Noite dos Campeões: com presença ilustre, FEMEJU celebra ótimos resultados do Judô brasiliense em 2018

Na noite desta segunda feira (10), o Teatro Iara Amaral do SESI de Taguatinga Norte foi palco para a 55ª Noite dos Campeões de 2018, evento solene que ocorre anualmente organizado pela Federação Metropolitana de Judô (FEMEJU). As solenidades celebraram todas as conquistas do Judô do Distrito Federal, bem como homenagearam os atletas campeões e destaques de todas as categorias, além da graduação de Kondasha, título de alta graduação do Judô. O evento também contou com a participação de líderes da FEMEJU, da confederação Brasileira de Judô (CBJ), políticos do Distrito Federal e a presença de Érika Miranda, atleta olímpica brasiliense.

Érika conquistou duas medalhas de prata no Mundial do Rio em 2013, além de dois bronzes em Cheliabinsk-RUS (2014) e Astana-CAZ (2015). Em Jogos Pan-Americanos, Érika carrega um ouro em Toronto-CAN (2015) e duas pratas, uma no Rio de janeiro (2007) e a outra em Guadalajara-MEX (2011). Recentemente, Érika anunciou sua aposentadoria do Judô competitivo depois de 11 anos de carreira. Ela conta que não tem a intenção de parar com o judô, mas quer deixar as competições e partir para outros âmbitos do esporte: “Não necessariamente um atleta precisa parar em uma fase ruim da carreira. Eu parei na minha melhor forma, pois quero ter ânimo para tocar meus outros projetos. A intenção é apenas deixar o judô competitivo, mas nunca o esporte. Ainda quero estar no meio do judô”, conta Érika.

Além disso, a atleta conta a alegria de participar das solenidades: “estou muito feliz pelas homenagens. Quando a federação me convidou, prontamente aceitei. Agora olho no rosto de todos e lembro de tudo que passei, hoje é só alegria. Quero agradecer imensamente a todos que contribuíram para a construção da minha história. À minha mãe também, que nunca mediu esforços para que eu e meus irmãos praticássemos o judô em Brasília, que é tão vitorioso”, pondera.

Érika é tida como ídolo em Brasília. Quando seu nome foi dito nos microfones pela primeira vez, a garotada das divisões de base a ovacionaram. Após as homenagens à judoca, o evento passou a premiar todos os outros atletas presentes no local. A promoção de atletas ao 6º, 7º, 8º e 9º Dan, onde os atletas ganharam novas faixas, troféus e outras homenagens da Femeju.

A principal parte do evento foi a premiação de campões e destaques de atletas a níveis nacional e internacional. Entre janeiro e fevereiro de 2018, as preparações do judô do Distrito Federal se iniciaram e renderam frutos jamais alcançados anteriormente. Considerado o melhor ano da gestão, a Femeju celebrou medalhas conquistadas em todas as categorias. Em nível nacional, houve um significativo crescimento nos resultados expressivos de 2018 em relação à 2017. Neste ano, foram 15 medalhas de ouro, além de 9 pratas e 34 bronzes conquistados pelos judocas brasilienses. Em 2017 foram 10 ouros, 7 pratas e 22 bronzes.

Internacionalmente, também houve crescimento nos números. Em competições como o pan-americano, sul americano, mundial e o Open de Santiago, os atletas alcançaram 8 medalhas de ouro, 4 de prata e 7 de bronze. Uma de prata e quatro de bronze a mais que 2017, que contou com o mesmo número de medalhas de ouro.

Além disso, o dois atletas campões brasileiros foram premiados. Mateus Takaki, campeão pela categoria sênior até 55kg e Guilherme Schmidt, campeão brasileiro Sub-21 e novo integrante da seleção brasileira sênior (principal) receberam troféus e homenagens de seus companheiros. Schmidt, que integrará a seleção brasileira após vários anos sem representantes brasilienses na equipe, prometeu empenho em sua nova caminhada: “Agradeço aos patrocinadores e a todos que me apoiaram até aqui. Prometo continuar dando meu melhor em busca de mais resultados para a minha carreira”, falou o judoca.

Muitos outros atletas receberam homenagens. Destaques nacionais e internacionais, das categorias sub-11, sub-13, sub-15, sub-18, sub-21, veteranos, sênior, faixas pretas entre outras. A Noite dos Campeões chega a seu quinquagésimo quinto ano celebrando uma importante evolução no judô do DF, já considerado um dos melhores do Brasil. A FEMEJU já planeja também a reunião arbitral de 2019, que organizará todo o calendário de 2019 que será novamente recheado de competições nacionais e internacionais de todas as categorias.

Por Gabriel Felipe

Marcelo Gonçalo

Formado em Sistemas de Informação, optou pela carreira de Jornalismo a partir de 2008. Jornalista, comentarista e narrador esportivo, foi o principal repórter do site BloGama até 2018.

Marcelo Gonçalo tem 2522 posts e contando. Ver todos os posts de Marcelo Gonçalo

Avatar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *