Planaltina joga melhor, vence e tira o título das mãos do Ceilandense

Com uma mão na taça após vencer o Legião na última rodada, o Ceilandense foi ao estádio JK precisando vencer o Planaltina para se sagrar campeão. Como dito, era necessário bater o PEC. Porém, o rubro-negro foi dominado no primeiro tempo e, após sair à frente no placar, levou a virada dos donos da casa e perdeu o título para o Paranoá, que derrotou o Samambaia e aproveitou o tropeço.

Agenor, eterno!

Como não poderia ser diferente, foi realizada uma homenagem ao volante Agenor antes da bola rolar. O atleta, que estava no Planaltina, morreu após um acidente de carro no início da semana. A família dele esteve presente no estádio JK.

Foto: Haland Guilarde/DF Sports+

O jogo

Com a bola rolando, o Ceilandense mostrou logo que não estava contente apenas com o acesso. Aos sete minutos, Clécio recebeu lançamento, adentrou a área e bateu firme para abrir o placar.

Porém, depois do gol, o Planaltina surpreendeu e foi forte em busca do empate. O PEC criou três boas chances, mas faltou sorte e capricho nos arremates. Aos 22′, os donos da casa chegaram com Paulinho. Ele tabelou e bateu, tirando tinta da trave.

Aos 27′, o Planaltina bombardeou o Ceilandense. Em três lances seguidos dentro da área, a equipe quase marcou, mas a zaga conseguiu afastar em cima da linha.

Após o domínio do Planaltina no primeiro tempo, a equipe conseguiu chegar ao gol no início da segunda etapa. Aos 9′, em cobrança de falta do meio da rua, o lateral Sallas empatou o duelo.

O gol tirava o título das mãos do Ceilandense. Para mudar a situação, o técnico Flu mexeu na equipe. Aos 24′, Marquinhos, um dos que entraram no segundo tempo, recebeu cruzamento e bateu de crimeira. A bola acertou a trave do goleiro Paulo.

Aos 32′, Kelvin, que também entrou na segunda etapa, fez jogada individual, fintou o zagueiro e arrematou. A bola passou rente à trave do Ceilandense.

Aos 39′, Nolasco perdeu chance incrível. A bola foi alçada na área e passou do raio do goleiro. Sozinho, o atacante cabeceou para fora.

Um minuto depois, no entanto, o Planaltina jogou um balde de água fria nas intenções de título do Ceilandense. Aos 40′, Moura fez jogada individual, chutou cruzado e virou o placar para o Galo.

A partir daí, o Ceilandense seguiu tentando chegar ao segundo gol, mas já seria insuficiente, dada a vitória do Paranoá sobre o Samambaia. Placar final: Planaltina 2 x 1 Ceilandense. O rubro-negro está no Candangão 2020, mas termina a Segundinha como vice-campeão.

PLANALTINA x CEILANDENSE

Campeonato Candango 2ª divisão 2019 – 9ª rodada

Estádio JK, Paranoá-DF – 19/10/2019, 15h30

Público: 43

Renda: R$ 215,00

Árbitro: Sávio Sampaio

Assistentes 1 e 2: Lucas Modesto e David Santana

Quarto árbitro: Allysson Zilse

Inspetor: Rodrigo Paulino

PLANALTINA

Paulo; Sallas, Azul, Junior, Paulinho; Wesley, Luizinho, Samuel (Dupond), Magia (Ícaro); Chimaobi (Monkam), Moura

Técnico: Jorge Medina

Gols: Sallas (9′ – 2ºT), Moura (40′ – 2ºT)

Cartão amarelo: Dupond

Cartão vermelho: não houve

CEILANDENSE

Michael; Andrezinho, Dedé, Wallace, Dedê; Filipe Werley, Dadinho (Marquinho), Clécio, Willian; Mirandinha (Kelvin), Betinho (Matheus Nolasco)

Técnico: Jezimar Marques (Flu)

Gol: Clécio (7′ – 1ºT)

Cartões amarelos: Dadinho, Dedé

Cartão vermelho: não houve

Willian Matos

Jornalista com experiência em redação, assessoria de imprensa, rádio e portais da web. Toca cavaco quando dá tempo. Tem a certeza que Rogério Ceni é melhor que Marcos. É editor-chefe do DF Sports+ desde maio de 2019

Willian Matos tem 225 posts e contando. Ver todos os posts de Willian Matos

Willian Matos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *