Projeto Vai Ter Pedal mobiliza ciclistas no Gama

Foi realizado a noite desta segunda feira (11) o evento “Vai Ter Pedal”, projeto educativo promovido pelo DER-DF em conjunto com a Escola de Trânsito Transitolândia. O evento contou com a participação de aproximadamente duzentos ciclistas oriundos do Gama, Riacho Fundo e Recanto das Emas.

Os ciclistas receberam coletes refletivos entregues por agentes do DER/DF. A concentração foi realizada no estacionamento próximo à estação BRT do Gama, localizada às margens da DF-480 às 19:30. Mesmo debaixo de chuva, os ciclistas fizeram um tour pela cidade englobando os pontos principais da cidade, como a igreja São Sebastião e a popular Feira Azul, localizada no Setor Oeste.

Um dos responsáveis pelo evento no Gama, o agente Ken do DER-DF falou sobre o objetivo da campanha: “Nós estamos aqui com a campanha junto aos ciclistas distribuindo coletes refletivos para a segurança deles. Para quem pedala justamente à noite dar maior visibilidade e evitar um acidente como atropelamento. Nós estamos com essa programação para o ano inteiro, agora estamos fazendo aqui no Gama, mas já fizemos essa campanha no Riacho Fundo, Taguatinga e Recanto das Emas. Teremos outras temáticas, a gente pegou a dos ciclistas, mas temos também faixa de pedestres, passarelas, álcool zero e boa viagem. O nosso objetivo é a concientização” explicou.

O agente de trânsito comemorou o resultado parcial da campanha. Em janeiro houve uma diminuição recorde no número de acidentes de trânsito. Quem também prestigiou o evento foi Alex Aleixo, um dos coordenadores do grupo Pedala Gama “Essa é uma novidade que a gente está gostando, mesmo porque a gente aqui do Gama, 90% dos nossos passeios são em estradas controladas pelo DER. Então esse vínculo com eles é uma coisa muito boa para ter essa aproximação, a gente nunca pensou neles como auxílio ou ajuda.

Alex Aleixo e Naldo, coordenadores do grupo Pedala Gama. Foto: Marcelo Gonçalo

Os encontros são combinados por meio dos coordenadores em redes sociais como Whats App ou Facebook. Havia a previsão de que 700 ciclistas se juntassem ao evento. Mas a chuva que caiu na hora acabou “espantando” os entusiastas do pedal.

A experiência de andar de bicicleta em Brasília costuma ser cercada de perigos, principalmente pelo duelo carro x bicicleta, onde o segundo sempre leva desvantagem. Mas segundo Alex, ele como motorista comum só descobriu essa relação ao trocar o volante pelo guidão: “Depois que eu passei a andar de bicicleta, meu modo de dirigir mudou muito. Eu agora quando vejo ciclista eu passo é longe. Eu chego a fazer escolta quando vejo um ciclista em uma pista que não tem espaço seguro para ele, como aquela via de ligação entre o Aeroporto e o eixão”.

O Distrito Federal não costuma investir muito em obras para atender os ciclistas. Estas obras fazem falta, mas segundo Alex, a principal reivindicação a ser feita para os motoristas é o respeito: “A principal reclamação é a falta de respeito mesmo. Não é porque não tem espaço, tem espaço pra todo mundo: Ciclista,pedestres e carros. A gente só precisa que um respeite o outro” disse.

Marcelo Gonçalo

Formado em Sistemas de Informação, optou pela carreira de Jornalismo a partir de 2008. Jornalista, comentarista e narrador esportivo, foi o principal repórter do site BloGama até 2018.

Marcelo Gonçalo tem 2843 posts e contando. Ver todos os posts de Marcelo Gonçalo

Avatar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *