Gama bate Ceilândia em jogo “maluco” e cheio de emoções

Gama e Ceilândia se enfrentaram na noite desta quarta-feira (28) valendo não só a rivalidade como também a liderança do campeonato. Além do jogo disputado de duas equipes que vinham bem na competição, o jogo foi recheado de ocorrências atípicas. Dentro de campo o Gama fez valer o fator campo e venceu o adversário pelo placar de 1×0.

Cadê o laudo?

Duas equipes em campo, Bola ao centro, torcida no estádio, arbitragem presente, ambulância…tudo estava certo para que a bola rolasse no estádio Bezerrão para mais um jogo. Porém a partida marcada para as 20h acabou sofrendo um atraso de vinte minutos. O motivo seria a falta de um laudo da Polícia Militar que impossibilitava a realização da partida. A Diretoria conseguiu uma cópia do documento e o árbitro Gildevan Lacerda iniciou o jogo.

Com bola rolando, o Gama se impôs diante do forte adversário. Aos 5 minutos Fernandinho fez ótima jogada pelo meio, se infiltrou na área e chutou por cima. A resposta veio no lance seguinte quando Wallace foi à linha de fundo e cruzou na medida para Vavá. Felipe Marcelino esticou a perna e desviou para fora.

Aos 11′ Fábio Gama passou pela marcação e tocou dentro da área para David Dener dominar, girar e chutar em cima do goleiro Wendell. Três minutos depois Gago arriscou da entrada da grande área e a bola saiu raspando a trave esquerda de Victor Brasil.

Efeito Dominó

A partir dos 16 minutos, um evento no mínimo curioso ocorreu. Nada menos que seis jogadores, três de cada time acabou sendo substituído por lesão. Pelo lado do Gama saíram o zagueiro Felipe Marcelino, o lateral direito Murilo e o atacante David Dener. Pelo lado do Ceilândia deixaram a partida o atacante Vavá e os meias Alcione e Alan Dellon.

O jogo seguiu truncado e no finalzinho da primeira etapa, o atacante Formiga recebeu em profundidade, ganhou da marcação e chutou na rede pelo lado de fora.

No intervalo de jogo, o presidente o Ceilândia Ari de Almeida se desentendeu com um repórter de campo para evitar entrevistas de seus atletas. Após discussão, a dupla foi para o túnel dos vestiários e partiu para o confronto. Acabou sobrando para a Polícia Militar a tarefa de que intervir.

No segundo tempo o Gama partiu para cima do adversário empurrando o Ceilândia em seu campo de defesa. Já o Gato armou seu time para explorar os contra ataques. O primeiro lance de perigo foi do Ceilândia: aos seis minutos Kabrine cobrou escanteio e Cauê cabeceou firme para o chão e Victor Brasil fez grande defesa.

Aos 18′ o Gama marcou o seu gol. Após boa tabela entre Fernandinho e Fábio Gama pela esquerda, a bola sobrou limpa para o meia gamense que chutou forte sem chances para Wendell.

Aos 25′ o lateral direito Marquinhos se chocou com um jogador do Ceilândia e caiu desmaiado ao chão. A ambulância que estava de plantão entrou no gramado para atender o jogador. Marquinhos foi atendido e alguns minutos depois voltou para o jogo para não deixar o Gama com um a menos. No sacrifício o jogador permaneceu mais dez minutos em campo até desabar novamente e sair na ambulância para o hospital.

O Ceilândia aproveitou o momento e se lançou totalmente ao ataque para buscar o gol de empate. Aos 29′ Gago cruzou na medida para Wallace se enroscar todo com a bola e sair com ela para a linha de fundo. E aos 32′ Victor Brasil salvou a pátria gamense mais uma vez depois de salvar novo cabeceio à queima roupa de Cocada.

A partir deste momento o Gama valorizou a posse de bola e arrastou o jogo até o apito final da arbitragem. Ainda teve tempo do goleiro reserva do Gama (Bismarck) ser expulso por reclamação do banco de suplentes. Falando à reportagem da DF Sports, o autor do gol da vitória Fábio Gama afirmou que o time está no caminho certo e dedicou o tento à sua mãe: “Com certeza a gente está no caminho certo. Dedico essa vitória primeiramente à Deus e para a minha mãe que fez aniversário na segunda feira. Ela tinha me pedido um gol então eu dedico esse para a minha mãe que está sempre torcendo para a gente”. Já o elenco do Ceilândia que ficou “enclausurado” no banco de reservas saiu sem dar entrevistas.

Com o resultado o Gama quebrou a invencibilidade do rival e de quebra se isolou na liderança do candangão com 19 pontos, 3 à frente do vice-líder Brasiliense. Na próxima rodada o Gama vai ao estádio Serra do Lago para enfrentar o Luziânia no sábado, enquanto no domingo o Ceilândia recebe o Paracatu no Estádio Abadião.

FICHA TÉCNICA

GAMA 1 x 0 CEILÂNDIA

Campeonato Candango – 9ª Rodada

Estádio Bezerrão, 28/02/2018, 20h

Público: 1742

Renda: R$ 19.790,00

Árbitro: Gildevan Lacerda

A1: Ciro Chaban

A2: Muller Aniceto

4º árbitro: Felipe Barbosa

Inspetor: Geufran Oliveira

GAMA

Victor Brasil; Murilo (Marquinhos), Lúcio, Felipe Marcelino (Jacó) e Rafinha; Pipoca, Robston, Tarta e Fábio Gama; Fernandinho e David Dener (Betinho).

Técnico: Ricardo Antônio

Gols: Fábio Gama (18′ – 2º T)

Cartões amarelos: Lúcio

Cartão vermelho: Bismarck

CEILÂNDIA

Wendell; Dudu Lopes, Cauê, Cocada e Kabrine; Didão, Emerson Martins, Alcione (Alan Dellon)(Kasado) e Gago; Wallace e Vavá (Formiga).

Técnico: Adelson de Almeida

Gols: Não Houve

Cartões amarelos: Kabrine

Cartão vermelho: Não Houve

Por Marcelo Gonçalo

Marcelo Gonçalo

Formado em Sistemas de Informação, optou pela carreira de Jornalismo a partir de 2008. Jornalista, comentarista e narrador esportivo, foi o principal repórter do site BloGama até 2018.

Marcelo Gonçalo tem 2524 posts e contando. Ver todos os posts de Marcelo Gonçalo

Avatar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *