Na estréia de Waldemar Lemos, Capital arranca empate com Paracatu

Após anunciar o grande Waldemar Lemos para o posto de treinador, substituindo Rafael Toledo, o Capital viajou até Minas Gerais para enfrentar os donos da casa do Paracatu, da tradicional cidade homônima. As equipes disputam posições no Candangão, sendo que o Paracatu ocupa a 5ª posição e o Capital vem logo atrás, na 6ª. Após um jogo morno e de poucas chances a gol para ambos os lados, o confronto entre as equipes ficou no 0 a 0. Com o resultado, nada muda no posicionamento dos clubes, que agora possuem 15 e 14 pontos, respectivamente. 

Primeiro tempo amarrado 

A primeira etapa começou com o Capital pressionando. Logo aos 2 minutos de jogo a equipe celeste aplicou blitz para cima da defesa dos donos da casa. Romarinho ganhou jogada em cima de Henrique e chutou para o gol, mas a bola passou por todo mundo e foi para fora. A pressão seguiu, mas a Coruja não conseguiu efetivar outra finalização. 

Aos 7’ a resposta dos donos da casa veio. O aniversariante do dia Davi recebeu passe enfiado de Leandro Aguiar. Ele ganhou da marcação e chutou pro gol, mas a bola foi travada pela defesa. 

Após os movimentos iniciais a partida ganhou um ar morno. O Capital tirou o pé do acelerador e o Paracatu cadenceou a partida conforme o seu ritmo de jogo. Aos 39’ foi a vez da Águia aplicar uma forte pressão em cima dos visitantes. Henrique invadiu a área e tentou cruzar, mas Ives cortou. Na sequência, um bate rebate movimentou a área do Capital, mas o Paracatu não conseguiu levar objetividade nas jogadas. 

Aos 43 minutos, Jobson armou contra-ataque em velocidade e passou a bola para Sandy. O atacante invadiu a área e chutou forte pro gol, mas Gabriel defendeu de punhos fechados, salvando os donos da casa. Foi a melhor chance da primeira etapa.

Ritmo lento prevalece no segundo tempo: igualdade no placar

O segundo tempo voltou e o Paracatu subiu a campo em melhores condições de jogo. As boas chances da equipe mineira, no entanto, não levaram perigo efetivo às metas defendidas por Ricardo Luiz. Aos 2 minutos, Danilo Itaporanga bateu falta na barreira e desperdiçou boa chance de abrir o placar. 3 minutos depois, David Manteiga cruzou para Davi, bem posicionado na área. Contudo ele mandou em cabeçada forte para fora. Danilo Itaporanga ainda cobrou falta na área para cabeçada de Ritchely, aos 8 minutos da etapa complementar. O centroavante subiu mais que todo mundo mas mandou o projétil pela linha de fundo. 

O Capital resolveu jogar na defensiva e esperar as ações do Paracatu. Mas a tática não foi efetiva em termos de contra-ataques. Aos 25’, Davi e Danilo Itaporanga tabelaram bem e deixaram Henrique na cara do gol, num lance ao melhor estilo seleção brasileira na copa de 1970. O lateral, porém, mandou o chute para fora. 

Na melhor das oportunidades do segundo tempo, Lacerda cobrou falta com força e a bola raspou o travessão de Gabriel, assustando bastante roda a torcida mineira. Aos 46 minutos, Cecel ainda teve boa chance de arrancar os três pontos dos visitantes. Em cruzamento da esquerda, ele cabeceou nas mãos de Ricardo, que abafou o perigo dos mandantes. Era tudo que as equipes tinham para oferecer. 

Com o resultado, as equipes permanecem nas mesmas posições na tabela. Na última rodada da primeira fase, que ocorre no domingo (24) às 15h30, o Paracatu visita o Abadião para fazer frente ao Ceilândia. Já o Capital vai ao Diogão encarar o Formosa.

PARACATU x CAPITAL

Campeonato Brasiliense de Futebol – 10ª rodada

Estadio Frei Norberto – Paracatu-MG – 20/03/2019, 15h30

Público:  407 pagantes 

Renda:R$ 2.270,00

Árbitro: Sávio Sampaio

A1: Leila Cruz 

A2: Milton Alves 

Quarto Árbitro: Jorge André

Inspetor: Jamir Garcez

PARACATU

Gabriel; Henrique, Breno, Hícaro e Danilo Itaporanga; Acerola, Davi, David Manteiga (Maycon Alagoano) e Zé Wilson (Batata); Leandro Aguiar e Ritchely (Cecel) 

Técnico: Buião

Gol: não marcou 

Cartão amarelo: Leandro Aguiar 

Cartão vermelho: não houve 

CAPITAL 

Ricardo Luiz; Marcos Douglas (Matheus Surcin), Medeiros, Daniel Felipe e Romarinho; Ives, Sandy e Matheus Rogério (Gabriel Alves); Anjinho (Lacerda), Jobson e Thiago Thomaz.

Técnico: Waldemar Lemos

Gol: não marcou 

Cartão amarelo: Jobson

Cartão vermelho: não houve 

Marcelo Gonçalo

Formado em Sistemas de Informação, optou pela carreira de Jornalismo a partir de 2008. Jornalista, comentarista e narrador esportivo, foi o principal repórter do site BloGama até 2018.

Marcelo Gonçalo tem 3044 posts e contando. Ver todos os posts de Marcelo Gonçalo

Avatar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *