Novo estatuto social do Gama é aprovado por unanimidade. Veja mudanças

No último dia 8 de outubro, a Sociedade Esportiva do Gama, através de seu website, disponibilizou a minuta com a proposta para o novo estatuto social do clube. O documento de 68 páginas foi direcionado aos sócios, conselheiros e torcedores do alviverde, a fim de que estes lessem e pontuassem dúvidas e sugestões e as apresentassem na assembleia geral realizada no Ninho do Periquito, no último dia 12.

Na reunião, o novo estatuto social do clube foi aprovado por votação unânime. A mudança era promessa antiga da diretoria. Em 2018, foi realizado uma celebração no Bezerrão, junto à torcida e imprensa, onde foi prometido aos torcedores uma aproximação da torcida com o clube.

Confira as principais mudanças do documento:

Democracia na aprovação

A minuta foi publicada no site oficial da Sociedade Esportiva do Gama com uma semana de antecedência por uma comissão formada por cinco membros associados do clube. O prazo de sete dias teve como objetivo possibilitar que todos os outros associados e torcedores do Gama pudessem estudar a minuta para que levantassem o debate durante a assembleia, sugerindo modificações e tirando suas principais dúvidas.

Adequação à legislação

O art. 4º do estatuto permite que o Gama construa, dentro da legislação vigente, sociedade empresária para explorar as atividades próprias, seja independente ou em parceria. A criação de clube empresa, participação em sociedade desportiva e até a criação de uma Sociedade Anônima (S.A) do futebol com negociação de ações dentro da bolsa de valores estão asseguradas pelo documento.

Proteção do patrimônio

O novo estatuto também protege o patrimônio do Gama de possíveis gestões temerárias dos dirigentes. Isso tem o objetivo de resguardar e proteger o clube de eventuais dívidas e ações judiciais.

Responsabilização de dirigentes

Há uma série de mecanismos que agirá contra infrações de associados e/ou dirigentes. Estes mecanismos terão o objetivo de apurar tais infrações. Com isso, apenas três associados do Gama deverão ser eleitos: Presidente, 1º vice-presidente e 2º vice-presidente. A permanência nestes cargos será pautada de acordo com o trabalho e desempenho dos profissionais.

Aproximação do torcedor

O novo estatuto prevê que os torcedores possam ingressar como “sócio torcedor contribuinte”. O único procedimento à ser feito é aderir ao novo programa de sócio torcedor que será lançado em novembro. Feito isso, o torcedor se tornará associado do clube, podendo votar em assembleias, ajudar na decisão dos rumos do clube e aprovar quaisquer questões sensíveis à Sociedade Esportiva do Gama.

Dessa maneira, o torcedor que ingressar como sócio torcedor contribuinte poderá se candidatar para membro do conselho deliberativo do clube, podendo participar da vida do Gama, conhecendo todo o trabalho e os desafios, responsabilidades e dificuldades do clube. Após isso, o torcedor poderá se candidatar para membro do conselho fiscal e também para a diretoria do clube (presidência e vice-presidência).

Para Wendel Lopes, membro da comissão que elaborou o estatuto, a reforma estatuária garantirá que o gama aumente suas arrecadações e, ao mesmo tempo, se aproxime da torcida e da cidade: “O novo estatuto permitirá o aumento da arrecadação do Gama de três formas: Transparência e democracia, com arrecadação de valores através da adesão ao sócio torcedor, captação de verbas e patrocínio e obtenção de investimentos de empresas. Ao mesmo tempo, o Gama se torna um clube mais aberto aos torcedores e volta a ser uma ‘sociedade esportiva’ da comunidade do Gama”, explica o associado.

Acesse o documento no site oficial do Gama

DF Sports+

Mais Esporte, Mais Informação

DF Sports+ tem 277 posts e contando. Ver todos os posts de DF Sports+

DF Sports+

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *