Lago Paranoá recebe a 16ª edição do Sul-Americano Mormaii de Wakesurf

Pela 16ª vez, o Pontão do Lago Sul, um dos principais points de lazer e da prática de esportes aquáticos em Brasília, recebe o Campeonato Sul-Americano Mormaii de Wakesurf. Nos próximos dias 16, 17 e 18 de agosto, cerca de 70 surfistas do Brasil, Argentina e Chile irão cair nas águas do Lago Paranoá, em disputas por oito categorias diferentes.

O evento, organizado pelo Movimento dos Sem Praia, terá como destaque a participação dos atletas Caio Vaz, campeão mundial e brasileiro de SUP Wave, e do surfista local Marcos Protta, campeão da etapa do circuito mundial de wakesurf na Itália. Durante as baterias, DJ’s e apresentações musicais também prometem agitar o público presente.

Saiba mais sobre o esporte

Para quem não está muito familiarizado com a modalidade, o Wake Surf consiste em um surfe nas ondas produzidas por uma embarcação. O surfista é rebocado por um cabo preso na lancha, até que se sinta firme para soltá-lo e realizar as manobras em ondulações que chagam a medir até 1,20m. As categorias disputadas na competição são bem diversificadas. São elas:

  • Amador (masculino e feminino)
  • Master: atletas acima de 45 anos completos em 01 de Setembro do ano corrente (masculino e feminino)
  • Outlaw: categoria entre o amador e o profissional, onde atletas de qualquer idade podem participar (masculino e feminino)
  • Pro (masculino e feminino)
  • Kids: crianças abaixo de 12 anos completos em 01 de Setembro do ano corrente (open – não é dividido por gênero) 
  • SUP: é obrigatório o uso do remo e prancha de SUP (open)
  • ALAIA: surfada em uma prancha de madeira sem quilha (open) 
  • FOIL: é surfada com uma quilha gigante, que levanta a prancha pra fora da água e deixa o surfista suspenso no ar (open)

O evento busca reforçar o espirito de comunhão entre os participantes e, além de tudo, fazer um bom proveito de um dos nossos principais espaços de lazer da capital federal, o Lago Paranoá, e mostrar o quanto ele é importante para os surfistas locais. “O objetivo sempre será a confraternização com surfistas do Brasil e de vários outros países com muita felicidade e alegria. Temos um lago lindo, feito por nós, no meio da cidade. Poder surfar aqui faz desta uma das melhores cidades do Brasil, pois só quem surfou sabe como é bom, ainda mais em casa”, ressaltou o Movimento dos Sem Praia.

André Gomes

Um apaixonado por esportes (com um carinho especial por futebol, basquete, surf e skate). Defende a ideia de que, por questões éticas, todo jornalista deve revelar o time que torce.

André Gomes tem 21 posts e contando. Ver todos os posts de André Gomes

André Gomes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *