uma boa corrida, a equipe tentou a conversão de dois pontos que não veio. 31 a 6 T-Rex, fim da temporada para o Tubarões.

Rômulo Maia

Jornalista e goleiro de futebol. Apaixonado por todos os tipos de esportes e pelo Jornalismo. Defende que as mulheres tenham as mesmas oportunidades que os homens, e que os mais carentes tenham incentivo à prática do desporto. "O esporte é a ferramenta de inserção social mais eficaz, pois o resultado é imediato e as transformações são surpreendentes."

Rômulo Maia tem 269 posts e contando. Ver todos os posts de Rômulo Maia

Rômulo Maia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *