Brasiliense vence em Minas e amplia vantagem nas quartas

Paracatu e Brasiliense se enfrentaram na tarde deste sábado (17) no jogo de ida das quartas de final do Campeonato Candango de 2018. Jogando no estádio Frei Norberto, o time da casa até teve o apoio de seu torcedor, mas sem o artilheiro Paulo Renê, a Águia do Noroeste não teve forças para bater o Jacaré e acabou perdendo o jogo pelo placar de 2×0.

Com o resultado, a Águia Mineira precisará devolver a derrota em solo candango e vencer por três ou mais gols de diferença para passar de fase. Já o Brasiliense pode se classificar para as semifinais até perdendo por dois gols.

O forte calor na cidade mineira de Paracatu fez com que ambas as equipes economizassem no futebol na primeira etapa. No começo da partida os protagonistas fizeram um jogo feio e sem emoções. Apenas aos 13′ viria o primeiro lance de perigo quando Gerson bateu escanteio e Wallace de cabeça desviou para a linha de fundo. A resposta do Paracatu veio quatro minutos depois com Diogo de falta, mas a bola acabou saindo à esquerda de Sucuri.

Aos 27′ o meia Reinaldo resolveu arriscar um chute da intermediária e obrigou Vinícius a fazer grande defesa. Três minutos depois Serginho fez boa jogada pelo meio e tocou na medida para Marquinhos encher o pé mas em cima de Edmar Sucuri.

Com 32′ o Brasiliense conseguiu abrir o placar: Gérson avançou pela esquerda, cruzou e Luquinhas de cabeça desviou para as redes.

Ne segundo tempo o técnico Gauchinho resolveu alterar o seu esquema tático colocando o centroavante Igor Carioca no lugar de Zé Wilson. O Paracatu começou pressionando o Brasiliense e teve uma boa oportunidade aos 4′ quando Miller cruzou, Igor Carioca passou da bola e assustou Sucuri.

Mas o Brasiliense colocou a bola no chão e começou a dominar o jogo. Aos 25′ Aldo cruzou bola pela direita e Reinaldo de cabeça escorou para o gol, mas Vinícius fez grande defesa. Mas apenas três minutos depois o Jacaré ampliou o placar: Nunes sozinho pela esquerda cruzou, a zaga do Paracatu falhou e Filipe Cirne de primeira escorou para as redes fazendo um bonito gol.

Daí em diante a torcida do Paracatu começou a deixar o estádio. O técnico Gauchinho ainda fez mais alterações para buscar a reação, mas a defesa do Brasiliense não deu brechas para serem exploradas pelo mandante. Aos 40′ minutos na última chance do jogo Serginho deu passe açucarado para Caio Cabecinha que soltou a bomba mas Sucuri defendeu.

Ao final da partida a torcida do Paracatu demonstrou a sua insatisfação com o resultado adverso. O maior alvo da ira da torcida foi direcionada ao técnico Gauchinho com gritos de “Vergonha, Vergonha”, “Cadê Renê” e outros impublicáveis.

O treinador saiu sem dar entrevistas. Coube ao meia Marquinhos falar em nome de sua equipe, depositando alguma esperança em reverter o placar no jogo de volta: “Dá, dá sim (pra reverter o resultado), vamos focar em trabalhar nessa semana, quarta feira tem outra batalha. Se Deus quiser a gente sai com o placar revertido lá”. Sobre a ausência do artilheiro no jogo, o jogador preferiu desconversar: “A gente é um grupo, não queria falar sobre isso”.

Já o técnico Aílton Ferraz enalteceu a vitória de sua equipe: “Pegamos uma equipe difícil, com uma velocidade muito grande
de contra ataque. Mas a gente fica feliz por abrir o primeiro jogo na frente. Sabemos que não tem nada ganho, tem um jogo difícil em casa”.

Na próxima quarta-feira (21) ambas as equipes voltam a se enfrentar desta vez em terras candangas. O jogo está marcado para
ocorrer no estádio Abadião às 15:30.

FICHA TÉCNICA

PARACATU 0 x 2 BRASILIENSE

Campeonato Candango – Quartas de Final – 1ª Rodada

Estádio Frei Norberto, Paracatu-MG, 17/03/2018, 16h

Público: 245

Renda: R$ 3.000,00

Árbitro: Gildevan Lacerda

A1: José Reinaldo

A2: Muller Aniceto

4º árbitro: Jorge André

Inspetor: Marrubson Melo

PARACATU

Vinícius; Diogo Silva (Flávio Mineiro), Victor Melo, Taison e Miller; Alisson Guirra, Caio Cabecinha, Zé Wilson (Igor Carioca) e Serginho; Dim (Igor Pato) e Marquinhos.

Técnico: Gauchinho.

Gols: Não Houve

Cartão amarelo: Miller.

Cartão vermelho: não houve.

BRASILIENSE

Edmar Sucuri; Aldo, Welton Felipe, Wallace e Gérson; Radamés, Acerola, Reinaldo (Assisinho) e Zizu; Nunes e Luquinhas (Filipe Cirne).

Técnico: Ailton Ferraz.

Gols: Luquinhas (32′ – 1º T) e Filipe Cirne (28′ – 2º T).

Cartão amarelo: Reinaldo, Zizu e Aldo.

Cartão vermelho: não houve

Por Marcelo Gonçalo

Marcelo Gonçalo

Formado em Sistemas de Informação, optou pela carreira de Jornalismo a partir de 2008. Jornalista, comentarista e narrador esportivo, foi o principal repórter do site BloGama até 2018.

Marcelo Gonçalo tem 2478 posts e contando. Ver todos os posts de Marcelo Gonçalo

Avatar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *