Candangão 2018: agora é tudo ou nada em busca do título

A tarde deste sábado (7), a partir das 16h25, marcará mais uma página na história do futebol candango. Pela quinta vez seguida, o Estádio Nacional de Brasília – Mané Garrincha será palco de mais um título do Campeonato de Futebol Profissional da Primeira Divisão do Distrito Federal (Candangão). Desta vez, Brasiliense e Sobradinho lutam para ver quem leva o troféu de campeão da capital do Brasil, em um duelo inédito em decisões.

No duelo de ida, também realizado na maior arena do DF, Reinaldo deixou o Jacaré na frente, marcando o gol único do jogo, que sacramentou a vitória do time amarelo diante do Leão da Serra. Agora, no duelo de volta, apesar da vantagem do Brasiliense, que joga pelo empate, a grande perspectiva é que seja um jogo repleto de emoções, tendo em vista que, caso o Sobradinho vença por um gol de diferença, levará a decisão para as penalidades. Mas, se o time da cidade serrana vencer por dois gols ou mais tentos, garante o título local.

Como aconteceu no primeiro encontro, as duas torcidas prometem fazer uma grande festa, enchendo o Estádio Nacional de Brasília. Porém, durante a semana e desde quando os finalistas foram conhecidos, a grande expectativa está direcionada aos dois times finalistas. Sem ganhar um título há 32 anos, o Sobradinho, bicampeão candango seguido (1985 e 1986) luta para fazer história e acabar com o jejum que tanto os incomoda. Porém, o Leão da Serra terá pela frente o Brasiliense, campeão em 2017, que além de querer defender o título, caso consiga ser campeão, chegará ao decacampeonato, encostando no Gama, que é ainda é o maior vencedor, com 11 conquistas.

BRASILIENSE

A vitória por 1 x 0 na semana passada marcou o até então favoritismo do Jacaré no placar, no confronto diante do Sobradinho. Porém, ainda não está nada decidido. Apesar da vantagem conquistada na última partida, o equilíbrio dentro de campo ainda “perturba” o treinador Ailton Ferraz, que se mantém focado para sair com o título na mão em sua primeira passagem como treinador no DF.

Mesmo podendo jogar pelo empate para ser campeão, o resultado deixa tranquilo, mas ‘incomoda’ a equipe, que pretende fazer um grande duelo na volta para selar de vez a excelente campanha e chegar ao 10º campeonato candango em sua galeria de troféus.

Visando tal objetivo, Ailton treinou a equipe durante esses dias e deverá manter a mesma base do jogo de ida. Confiando principalmente nos bons desempenhos do sistema ofensivo e no faro de gol dos atacantes Reinaldo (goleador da equipe na partida passada) e de Nunes, que apesar de ter desperdiçado o pênalti, é o vice-artilheiro da competição com oito gols marcados.

SOBRADINHO

É a hora da verdade para o Leão da Serra. Há muito tempo o time não chegava tão perto de conquistar um título como em 2018. Sensação da primeira fase, quando chegou a liderar o campeonato por várias rodadas, o Sobradinho não era cotado como um dos favoritos ao título. Mesmo assim, eliminou o badalado Real F. C. e os atual vice-campeão Ceilândia, chegando cheio de moral até a final.

Na partida de ida, o Brasiliense levou a melhor, mas o alvinegro vendeu caro a derrota para os rivais. No último jogo do ano, a postura não deve ser diferente. Se quiser ser bicampeão, o time amarelo precisará suar a camisa para passar por cima do Sobradinho.

O treinador Vítor Santana ganhou um reforço para a partida decisiva. Suspenso na ida, o lateral direito Luan está à disposição e deve ser o dono da camisa dois. Nos demais setores, força máxima para buscar o título que não vem desde 1986.

A esperança do torcedor, que compareceu em peso ao primeiro jogo e com certeza comparecerá na volta, está depositada no artilheiro do time na competição, Michel Platini, que soma onze gols na competição. Depois de chegar tão perto, o time do Sobradinho está 100% focado em destronar o favoritismo do adversário e levantar o caneco.

FICHA TÉCNICA

BRASILIENSE X SOBRADINHO

Estádio Nacional de Brasília Mané Garrincha – Final (2º jogo)

07/04/2018 – 16h25

Arbitro: Rafael Diniz

A1: Daniel Henrique

A2: Ciro Chaban

4º Árbitro: Gildevan Lacerda

5º Árbitro: Almir Camargo

Inspetor: Raimundo Lopo

BRASILIENSE

Edmar Sucuri; Patrick, Wallace, Welton Felipe e Gérson; Radamés, Gabriel, Filipe Cirne e Souza; Reinaldo e Nunes.

Técnico: Ailton Ferraz.

SOBRADINHO

Michael; Luan, Rambo, Igor e Dionatan; Lucas Dias, Geovane, Gabriel e Joãozinho; Mirandinha e Michel Platini.

Técnico: Vitor Santana.

Por Lucas Bolzan e Pedro Breganholi

Marcelo Gonçalo

Formado em Sistemas de Informação, optou pela carreira de Jornalismo a partir de 2008. Jornalista, comentarista e narrador esportivo, foi o principal repórter do site BloGama até 2018.

Marcelo Gonçalo tem 2924 posts e contando. Ver todos os posts de Marcelo Gonçalo

Avatar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *