Polêmica: Confederação Brasileira de Judô cancela Grand Slam em Brasília

A Confederação Brasileira de Judô (CBJ) causou espanto a todos e anunciou o cancelamento do Grand Slam de Judô que aconteceria em Brasília nos dias 6, 7 e 8 de outubro de 2019 e em datas a definir em 2020. A escolha da sede do evento aconteceu em abril desse ano.

Segundo a entidade, a International Judô Federation (IJF) foi notificada da decisão, que foi tomada em conjunto com o conselho de administração da CBJ na tarde da última terça-feira (16). Segundo a nota, o motivo para o cancelamento seria a falta de recursos financeiros para a realização da competição. “Foram esgotados todos os esforços relativos à captação dos recursos necessários e em tempo hábil para a realização do evento”, afirmou a confederação.

Outro lado

A decisão acabou sendo uma grande surpresa, tanto para a Secretaria de Estado do Esporte e Lazer quanto para o banco Bradesco, que é o principal patrocinador da entidade e com a qual tem contrato até 2020. Segundo informações, a instituição já havia separado recursos extras para conseguir realizar o evento.

O secretário Leandro Cruz lamentou a situação e informou que a verba necessária para a competição seria disponibilizada: “Posso dizer tranquilamente que não temos dificuldades em atender o que foi pedido pela CBJ. Reservamos R$ 3 milhões para que tudo pudesse ocorrer da melhor forma possível, inclusive para a população. Essa era a nossa obrigação e iriamos cumprir, o recurso estava reservado. É lamentável o que aconteceu”, completou.

Esse seria o primeiro Grand Slam da modalidade no país depois de sete anos sendo realizado no exterior. Além disso, seria o primeiro evento internacional desde os jogos olímpicos do Rio de Janeiro, em 2016. Essa seria uma das últimas chances de os lutadores conseguirem pontuação de qualificação para as olimpíadas de Tóquio, em 2020.

Confira a nota de cancelamento:

A Confederação Brasileira de Judô notificou a Federação Internacional de Judô na terça-feira, 16, sobre a decisão de cancelar o Grand Slam de Brasília, previsto para outubro de 2019 e 2020. A decisão foi deliberada e aprovada pelo Conselho de Administração da CBJ em reunião realizada também na terça-feira, 16. A avaliação é de que foram esgotados todos os esforços relativos à captação dos recursos necessários e em tempo hábil para a realização do evento. A CBJ entende que, com esse panorama financeiro, torna-se inviável o cumprimento do cronograma de execução do projeto do Grand Slam.

Rômulo Maia

Jornalista e goleiro de futebol. Apaixonado por todos os tipos de esportes e pelo Jornalismo. Defende que as mulheres tenham as mesmas oportunidades que os homens, e que os mais carentes tenham incentivo à prática do desporto. "O esporte é a ferramenta de inserção social mais eficaz, pois o resultado é imediato e as transformações são surpreendentes."

Rômulo Maia tem 68 posts e contando. Ver todos os posts de Rômulo Maia

Rômulo Maia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *