Público brasiliense demonstra ser atrativo a mais no Mané Garrincha

A partida era pelo Campeonato Brasileiro, o palco de Copa do Mundo, inclusive elogiado pelos atletas, comissões técnicas e dirigentes que estiveram no Estádio Nacional de Brasília – Mané Garrincha, no último sábado (15), para a partida entre Vasco e Flamengo, válida pela 25ª rodada da competição mais importante do calendário nacional. No entanto, quem chamou a atenção foram os 54.288 que fizeram valer a pena cada instante do confronto, que terminou em 1 x 1.

Apesar do país viver uma época de pouca civilidade e amor às questões de nacionalidade, a execução do Hino Nacional Brasileiro foi um aperitivo delicioso para quem estava praticamente lotando as dependências do estádio. Um conjunto vocal parecia vir formado das arquibancadas.

Já no início, pouco antes de rolar a bola, quando o atleta sub-15 do Vasco, Isaque Soares Souza, falecido, recebeu homenagem em um minuto de silêncio, os presentes na arena se uniram em coro, entoando o nome do garoto. Começou daí a prova que duas torcidas rivais em campo, podem estar lado a lado para torcer pelas suas cores nas arquibancadas.

União que, aliás, foi protagonista em um jogo que chama a atenção mundial pela grandeza e rivalidade. Há de se manifestar os parabéns também à Polícia Militar do Distrito Federal, pelo esquema de segurança organizado desde que o duelo foi confirma para a capital federal. Cruz-maltinos e rubro-negros desfilaram seu amor aos seus clubes sem qualquer ocorrência negativa.

Além da PMDF, o Corpo de Bombeiros Militar do DF também não mediu esforços para que tudo ocorresse bem durante o evento. Além disso, sabendo da geração de renda na economia da cidade, a Secretaria de Esporte, Turismo e Lazer, a Casa Civil, a Defesa Civil, além das demais áreas governamentais, fizeram uma força-tarefa em prol do realização da partida, que movimentou diversos setores e alegrou os amantes do esporte mais praticado no Mundo.

Inclusive no momento em que o jogador Bruno Silva caiu lesionado no gramado, houve respeito de quem acompanhava a partida, independente da paixão por qualquer um dos times, num instante de tensão (o jogador foi atendido, levado ao hospital e já passa bem). O fato de a ambulância ter sido empurrada pelos atletas, foi tratada pelo público em tom de esportividade, inclusive por conta da situação do ser humano que estava com problemas de saúde.

Enfim, estes foram apenas alguns relatos de quem esteve presente no espetáculo proporcionado por Vasco e Flamengo, na Mané Garrincha. Ficou provado mais uma vez que o DF tem condições de realizar belos eventos esportivos, mais precisamente, neste caso, o futebol em grande nível. Para tal, basta avaliar a quantidade de pessoas que se mobilizam para fazer a festa acontecer em clima de lazer. Afinal, não é para isso que serve o esporte?

Por Haland Guilarde

Marcelo Gonçalo

Formado em Sistemas de Informação, optou pela carreira de Jornalismo a partir de 2008. Jornalista, comentarista e narrador esportivo, foi o principal repórter do site BloGama até 2018.

Marcelo Gonçalo tem 2618 posts e contando. Ver todos os posts de Marcelo Gonçalo

Avatar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *