De forma inédita, árbitra do DF integra o quadro de profissionais da FIFA

A entidade máxima do futebol mundial – Federação de Futebol Internacional (FIFA), deu a conhecer os árbitros que integrarão seu quadro de profissionais a partir de 2019, nesta terça-feira (1º). E para entrar no novo ano com o pé direito, o Distrito Federal pode vangloriar-se de possuir uma legítima representante da arbitragem local. Trata-se de Leila Cruz, primeira mulher da história do futebol brasiliense a ser indicada a integrar a equipe de árbitros da FIFA.

Leila se formou pela Federação de Futebol do Distrito Federal (FFDF) em 2013 e o curso foi o seu primeiro contato com a arbitragem futebolística. Rogério Bueno, ex-árbitro da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), apresentou o curso a Leila e a mesma se inscreveu. Após sua formação, ela atuou em partidas pelo Sindicato de Árbitros de Futebol do Distrito Federal (SAF-DF), por onde todo árbitro inicia sua carreira, e depois passou a atuar em partidas da primeira e Segunda Divisão do DF.

Após alcançar o escudo da CBF, Leila passou a trabalhar também em partidas das Séries B, C e D, Copa do Brasil, Copa Verde e Brasileirão Feminino. A assistente chegou a atuar no Torneio Internacional de Brasília de Futebol Feminino, em 2013. Na ocasião, ela esteve em campo na vitória da seleção chilena sobre o Canadá por 1 x 0, no Mané Garrincha.

Novos desafios

Agora que obteve tal conquista em sua carreira, Leila está preparada para horizontes ainda mais desafiadores nos gramados do mundo. Em conversa com a reportagem do DF Sports, ela contou que o objetivo de alcançar o quadro da FIFA não era apenas dela. “No começo saiu a lista dos integrantes ao quadro e meu nome estava lá. Fiquei muito feliz pois era um objetivo que eu, o sindicato e a federação almejávamos. Nós trabalhamos forte para alcançar essa ascensão e ela veio”, conta a assistente.

Além disso, Leila falou também sobre o apoio que teve de seus colegas de profissão. “Eu tive todo o apoio da federação, principalmente do Raimundo Lopo (presidente do SAF-DF), Geufran Oliveira (presidente da CDAF) e do Rodrigo Paulino, que acompanham minha trajetória desde o curso. Sou muito grata a eles e a todos que me apoiaram até essa grande oportunidade”, agradeceu.

Para ela, há novas responsabilidades em sua carreira para o futuro próximo. “A responsabilidade agora é bem maior. Eu não levarei em meu peito apenas o escudo da FIFA, mas levo toda a minha federação, todos aqueles que confiam em mim e, possivelmente, a a responsabilidade de ser exemplo e inspiração para árbitros e árbitras que também almejam chegar no topo. Eu não sou apenas uma árbitra assistente da FIFA, eu sou o Distrito Federal na FIFA”, finaliza.

Marcelo Gonçalo

Formado em Sistemas de Informação, optou pela carreira de Jornalismo a partir de 2008. Jornalista, comentarista e narrador esportivo, foi o principal repórter do site BloGama até 2018.

Marcelo Gonçalo tem 2518 posts e contando. Ver todos os posts de Marcelo Gonçalo

Avatar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *