Mais de 50 atletas podem ficar de fora de competições por cobrança de federação

Crianças e jovens da natação do Distrito Federal vivem um impasse. Cerca de 50 garotos do programa Futuro Campeão podem ficar de fora de diversas competições por imbróglio entre a Federação de Desportos Aquáticos e a Secretaria de Estado de Esporte e Lazer do DF. O impasse gira em torno de uma taxa de inscrição de R$ 28. Entenda:

Jovens de 11 a 17 anos integram o programa Futuro Campeão, uma iniciativa da Secretaria que recruta crianças a partir dos quatro anos para as equipes de diversas modalidades – entre elas, a natação. Eles disputam vários campeonatos locais e nacionais, como a Taça Brasília e o Campeonato Brasileiro Interclubes Absoluto, que acontecem em agosto e setembro, respectivamente.

No entanto, detalhes podem deixá-los de fora dos torneios que vêm por aí no Distrito Federal. Mais precisamente, uma taxa de inscrição mal acertada. Segundo informações, a Federação de Desportos Aquáticos e a Secretaria de Estado de Esporte e Lazer do DF haviam fechado acordo para que os atletas do Futuro Campeão fossem isentos deste valor de R$ 28, cobrado por cada prova realizada em uma competição (chamada de caída d’água). No entanto, a Federação, de acordo com a mãe dos atletas Ricardo e Letícia, Denise Vianna, passou a ter a intenção de exigir dos competidores o pagamento do valor – algo que, segundo Denise, a Secretaria não concorda.

Fato é que as inscrições para a próxima competição, a Taça Brasília de Natação, se encerram nesta quinta-feira (8), e nada de soluções. A demora para uma resposta definitiva tem deixado os atletas incomodados. “Ontem (terça-feira) o treino já foi em clima de velório. Imagina isso para adolescentes de 11 a 17 anos que treinam sob chuva, frio, sol e calor?!”, desabafa Denise. A garotada realiza os treinos no Centro Olímpico de Samambaia.

Apostas do esporte do DF, jovens são campeões de edição do Festival de Escolas de Natação (FEN). Foto: Reprodução/Instagram

“A equipe é campeã do Festival de Escolas de Natação (FEN), conta com atletas de altos índices, é o berço da seleção brasileira. Agora, estamos sem saber o futuro. Até sugerimos de pagar essa taxa simbólica, mas não aceitaram”, conclui a mãe de Ricardo e Letícia, sem saber mais o que fazer.

Na última competição, realizada nos dias 6 e 7 de julho, os atletas foram inscritos de última hora por conta do mesmo entrave sobre as taxas de inscrição.

Luz

Após a publicação da matéria, a Federação de Desportos Aquáticos do Distrito Federal entrou em contato com a reportagem e afirmou que uma reunião na tarde desta quarta-feira (7) deu ar de esperança à situação. Segundo o representante da FDADF, Victor Vinícius, um acordo com a Secretaria foi firmado e os atletas poderão, sim, se inscrever na Taça Brasília de Natação.

Não foi informado se os jovens terão de pagar a tal inscrição. Estes e outros detalhes não foram revelados. Todavia, Vinícius afirmou que o problema está resolvido. “O professor deles foi liberado para realizar a matrícula de todos eles. Até a noite de quarta ou, no mais tardar, na manhã de quinta (8), eles deverão estar assegurados na Taça Brasília”, informou.

A Secretaria de Estado de Esporte e Lazer já havia afirmado aos pais dos jovens competidores que iria tomar atitudes para solucionar o problema.

Willian Matos

Jornalista com experiência em redação, assessoria de imprensa, rádio e portais da web. Toca cavaco quando dá tempo. Tem a certeza que Rogério Ceni é melhor que Marcos. É editor-chefe do DF Sports+ desde maio de 2019

Willian Matos tem 24 posts e contando. Ver todos os posts de Willian Matos

Willian Matos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *